Clique no player abaixo e ouça o conteúdo deste post! O termo DevOps surgiu da união entre as palavras development e operation, ou seja, desenvolvimento e operações. Ele está intimamente ligado à automatização de processos, de desenvolvimento e de infraestrutura. Apesar de parecer simples, definir DevOps é algo complexo, pois ele abrange práticas, ferramentas e […]

Clique no player abaixo e ouça o conteúdo deste post!

O termo DevOps surgiu da união entre as palavras development e operation, ou seja, desenvolvimento e operações. Ele está intimamente ligado à automatização de processos, de desenvolvimento e de infraestrutura.

Apesar de parecer simples, definir DevOps é algo complexo, pois ele abrange práticas, ferramentas e até uma filosofia e cultura de trabalho. Porém, podemos simplificar dizendo que ele serve para aumentar a capacidade de uma empresa desenvolver e distribuir aplicativos com serviços em alta velocidade.

Assim como o XP Programming, ele otimiza e aperfeiçoa produtos em um ritmo mais rápido, se comparado aos processos tradicionais de desenvolvimento de software e de gerenciamento de infraestrutura.

Logo, oferece uma maior velocidade para que as empresas atendam melhor seus clientes e sejam mais competitivas no mercado. Quer saber mais sobre o DevOps, seus benefícios e principais ferramentas? Continue a leitura!

Como funciona o DevOps na prática?

Como já explicamos, o DevOps, entre muitas definições, é uma cultura de automatização de processos de infraestrutura e de desenvolvimento. Com ele, as equipes passam a atuar em conjunto, não mais de forma isolada.

Existem modelos de DevOps em que as equipes de controle de qualidade e segurança também atuam integrados com o desenvolvimento e a operação. Neste caso, quando a segurança é vista como prioridade, costuma-se chamar de DevSecOps.

As principais práticas adotadas pelo DevOps são:

  • Continuous Integration, traduzido como Integração Contínua;
  • Continuous Delivery, chamado também de Entrega Contínua;
  • Microservices ou microsserviços;
  • Infrastructure as Code (IAC), que é a Infraestrutura como Código;
  • Logging and Monitoring, ou Monitoramento e Registro de Logs;
  • Communication and Collaboration, traduzido de forma literal como Comunicação e Colaboração.

Essas práticas oferecem benefícios diversos para as empresas que adotam o DevOps. Conheça abaixo quais são eles!

Os 5 principais benefícios do DevOps

1. Velocidade de desenvolvimento e entrega rápida e contínua

O DevOps surgiu exatamente devido a necessidade que projetos e o mercado demandavam de constantes evoluções e mudanças. Por este motivo, é difícil desassociar o DevOps da metodologia Agile, que prega justamente a Continuous Delivery, ou seja, a entrega contínua de releases dos sistemas.

Os microsserviços que falamos antes também fazem parte desse benefício. Afinal, permitem que as equipes assumam a responsabilidade sobre pequenos pedaços do projeto, lançando atualizações de forma mais ágil.

Inclusive, esta é uma prática fundamental do DevOps: executar atualizações pequenas, mas com muita frequência. Com isso, as empresas modernas conseguem inovar rapidamente.

Essa entrega rápida aumenta a frequência e o ritmo dos novos releases, também chamadas de novas versões, o que é essencial para a melhora contínua dos aplicativos e sistemas.

2. Confiabilidade

Quando os processos de desenvolvimento e infraestrutura são automatizados, é possível garantir a qualidade das novas versões.

As práticas de integração e Continuous Delivery garantem testes automatizados, permitindo que as equipes dediquem mais tempo ao que é mais importante. Afinal, o “trabalho braçal” fica sob responsabilidade das máquinas.

3. Escala

De nada adianta contar com os benefícios acima se não fosse possível criar escala de processos de infraestrutura e desenvolvimento. Aqui, a automação é a chave, pois o gerenciamento de sistemas complexos e dinâmicos só têm eficiência e baixo risco usando escala.

Podemos citar a prática da Infraestrutura como Código (IAC) para provisionar ambientes de produção e testes rapidamente. Os containers são exemplos de soluções que permitem ganhar escala de acordo com a demanda de serviço do projeto.

Exemplos desse tipo de tecnologia que as grandes empresas estão investindo e obtendo resultados significativos são:

4. Melhora na colaboração das equipes

O DevOps não se chamaria assim se não tivesse como objetivo unir as equipes de forma harmoniosa no momento de dividir as responsabilidades e o fluxo de trabalho.

Ele une Agile, Entrega Contínua, Automação e muito mais para ajudar os times de desenvolvimento e operações a serem mais eficientes, inovarem mais rapidamente e gerarem mais valor aos negócios e aos seus clientes.

5. Segurança

Todas as práticas de controle e gerenciamento utilizadas no DevOps trazem uma segurança para o controle das informações e do trabalho como um todo.

Vamos a um exemplo prático. Há pouco tempo, para se fazer backups e atualizações era necessário colocar equipes trabalhando ao longo da madrugada, pois é o momento em que não havia muitos usuários ativos.

Usando o DevOps, esse tipo de problema não ocorre, visto que permite automatizar e agendar lançamentos e backups sem precisar gastar com hora extra das equipes.

Principais ferramentas utilizadas no DevOps

No DevOps, existem diversas ferramentas que oferecem as funcionalidades essenciais.

Conheça algumas delas:

É importante destacar que o DevOps é um grande aliado das equipes, pois automatiza o máximo de rotinas e elementos possíveis. Além disso, ele veio para ficar. Afinal, quando a tecnologia torna qualquer processo mais prático, não tem mais como voltar atrás.

Se você quiser se aprofundar mais sobre o assunto, assista o vídeo que a galera do Código Fonte TV publicou no canal deles no Youtube. Está imperdível!