Veja dicas de como trabalhar como freelancer e entenda mais sobre as características desse modelo de trabalho. Confira nosso post!

Trabalhar como freelancer já foi sinônimo de instabilidade e insegurança para muitas pessoas. Porém, hoje a atividade está em expansão e ganhou espaço até mesmo na nova Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com os chamados trabalhadores intermitentes.  

De acordo com o Relatório de Trabalho Independente e Empreendimento realizado pela Workana, empresa de contratação de freelancers, o número de projetos para profissionais freelancers cresceu 30% no primeiro semestre de 2019 em comparação ao mesmo período do ano anterior.  

Segundo a mesma pesquisa, as áreas que mais contratam são: tecnologia da informação e programação, design e multimídia, tradução e conteúdo. Quem pensa que essa carreira é mais fácil que as outras está completamente enganado, pois ela exige igual dedicação e capacitação. 

Afinal, se você for um bom profissional, será chamado para novos projetos e também será indicado para outros clientes, o que aumenta suas chances de se consolidar no mercado. 

Assim, para que você tire todas as suas dúvidas sobre como trabalhar como freelancer, vamos explicar agora as principais responsabilidades desse modelo de trabalho e o que você precisa fazer para alavancar sua carreira ao trabalhar por conta própria.

O que é um freelancer

O freelancer é um profissional que presta serviços para empresas e pessoas de forma autônoma. Após a reforma trabalhista de 2017, essa atividade ganhou regularização com a implantação do chamado trabalho intermitente, que requer um contrato específico de prestação de serviços.

Esse modelo de contrato deve conter uma série de condições, como valor da hora trabalhada e outros deveres e direitos das partes. Pode ser acordado, por exemplo, que o freelancer terá direito a férias e décimo terceiro pagamento.

Outro aspecto trazido pela nova CLT foi a regularização do trabalho remoto, algo que, mesmo antes da pandemia do novo coronavírus, já ganhava força no mercado. 

Como se tornar um freelancer

Após entender o que é freelancer, para se tornar um, é preciso saber o que você pode oferecer ao mercado. Esse ramo possui muitos redatores, fotógrafos, desenvolvedores de sistemas e designers, mas praticamente qualquer profissão pode ser exercida de maneira autônoma.

Se você já possui um diploma ou experiência na área em que deseja atuar, está no caminho certo para a carreira de freelancer. Caso sua profissão não tenha muito a ver com essas demandas — que são mais abundantes na internet —, existem diversos cursos on-line que podem dar a você um melhor direcionamento.

No caso dos redatores, há demanda por profissionais de segmentos específicos — moda, tecnologia, gastronomia etc —, mas todos precisam ter noções gramaticais e até mesmo de marketing digital para se colocar no mercado. A Hubspot e a Rock University oferecem cursos on-line gratuitos e pagos para essa categoria.

Características do trabalho como freelancer

O fato é que a vontade de trabalhar como freelancer muitas vezes é motivada pela liberdade que esse tipo de ocupação possui. Isso, em partes, pode até ser verdade, mas, para ter bons resultados nessa carreira será necessário ter muita disciplina.

Caso você seja o tipo de pessoa que só consegue concluir as tarefas se alguém estiver te cobrando constantemente ou tem dificuldades em organizar sua agenda, será muito mais difícil alcançar sucesso nesse ramo.

Apesar de ter autonomia para escolher as atividades e a faixa de horário em que vai se dedicar aos trabalhos ao longo do dia, continuará tendo prazos e/ou metas para cumprir. Além do mais, a qualidade do serviço será primordial para que você consiga uma carteira de clientes.

Inclusive, a quantidade de trabalho que você é capaz de fazer em um dia o ajudará a determinar sua produtividade média. Também precisará saber como cobrar freelancer, isto é, quanto vale cada trabalho a ser realizado.

Mais para frente, isso vai permitir que você calcule seu faturamento mensal e faça uma estimativa de qual seria a quantidade ideal de “freelas” para cobrir seus custos de vida. Aliás, trabalhar como freelancer não garante um salário fixo, pois as demandas podem variar bastante de um mês para outro. 

Como conseguir os primeiros clientes

Se você está em um emprego fixo, uma dica importante sobre como trabalhar de freelancer pela internet é fazer uma reserva equivalente a três ou seis meses da sua renda atual. Inicialmente, os projetos podem ser muito esporádicos, e, com uma reserva, você terá mais segurança. 

Também é possível começar a pegar freelas mesmo ainda prestando serviço fixo. Use fins de semana ou o fim do horário comercial para trabalhar em seus projetos remotos e vá ganhando confiança aos poucos. Assim, terá tempo para ir conquistando clientes antes de sair do seu atual emprego.

É muito provável que seus primeiros trabalhos sejam indicações, mas existem alguns sites para trabalhar como freelancer que podem ajudar. Essas plataformas são bem parecidas com sites de empregos, onde você disputa projetos com outros profissionais autônomos.

Mas, a verdade é que muita gente não sabe por onde começar. Segundo a pesquisa Mercado Freelancer 2017, metade das pessoas que buscam um trabalho freelancer não sabe por onde começar. Por isso, listamos alguns passos que irão te ajudar a alcançar seu objetivo.

