Saiba como é possível utilizar os aplicativos do aparelho Android no sistema do pinguim.

É bem provável que, ao menos uma vez na vida, você tenha ouvido falar sobre a possibilidade de utilizar aplicativos Android no Linux, já que o sistema operacional da Google utiliza o kernel Linux como base.

Com uma vasta gama de aplicações, o sistema operacional do Google para dispositivos portáteis vem ganhando fama ao longo dos anos, mostrando-se tão útil e poderoso quanto um computador pessoal. 

Sabendo disso, você deve estar se perguntando: “se Android é Linux, é possível rodar aplicações dele em uma distribuição de desktop?”. Fique tranquilo, pois, até o final do post, você terá a resposta para essa pergunta. Veja mais detalhes no texto a seguir.

Entenda o que é kernel

Como dito acima, o Android utiliza o kernel Linux como base do sistema. Caso você seja um usuário Linux há algum tempo, deve saber exatamente o que é o kernel, mas, se nunca ouviu falar sobre esse termo, é interessante conhecê-lo.

O kernel é uma camada que age como um intermediário entre o hardware e os processos a serem executados no sistema. Por exemplo, ao clicar em “desligar Wi-Fi”, o sistema enviará um sinal para o kernel pedindo que a placa wireless seja desligada.

Fonte da imagem: ninjadolinux.com.br

Vale lembrar que, embora seja baseado no kernel Linux, o Android utiliza uma versão modificada dele, que funciona apenas em seu sistema. Portanto, é importante se atentar a esse detalhe.

Como rodar aplicativos Android no Linux?

Como dito acima, embora o Android seja baseado no kernel Linux, ele o modifica, fazendo com que um kernel convencional, como Ubuntu, a distribuição Linux mais popular, Mint e Fedora, não possam rodar as aplicações de Android com um clique duplo em um arquivo APK.

No entanto, existem algumas formas para rodar aplicativos Android no Linux, já que ambos os sistemas possuem código aberto. Conheça alguns dos projetos existentes para utilizar aplicações.

Anbox, o Android em uma caixa

Um dos projetos que mais chamou a atenção dos usuários Linux é o Anbox. O aplicativo, empacotado como um snap, é capaz de carregar aplicativos Android no Linux com algumas modificações.

Diferente do que você está pensando, ele não é uma virtualização do Android, mas uma camada de tradução do kernel. Portanto, o Anbox converte os aplicativos Android no Linux de desktop.

Características do Ambox

Fazendo o Anbox funcionar

Para que o Anbox possa ser utilizado no computador, é necessário que o usuário habilite o suporte aos snaps na distribuição. No site da snapcraft, existem tutoriais ensinando o procedimento de instalação.

Logo após a instalação do suporte a snap, basta seguir as instruções em seu site para ativar alguns módulos extras do kernel e garantir que a aplicação funcione no sistema.

Utilizando o Anbox

Após ser instalado, o aplicativo trará uma seleção mínima de aplicações, como calendário, e-mail, navegador de arquivos e um “web viewer”, que seria um navegador de internet. Ele utiliza a versão 7.1.1 do Android.

Nesse momento, sua principal pergunta deve ser “mas se o projeto não possui Play Store, como vou baixar meus aplicativos?”. Embora haja vários scripts para instalação da Play Store, a melhor opção é instalar aplicações por meio do utilitário ADB.

Instalando aplicativos no ADB

O ADB (Android Debug Bridge) é um utilitário para realizar ações no Android sem a necessidade da interface dele, funcionando por meio do terminal. Ele está disponível para download nos repositórios das principais distros Linux.

Para instalar um aplicativo via ADB, é necessário ter um aplicativo no formato de arquivo APK. No entanto, atente-se em baixar uma aplicação para arquitetura x86_64, já que o Anbox funciona em sistemas de 64 bits.

Você pode baixar o Google Chrome no site APK Mirror. Ao baixá-lo, renomeie-o para um nome mais curto, como, por exemplo, “chrome.apk”, e abra um terminal na pasta do arquivo.

Android x86

O Android x86 é um projeto de código aberto para portar o código do Android para as plataformas x86_64, licenciado sobre Apache 2.0 e GPL (versões 2 e 3).

O projeto começou como uma série de patches no código-fonte do Android para permitir que dispositivos como netbooks, notebooks e PCs pudessem rodar o sistema operacional do Google. Agora, ele é algo completo para os mais diversos computadores.

Genymotion, um emulador interessante

Embora as duas opções citadas acima sejam bastante interessantes, a forma mais simples de executar aplicativos Android no Linux ainda é utilizar um emulador, como o Genymotion.

Ele é um emulador pago, porém, está disponível gratuitamente para uso pessoal, sendo necessário apenas que o usuário tenha um login para acessar a aplicação. Ao criar um login e efetuar o download do Genymotion, você irá se deparar com um arquivo “.bin”. Basta dar permissões de execução e instalá-lo.

Continue aprendendo sobre sistemas operacionais

Gostou de saber mais sobre como utilizar aplicativos Android no Linux? Então, aproveite para conhecer sobre o sistema operacional com o nosso guia completo sobre o comando Tail Linux.