Portfólio: a vitrine do trabalho freelancer

Para se candidatar a um trabalho freelancer é imprescindível ter um portfólio. O propósito é apresentar um pouco sobre sua formação e experiência profissional. Para isso, você pode criar seu próprio site, ter um perfil no LinkedIn ou em redes segmentadas, como Behance. Independentemente de qual for a sua escolha, é fundamental ter uma vitrine para mostrar o seu trabalho.

Pensando na tarefa de criar seu próprio site o famoso, queremos te apresentar o Elementor! O Elementor é um plugin para WordPress que facilita ao extremo a criação de páginas de um site.  

Sendo um dos mais conhecidos e utilizados no mundo inteiro, ele carrega a missão de descomplicar a vida de quem precisa construir um site, mas não entende nada de programação. 

Com esse plugin instalado no WordPress, você terá uma coluna lateral com diversos elementos disponíveis, como caixa de texto, formulários para contato, imagens e vídeos. Basta que você arraste e solte os elementos que você escolheu para ir montando a página do seu site

Assim fica fácil construir sites, né?  VEJA NA PRÁTICA: confira o vídeo que A Escola de Sites fez em parceria com a HostGator Academy, mostrando um pouco mais do Elementor e das páginas que você pode construir com ele. 💡

Currículo

O seu portfólio pode ter informações sobre sua formação, participação em cursos e eventos. Tudo isso conta na hora de conseguir um trabalho freelancer. Afinal de contas, se você tem experiência na criação de sites em WordPress e o contratante está em busca disso, suas chances aumentam. Portanto, procure manter seu portfólio sempre atualizado.

Experiência

Outro aspecto que você deve evidenciar é a sua experiência profissional. Aproveite o espaço para compartilhar um pouco de tudo o que já fez. Você vai perceber que isso é determinante no mercado de trabalho freelancer. Portanto, para quem ainda não tem muita experiência a dica é participar de projetos universitários, hackathons ou oferecer auxílio para ONGs, amigos e familiares que precisem do serviço que você oferece.

Vale ressaltar também que a formação e a experiência são determinantes para a precificação um trabalho freelancer. Sendo assim, os profissionais mais experientes podem cobrar um pouco mais, afinal podem ser considerados especialistas no assunto.

Quanto cobrar pelo seu trabalho?

Essa é uma das principais dúvidas de quem está ingressando no universo do trabalho freelancer. Porém, a precificação não é tão difícil quanto parece. Basta considerar alguns aspectos básicos que serão necessários para a execução do serviço.

Portanto, o primeiro passo para saber quanto cobrar por um trabalho freelancer é elaborar um briefing. O objetivo desse levantamento é entender a demanda e mensurar o esforço necessário para executá-la. As principais informações que você deve reunir nesta etapa inicial são:

  • Escopo do projeto;
  • Tempo necessário para a execução;
  • Conhecimento exigido para realizar a tarefa;
  • Experiência profissional;
  • Custos fixos e extras;
  • Margem de lucro;

Quanto mais detalhado estiver o escopo mais fácil será calcular o esforço necessário para atendê-lo e o custo disso. Depois você define quantas horas poderá se dedicar em cada projeto (com isso já dá para calcular o prazo de entrega). Além disso, a precificação também deve considerar o seu nível de conhecimento, pois se você é especialista em uma determinada área em que poucos profissionais atuam, faz sentido cobrar um pouco mais.

5 passos para conquistar um trabalho freelancer

Agora que você já conhece as particularidades do trabalho freelancer é hora de correr atrás das oportunidades. Listamos abaixo 5 passos que você deve seguir para conquistar o seu espaço neste mercado de trabalho.

1. Conquiste experiência na área que deseja atuar

Esse é só para recapitular e reforçar que a experiência é fundamental no trabalho freelancer. Afinal de contas, os trabalhos que você já fez serão o cartão de visitas para novas oportunidades.

2. Atualize seu portfólio regularmente

Lá no começo do texto citamos a importância de criar um portfólio e mantê-lo atualizado. A recomendação aqui é criar uma rotina de sempre que concluir um novo trabalho já incluir algo sobre essa experiência no seu portfólio.

3. Divulgue seu interesse em trabalhar como freelancer

Compartilhe com as pessoas a informação de que você está desenvolvendo trabalho freelancer. Vale usar as mídias sociais para divulgar a notícia. O LinkedIn é o canal mais adequado, mas eventualmente você também pode usar outras redes sociais para ganhar visibilidade e divulgar sua área de atuação.

4. Use plataformas específicas para freelancer

Não fique só esperando os trabalhos chegarem até você. Cadastre-se nas plataformas de trabalho freelancer e fique de olho nas oportunidades. Exemplos de sites que fazem essa aproximação entre profissionais e clientes são? 99Freelas, 99Jobs, Rock Content e Workana.

5. Torne-se MEI

O cadastro de MEI é uma ótima opção para freelancers. Com ele você poderá se formalizar como microempreendedor individual e emitir Notas Fiscais para seus clientes. Confira a lista de atividades que permitem a criação do MEI.

Se você pensa em trabalhar como freelancer no segmento de tecnologia recomendamos também a leitura do post: 9 dicas para quem quer trabalhar com tecnologia

Mas, também existem outras áreas na qual você pode querer atuar, algumas delas podem ser no ramo da redação ou quem sabe no mercado audiovisual. 

Redator freelancer: passo a passo para ter sucesso

Com cada vez mais vagas de trabalho, quem sempre sonhou em trabalhar por conta própria viu uma oportunidade de ganhar dinheiro como redator freelancer. Isso porque as mudanças no comportamento de consumo das pessoas estão transformando a maneira de se fazer publicidade.

Se antes bastava um outdoor ou uma placa com a palavra “promoção” em frente a uma loja, hoje, é necessário gerar algum tipo de valor para seu cliente. Dentro desse cenário, a redação freelancer vem ganhando destaque no mercado, pois é a grande responsável pela execução de uma estratégia de marketing de conteúdo.

A boa notícia é que você não precisa ter uma formação acadêmica na área, apesar de isso ser desejável. Você pode começar estudando as modalidades de escrita como storytelling, copywriting, redação de artigos otimizados em SEO e UX Writing. Além disso, precisa seguir estes 7 passos simples para ter sucesso em sua carreira de redator freelancer

7 passos para se tornar um redator freelancer de sucesso

Para você se tornar um freelancer redator de sucesso, veja nosso passo a passo e entenda mais sobre o assunto:

  1. Dominar a gramática da língua portuguesa;
  2. Ser criativo;
  3. Ter disciplina;
  4. Cumprir prazos;
  5. Ter uma comunicação clara e fluída;
  6. Divulgar seu trabalho,
  7. Fazer networking.

Tipos de redator freelancer

Veja agora algumas áreas de atuação para redator freelancer que estão em alta no mercado:

Redator publicitário

Ao buscar oportunidades como redator freelancer, vagas como “redator publicitário” podem surgir. Trata-se de um nicho mais focado na produção de conteúdos de marketing, como títulos, anúncios para o Google, e-mails marketing e copy para páginas de vendas.

É um profissional antenado nas tendências do mercado e no que está em alta entre seu público-alvo, como memes ou grandes polêmicas, pois utiliza dessas “ondas” para criar conteúdos atrativos. O objetivo do redator publicitário é engajar e vender, por isso, sua escrita é mais persuasiva e baseada em gatilhos mentais.

Roteirista

Esse redator freelancer pode ser um publicitário, um jornalista e até mesmo um cineasta. O roteirista vai criar conteúdo para vídeos de anúncios, videoaulas, conteúdos para YouTube, entre outros audiovisuais.

Precisa ser uma pessoa com bastante expertise na área, pois roteiros são materiais mais complexos. É necessário, além de escrever o conteúdo com linguagem fluida, pensar em todos os elementos que vão compor o vídeo, como lettering, imagens, trilha sonora, entre outros.

Produtor de conteúdo

Em sites para redator freelancer, também é possível encontrar trabalhos como produtor de conteúdo. Esse profissional vai criar desde peças publicitárias até artigos mais profundos para blogs, escrever notícias e Press Releases, conteúdo de e-mail marketing, páginas de websites e copy para venda de produtos.

O produtor de conteúdo geralmente é aquele profissional mais experiente, multidisciplinar, que possui conhecimento em todos os formatos de escrita. Isso porque precisa ter mais versatilidade para executar esses diferentes tipos de trabalhos.

Revisor

Muito procurado por agências de conteúdo e para trabalhos freelancers em grandes plataformas de marketing. O revisor é responsável por dar uma segunda olhada em textos produzidos por redatores, corrigir erros gramaticais, adicionar informações complementares, links, imagens e qualquer outro material que torne o conteúdo mais rico e relevante para o leitor — e para o Google.

Engana-se quem pensa que revisores possuem menos conhecimento do que redatores. O revisor precisa dominar técnicas de SEO e ter um olhar clínico para tornar os textos mais compreensíveis, além de um português impecável.

Redator de imprensa

Focado na produção de conteúdo mais jornalísticos, como Press Releases, notícias e entrevistas. Geralmente, realiza a função de um jornalista levantando dados e indo atrás de pautas para produção de artigos voltados para mídia digital e impressa. Atualmente, grandes veículos de comunicação preferem contratar um redator freelancer ou comprar matérias avulsas desses profissionais.

O grande diferencial dessa modalidade é que o redator, na maioria das vezes, pode assinar o conteúdo que produziu e ganhar bastante relevância caso seja uma revista ou um jornal de grande circulação. Consequentemente, poderá aumentar o valor cobrado pelo seu serviço.

Além da redação, existem outros nichos no mercado onde é possível construir uma carreira de freelancer. Um deles é o ramo da edição de vídeos. Vamos conversar mais sobre isso? 

Editor de vídeo freelancer: como ter sucesso

O crescimento do marketing digital aumentou a procura por editor de vídeo freelancer. Além da ocupação poder ser realizada remotamente, a demanda por conteúdos audiovisuais cresceu. Se você já possui habilidades de edição, este pode ser o momento ideal para ter sucesso nessa carreira.

Qual é o trabalho de um editor de vídeo freelancer?

O editor de vídeo freelancer é o profissional que faz a edição das imagens e dos sons de vídeos sem ter vínculo empregatício com uma empresa ou marca. Porém, não pense que essa é uma tarefa fácil!

De modo geral, o freelancer editor de vídeo trabalha para obter o melhor resultado final de um vídeo, com o objetivo de contar a história da maneira mais eficaz e atraente. O trabalho “pesado” envolve cortar e reorganizar as cenas, mas a tarefa tem a ver com outras atividades também:

  1. Integridade: avaliar o material e fazer mudanças necessárias para ajudar na compreensão do espectador, mas sem prejudicar o briefing inicial. Os cortes feitos não podem desvirtuar a história ou confundir o público, retirando cenas fundamentais para compreender a ação;
  2. Edição: o freelancer de edição de vídeo deve garantir que a duração final do conteúdo seja razoável, estando de acordo com o gênero e a expectativa de atenção do público;
  3. Ângulos e pontos de vista: também é papel do editor de vídeo tomar decisões sobre quais ângulos e pontos de vista serão usados ​​nas cenas, 
  4. Pós-produção: nesta etapa, o editor pode incorporar gerador de caracteres, animações, transições, efeitos visuais e sonoros para obter uma determinada aparência ou ênfase. 

Por ser um profissional que possui um ótimo senso estético, o ideal é que o editor de vídeo freelancer participe da captura das imagens. Assim, ele pode garantir a qualidade do material que irá editar e gerenciar, supervisionando todos os aspectos técnicos de gravação e edição. 

Dicas para trabalhar com edição de vídeo

Para trabalhar com edição de vídeo freelancer, não é preciso ter anos de experiência, mas é necessário ter o mínimo de conhecimento sobre a área. Além disso, é recomendado que você seja criativo, saiba gerenciar o tempo e usar os editores de vídeos, como DaVinci, Final Cut, Adobe Premiere, Lightworks e Adobe After Effects. 

Se você tiver fluência em masterização de áudio e compreensão de gráficos animados, será um diferencial. Outro ponto importante sobre como começar a trabalhar com edição de vídeo é saber que a rotina de trabalho vai muito além de montar conteúdos em softwares de edição. 

A profissão de editor de vídeo exige versatilidade. Por isso, para destacar-se e conseguir uma boa carteira de clientes, será necessário investir em cursos relacionados. Produção de vídeo, tradução, cenografia, locução, ilustração e lettering são alguns exemplos de cursos que podem complementar o seu currículo. 

Além disso, você amplia as oportunidades de projetos, pois vai conseguir atender a todas as necessidades dos seus clientes. Para ser um editor de vídeo freelancer de sucesso, você nunca poderá deixar de estudar e atualizar-se no mercado. 

Como tornar-se um editor de vídeo freelancer de sucesso?

Antes de entender quanto ganha um editor de vídeo freelancer, é preciso saber como tornar-se um. Por isso, separamos algumas dicas cruciais que vão definir o seu sucesso na carreira a longo prazo. Se você quer ter destaque na área e ganhar a vida fazendo o que ama, fique atento. 

Tenha comprometimento com seu trabalho

Quem pensa que ser editor de vídeo freelancer significa trabalhar a hora que quiser e no projeto que escolher está muito enganado. Para isso, primeiro é preciso trabalhar duro por algum tempo.

Se você não tem experiência como profissional autônomo, comece criando uma rotina de trabalho. Assim como em uma empresa, você precisa cumprir carga horária e metas semanais ou mensais se quiser crescer profissionalmente. 

Continue sempre estudando

Já falamos disso anteriormente, mas é preciso sempre reforçar. O mercado freelancer é competitivo, e o marketing é uma área de transformações rápidas. Essa carreira exige constante atualização de conhecimento. 

Para não ser passado para trás, você precisará ficar ligado em novos programas, eventos, tendências, estilos e tudo o que for relacionado à área para oferecer o que há de melhor aos seus clientes. 

Faça networking

Seja por meio do LinkedIn ou das relações com seus atuais clientes, colegas de classe e de trabalho, sempre procure manter um bom relacionamento com as pessoas. Até mesmo amigos que não trabalham na área podem saber de uma oportunidade e te recomendar. O importante é que seu trabalho esteja fresco na memória deles.

Independente do trabalho que realize como freelancer, será necessário construir sua reputação, já que muitas vezes você conseguirá clientes graças a sua boa reputação no mercado.

Construindo sua reputação como redator freelancer

Após saber mais sobre como ser um freelancer de sucesso, é preciso também entender mais sobre como construir uma boa reputação no mercado. Como profissional autônomo, com o tempo, você vai perceber que a maior parte dos seus clientes chegarão até você através de indicação.

Além de entregar um trabalho e saber quanto cobrar, um freelancer na área que você atua, deve também saber sobre a importância da construção da sua imagem no mercado. Além disso, não esqueça de criar um portfólio para que seus potenciais clientes conheçam seu trabalho. 

Para isso, nada melhor do que ter seu próprio site. O Criador de Sites da HostGator é fácil de mexer e você pode usar templates gratuitos para divulgar seu trabalho na internet. Com ele, você terá um portfólio profissional sem precisar de nenhum conhecimento em programação.

Crie um site profissional

Criar um site com seu portfólio te ajuda a mostrar seu trabalho, além de suas qualificações profissionais, currículo, carta de apresentação e informações de contato. Com um site profissional, é possível ter autonomia para criar uma página com a sua cara e que transmita a essência do seu trabalho.Para entender mais sobre o assunto, confira nosso artigo sobre como criar seu portfólio e veja dicas para torná-lo mais profissional e, assim, conquistar mais clientes como freelancer!

De acordo com o Relatório de Trabalho Independente e Empreendimento realizado pela Workana, empresa de contratação de freelancers, o número de projetos para profissionais freelancers cresceu 30% no primeiro semestre de 2019 em comparação ao mesmo período do ano anterior.  

Segundo a mesma pesquisa, as áreas que mais contratam são: tecnologia da informação e programação, design e multimídia, tradução e conteúdo. Quem pensa que essa carreira é mais fácil que as outras está completamente enganado, pois ela exige igual dedicação e capacitação. 

Afinal, se você for um bom profissional, será chamado para novos projetos e também será indicado para outros clientes, o que aumenta suas chances de se consolidar no mercado. 

Assim, para que você tire todas as suas dúvidas sobre como trabalhar como freelancer, vamos explicar agora as principais responsabilidades desse modelo de trabalho e o que você precisa fazer para alavancar sua carreira ao trabalhar por conta própria.

O que é um freelancer

O freelancer é um profissional que presta serviços para empresas e pessoas de forma autônoma. Após a reforma trabalhista de 2017, essa atividade ganhou regularização com a implantação do chamado trabalho intermitente, que requer um contrato específico de prestação de serviços.

Esse modelo de contrato deve conter uma série de condições, como valor da hora trabalhada e outros deveres e direitos das partes. Pode ser acordado, por exemplo, que o freelancer terá direito a férias e décimo terceiro pagamento.

Outro aspecto trazido pela nova CLT foi a regularização do trabalho remoto, algo que, mesmo antes da pandemia do novo coronavírus, já ganhava força no mercado. 

Como se tornar um freelancer

Após entender o que é freelancer, para se tornar um, é preciso saber o que você pode oferecer ao mercado. Esse ramo possui muitos redatores, fotógrafos, desenvolvedores de sistemas e designers, mas praticamente qualquer profissão pode ser exercida de maneira autônoma.

Se você já possui um diploma ou experiência na área em que deseja atuar, está no caminho certo para a carreira de freelancer. Caso sua profissão não tenha muito a ver com essas demandas — que são mais abundantes na internet —, existem diversos cursos on-line que podem dar a você um melhor direcionamento.

No caso dos redatores, há demanda por profissionais de segmentos específicos — moda, tecnologia, gastronomia etc —, mas todos precisam ter noções gramaticais e até mesmo de marketing digital para se colocar no mercado. A Hubspot e a Rock University oferecem cursos on-line gratuitos e pagos para essa categoria.

Características do trabalho como freelancer

O fato é que a vontade de trabalhar como freelancer muitas vezes é motivada pela liberdade que esse tipo de ocupação possui. Isso, em partes, pode até ser verdade, mas, para ter bons resultados nessa carreira será necessário ter muita disciplina.

Caso você seja o tipo de pessoa que só consegue concluir as tarefas se alguém estiver te cobrando constantemente ou tem dificuldades em organizar sua agenda, será muito mais difícil alcançar sucesso nesse ramo.

Apesar de ter autonomia para escolher as atividades e a faixa de horário em que vai se dedicar aos trabalhos ao longo do dia, continuará tendo prazos e/ou metas para cumprir. Além do mais, a qualidade do serviço será primordial para que você consiga uma carteira de clientes.

Inclusive, a quantidade de trabalho que você é capaz de fazer em um dia o ajudará a determinar sua produtividade média. Também precisará saber como cobrar freelancer, isto é, quanto vale cada trabalho a ser realizado.

Mais para frente, isso vai permitir que você calcule seu faturamento mensal e faça uma estimativa de qual seria a quantidade ideal de “freelas” para cobrir seus custos de vida. Aliás, trabalhar como freelancer não garante um salário fixo, pois as demandas podem variar bastante de um mês para outro. 

Como conseguir os primeiros clientes

Se você está em um emprego fixo, uma dica importante sobre como trabalhar de freelancer pela internet é fazer uma reserva equivalente a três ou seis meses da sua renda atual. Inicialmente, os projetos podem ser muito esporádicos, e, com uma reserva, você terá mais segurança. 

Também é possível começar a pegar freelas mesmo ainda prestando serviço fixo. Use fins de semana ou o fim do horário comercial para trabalhar em seus projetos remotos e vá ganhando confiança aos poucos. Assim, terá tempo para ir conquistando clientes antes de sair do seu atual emprego.

É muito provável que seus primeiros trabalhos sejam indicações, mas existem alguns sites para trabalhar como freelancer que podem ajudar. Essas plataformas são bem parecidas com sites de empregos, onde você disputa projetos com outros profissionais autônomos.

Mas, a verdade é que muita gente não sabe por onde começar. Segundo a pesquisa Mercado Freelancer 2017, metade das pessoas que buscam um trabalho freelancer não sabe por onde começar. Por isso, listamos alguns passos que irão te ajudar a alcançar seu objetivo.

Portfólio: a vitrine do trabalho freelancer

Para se candidatar a um trabalho freelancer é imprescindível ter um portfólio. O propósito é apresentar um pouco sobre sua formação e experiência profissional. Para isso, você pode criar seu próprio site, ter um perfil no LinkedIn ou em redes segmentadas, como Behance. Independentemente de qual for a sua escolha, é fundamental ter uma vitrine para mostrar o seu trabalho.

Currículo

O seu portfólio pode ter informações sobre sua formação, participação em cursos e eventos. Tudo isso conta na hora de conseguir um trabalho freelancer. Afinal de contas, se você tem experiência na criação de sites em WordPress e o contratante está em busca disso, suas chances aumentam. Portanto, procure manter seu portfólio sempre atualizado.

Experiência

Outro aspecto que você deve evidenciar é a sua experiência profissional. Aproveite o espaço para compartilhar um pouco de tudo o que já fez. Você vai perceber que isso é determinante no mercado de trabalho freelancer. Portanto, para quem ainda não tem muita experiência a dica é participar de projetos universitários, hackathons ou oferecer auxílio para ONGs, amigos e familiares que precisem do serviço que você oferece.

Vale ressaltar também que a formação e a experiência são determinantes para a precificação um trabalho freelancer. Sendo assim, os profissionais mais experientes podem cobrar um pouco mais, afinal podem ser considerados especialistas no assunto.

Quanto cobrar pelo seu trabalho?

Essa é uma das principais dúvidas de quem está ingressando no universo do trabalho freelancer. Porém, a precificação não é tão difícil quanto parece. Basta considerar alguns aspectos básicos que serão necessários para a execução do serviço.

Portanto, o primeiro passo para saber quanto cobrar por um trabalho freelancer é elaborar um briefing. O objetivo desse levantamento é entender a demanda e mensurar o esforço necessário para executá-la. As principais informações que você deve reunir nesta etapa inicial são:

  • Escopo do projeto;
  • Tempo necessário para a execução;
  • Conhecimento exigido para realizar a tarefa;
  • Experiência profissional;
  • Custos fixos e extras;
  • Margem de lucro;

Quanto mais detalhado estiver o escopo mais fácil será calcular o esforço necessário para atendê-lo e o custo disso. Depois você define quantas horas poderá se dedicar em cada projeto (com isso já dá para calcular o prazo de entrega). Além disso, a precificação também deve considerar o seu nível de conhecimento, pois se você é especialista em uma determinada área em que poucos profissionais atuam, faz sentido cobrar um pouco mais.

5 passos para conquistar um trabalho freelancer

Agora que você já conhece as particularidades do trabalho freelancer é hora de correr atrás das oportunidades. Listamos abaixo 5 passos que você deve seguir para conquistar o seu espaço neste mercado de trabalho.

1. Conquiste experiência na área que deseja atuar

Esse é só para recapitular e reforçar que a experiência é fundamental no trabalho freelancer. Afinal de contas, os trabalhos que você já fez serão o cartão de visitas para novas oportunidades.

2. Atualize seu portfólio regularmente

Lá no começo do texto citamos a importância de criar um portfólio e mantê-lo atualizado. A recomendação aqui é criar uma rotina de sempre que concluir um novo trabalho já incluir algo sobre essa experiência no seu portfólio.

3. Divulgue seu interesse em trabalhar como freelancer

Compartilhe com as pessoas a informação de que você está desenvolvendo trabalho freelancer. Vale usar as mídias sociais para divulgar a notícia. O LinkedIn é o canal mais adequado, mas eventualmente você também pode usar outras redes sociais para ganhar visibilidade e divulgar sua área de atuação.

4. Use plataformas específicas para freelancer

Não fique só esperando os trabalhos chegarem até você. Cadastre-se nas plataformas de trabalho freelancer e fique de olho nas oportunidades. Exemplos de sites que fazem essa aproximação entre profissionais e clientes são? 99Freelas, 99Jobs, Rock Content e Workana.

5. Torne-se MEI

O cadastro de MEI é uma ótima opção para freelancers. Com ele você poderá se formalizar como microempreendedor individual e emitir Notas Fiscais para seus clientes. Confira a lista de atividades que permitem a criação do MEI.

Se você pensa em trabalhar como freelancer no segmento de tecnologia recomendamos também a leitura do post: 9 dicas para quem quer trabalhar com tecnologia

Mas, também existem outras áreas na qual você pode querer atuar, algumas delas podem ser no ramo da redação ou quem sabe no mercado audiovisual. 

Redator freelancer: passo a passo para ter sucesso

Com cada vez mais vagas de trabalho, quem sempre sonhou em trabalhar por conta própria viu uma oportunidade de ganhar dinheiro como redator freelancer. Isso porque as mudanças no comportamento de consumo das pessoas estão transformando a maneira de se fazer publicidade.

Se antes bastava um outdoor ou uma placa com a palavra “promoção” em frente a uma loja, hoje, é necessário gerar algum tipo de valor para seu cliente. Dentro desse cenário, a redação freelancer vem ganhando destaque no mercado, pois é a grande responsável pela execução de uma estratégia de marketing de conteúdo.

A boa notícia é que você não precisa ter uma formação acadêmica na área, apesar de isso ser desejável. Você pode começar estudando as modalidades de escrita como storytelling, copywriting, redação de artigos otimizados em SEO e UX Writing. Além disso, precisa seguir estes 7 passos simples para ter sucesso em sua carreira de redator freelancer.

7 passos para se tornar um redator freelancer de sucesso

Para você se tornar um freelancer redator de sucesso, veja nosso passo a passo e entenda mais sobre o assunto:

  1. Dominar a gramática da língua portuguesa;
  2. Ser criativo;
  3. Ter disciplina;
  4. Cumprir prazos;
  5. Ter uma comunicação clara e fluída;
  6. Divulgar seu trabalho,
  7. Fazer networking.

Tipos de redator freelancer

Veja agora algumas áreas de atuação para redator freelancer que estão em alta no mercado:

Redator publicitário

Ao buscar oportunidades como redator freelancer, vagas como “redator publicitário” podem surgir. Trata-se de um nicho mais focado na produção de conteúdos de marketing, como títulos, anúncios para o Google, e-mails marketing e copy para páginas de vendas.

É um profissional antenado nas tendências do mercado e no que está em alta entre seu público-alvo, como memes ou grandes polêmicas, pois utiliza dessas “ondas” para criar conteúdos atrativos. O objetivo do redator publicitário é engajar e vender, por isso, sua escrita é mais persuasiva e baseada em gatilhos mentais.

Roteirista

Esse redator freelancer pode ser um publicitário, um jornalista e até mesmo um cineasta. O roteirista vai criar conteúdo para vídeos de anúncios, videoaulas, conteúdos para YouTube, entre outros audiovisuais.

Precisa ser uma pessoa com bastante expertise na área, pois roteiros são materiais mais complexos. É necessário, além de escrever o conteúdo com linguagem fluida, pensar em todos os elementos que vão compor o vídeo, como lettering, imagens, trilha sonora, entre outros.

Produtor de conteúdo

Em sites para redator freelancer, também é possível encontrar trabalhos como produtor de conteúdo. Esse profissional vai criar desde peças publicitárias até artigos mais profundos para blogs, escrever notícias e Press Releases, conteúdo de e-mail marketing, páginas de websites e copy para venda de produtos.

O produtor de conteúdo geralmente é aquele profissional mais experiente, multidisciplinar, que possui conhecimento em todos os formatos de escrita. Isso porque precisa ter mais versatilidade para executar esses diferentes tipos de trabalhos.

Revisor

Muito procurado por agências de conteúdo e para trabalhos freelancers em grandes plataformas de marketing. O revisor é responsável por dar uma segunda olhada em textos produzidos por redatores, corrigir erros gramaticais, adicionar informações complementares, links, imagens e qualquer outro material que torne o conteúdo mais rico e relevante para o leitor — e para o Google.

Engana-se quem pensa que revisores possuem menos conhecimento do que redatores. O revisor precisa dominar técnicas de SEO e ter um olhar clínico para tornar os textos mais compreensíveis, além de um português impecável.

Redator de imprensa

Focado na produção de conteúdo mais jornalísticos, como Press Releases, notícias e entrevistas. Geralmente, realiza a função de um jornalista levantando dados e indo atrás de pautas para produção de artigos voltados para mídia digital e impressa. Atualmente, grandes veículos de comunicação preferem contratar um redator freelancer ou comprar matérias avulsas desses profissionais.

O grande diferencial dessa modalidade é que o redator, na maioria das vezes, pode assinar o conteúdo que produziu e ganhar bastante relevância caso seja uma revista ou um jornal de grande circulação. Consequentemente, poderá aumentar o valor cobrado pelo seu serviço.

Além da redação, existem outros nichos no mercado onde é possível construir uma carreira de freelancer. Um deles é o ramo da edição de vídeos. Vamos conversar mais sobre isso? 

Editor de vídeo freelancer: como ter sucesso

O crescimento do marketing digital aumentou a procura por editor de vídeo freelancer. Além da ocupação poder ser realizada remotamente, a demanda por conteúdos audiovisuais cresceu. Se você já possui habilidades de edição, este pode ser o momento ideal para ter sucesso nessa carreira.

Qual é o trabalho de um editor de vídeo freelancer?

O editor de vídeo freelancer é o profissional que faz a edição das imagens e dos sons de vídeos sem ter vínculo empregatício com uma empresa ou marca. Porém, não pense que essa é uma tarefa fácil!

De modo geral, o freelancer editor de vídeo trabalha para obter o melhor resultado final de um vídeo, com o objetivo de contar a história da maneira mais eficaz e atraente. O trabalho “pesado” envolve cortar e reorganizar as cenas, mas a tarefa tem a ver com outras atividades também:

  1. Integridade: avaliar o material e fazer mudanças necessárias para ajudar na compreensão do espectador, mas sem prejudicar o briefing inicial. Os cortes feitos não podem desvirtuar a história ou confundir o público, retirando cenas fundamentais para compreender a ação;
  2. Edição: o freelancer de edição de vídeo deve garantir que a duração final do conteúdo seja razoável, estando de acordo com o gênero e a expectativa de atenção do público;
  3. Ângulos e pontos de vista: também é papel do editor de vídeo tomar decisões sobre quais ângulos e pontos de vista serão usados ​​nas cenas, 
  4. Pós-produção: nesta etapa, o editor pode incorporar gerador de caracteres, animações, transições, efeitos visuais e sonoros para obter uma determinada aparência ou ênfase. 

Por ser um profissional que possui um ótimo senso estético, o ideal é que o editor de vídeo freelancer participe da captura das imagens. Assim, ele pode garantir a qualidade do material que irá editar e gerenciar, supervisionando todos os aspectos técnicos de gravação e edição. 

Dicas para trabalhar com edição de vídeo

Para trabalhar com edição de vídeo freelancer, não é preciso ter anos de experiência, mas é necessário ter o mínimo de conhecimento sobre a área. Além disso, é recomendado que você seja criativo, saiba gerenciar o tempo e usar os editores de vídeos, como DaVinci, Final Cut, Adobe Premiere, Lightworks e Adobe After Effects. 

Se você tiver fluência em masterização de áudio e compreensão de gráficos animados, será um diferencial. Outro ponto importante sobre como começar a trabalhar com edição de vídeo é saber que a rotina de trabalho vai muito além de montar conteúdos em softwares de edição. 

A profissão de editor de vídeo exige versatilidade. Por isso, para destacar-se e conseguir uma boa carteira de clientes, será necessário investir em cursos relacionados. Produção de vídeo, tradução, cenografia, locução, ilustração e lettering são alguns exemplos de cursos que podem complementar o seu currículo. 

profissão de editor de vídeo exige versatilidade. Por isso, para destacar-se e conseguir uma boa carteira de clientes, será necessário investir em cursos relacionados. Produção de vídeo, tradução, cenografia, locução, ilustração e lettering são alguns exemplos de cursos que podem complementar o seu currículo. 

Sabemos que ditar vídeos não é fácil! Compreendemos que para quem está começando, investir em ferramentas pagas, não é viável. Sabia que existem editores de vídeo gratuito, que podem te dar insights e ajudar muito nesta etapa de edição?

Pois bem! Neste vídeo, nosso parceiro Diolinux traz duas ferramentas gratuitas que utiliza no seu dia a dia e que o ajudaram muito no começo do seu canal.

Como tornar-se um editor de vídeo freelancer de sucesso?

Antes de entender quanto ganha um editor de vídeo freelancer, é preciso saber como tornar-se um. Por isso, separamos algumas dicas cruciais que vão definir o seu sucesso na carreira a longo prazo. Se você quer ter destaque na área e ganhar a vida fazendo o que ama, fique atento. 

Tenha comprometimento com seu trabalho

Quem pensa que ser editor de vídeo freelancer significa trabalhar a hora que quiser e no projeto que escolher está muito enganado. Para isso, primeiro é preciso trabalhar duro por algum tempo.

Se você não tem experiência como profissional autônomo, comece criando uma rotina de trabalho. Assim como em uma empresa, você precisa cumprir carga horária e metas semanais ou mensais se quiser crescer profissionalmente. 

Continue sempre estudando

Já falamos disso anteriormente, mas é preciso sempre reforçar. O mercado freelancer é competitivo, e o marketing é uma área de transformações rápidas. Essa carreira exige constante atualização de conhecimento. 

Para não ser passado para trás, você precisará ficar ligado em novos programas, eventos, tendências, estilos e tudo o que for relacionado à área para oferecer o que há de melhor aos seus clientes. 

Faça networking

Seja por meio do LinkedIn ou das relações com seus atuais clientes, colegas de classe e de trabalho, sempre procure manter um bom relacionamento com as pessoas. Até mesmo amigos que não trabalham na área podem saber de uma oportunidade e te recomendar. O importante é que seu trabalho esteja fresco na memória deles.

Independente do trabalho que realize como freelancer, será necessário construir sua reputação, já que muitas vezes você conseguirá clientes graças a sua boa reputação no mercado.

Construindo sua reputação como redator freelancer

Após saber mais sobre como ser um freelancer de sucesso, é preciso também entender mais sobre como construir uma boa reputação no mercado. Como profissional autônomo, com o tempo, você vai perceber que a maior parte dos seus clientes chegarão até você através de indicação.

Além de entregar um trabalho e saber quanto cobrar, um freelancer na área que você atua, deve também saber sobre a importância da construção da sua imagem no mercado. Além disso, não esqueça de criar um portfólio para que seus potenciais clientes conheçam seu trabalho. 

Para isso, nada melhor do que ter seu próprio site. O Criador de Sites da HostGator é fácil de mexer e você pode usar templates gratuitos para divulgar seu trabalho na internet. Com ele, você terá um portfólio profissional sem precisar de nenhum conhecimento em programação.

Crie um site profissional

Criar um site com seu portfólio te ajuda a mostrar seu trabalho, além de suas qualificações profissionais, currículo, carta de apresentação e informações de contato. Com um site profissional, é possível ter autonomia para criar uma página com a sua cara e que transmita a essência do seu trabalho.Para entender mais sobre o assunto, confira nosso artigo sobre como criar seu portfólio e veja dicas para torná-lo mais profissional e, assim, conquistar mais clientes como freelancer!

Se gostou deste conteúdo, não esqueça de compartilhar! Você também pode se beneficiar com outros artigos sobre tecnologia e negócios no nosso blog.