Você sabe o que é Copywriting? Descubra tudo sobre a técnica, por que usá-la em seu negócio é vantajoso e todas as dicas que precisa para utilizar.

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Certamente você já leu algum texto na internet ou mesmo em panfletos e jornais, que te convenceu a comprar um determinado produto. Provavelmente, esse conteúdo foi escrito através da técnica de copywriting, justamente com esse objetivo. 

Copywriting é uma técnica de produção de textos persuasivos que surgiu em 1828, voltada para ações de vendas e marketing.

O conteúdo é feito para e-mails, cartazes, panfletos, anúncios, catálogos e muito mais. 

Neste post vamos te ajudar a entender o que é copywriting e porque a técnica é uma boa estratégia de marketing para ser adotada por sua empresa. Confira!

O que é Copywriting?

Antes de explicarmos o que é essa técnica tão importante para marketing e vendas, é essencial que você conheça a diferença entre os termos: copywriting, copywriter e copy. 

Copywriting é a técnica de criar conteúdos persuasivos voltados para a venda de um produto ou serviço. 

Copywriter é o profissional que produz os conteúdos voltados para a alta conversão de clientes. 

Copy é o material produzido e que pode ser aplicado em diversos materiais, como panfletos, catálogos, e-mails, etc. 

Você sabia que o copywriting surgiu há mais de 200 anos? É isso mesmo! Em 1828, o dicionarista Noah Webster, definiu o termo copy, para conteúdos que eram autorais e divulgados pela imprensa da época. 

Por volta de 1870, John Powers foi o primeiro copywriting da história, criando materiais persuasivos para anúncios de jornais. Desde então, a técnica faz parte das agências publicitárias, empresas especializadas em conteúdo e de diversas marcas que tem sua própria equipe de marketing. 

O copywriting ganhou ainda mais espaço na modernidade, pelos diversos canais de comunicação que as empresas podem estar presentes.

A técnica conta não só com a persuasão, mas também com a geração de gatilhos e estratégias para aumentar a conversão de vendas de uma empresa. 

Copywriting x Redação

Mas qual a diferença entre copywriting e a redação publicitária?

Podemos dizer que a redação publicitária surgiu primeiro, afinal desde o surgimento dos jornais e magazines, as empresas viram a oportunidade de anunciar nesses canais. Com isso, passaram a lucrar muito mais com seus produtos e serviços. Dessa forma, a redação é uma forma de fazer um anúncio de venda leve. 

Algum tempo depois, surgiu o copywriting, com o objetivo de persuadir o leitor a comprar o que quer que fosse anunciado. Afinal, uma das características dessa ferramenta é a forte chamada para a ação, conhecida como CTA (call to action, em inglês). 

Confira abaixo outras diferenças entre redação e copywriting: 

  1. Copywriting é voltado para o marketing direto e gera resultados rapidamente;
  2. Redação publicitária tem um objetivo maior no conceito criativo, que não gera necessariamente uma venda instantânea; 
  3. Copywriting é utilizado para acelerar as vendas, onde se fala muito sobre os benefícios e vantagens do produto, voltado ao público-alvo;
  4. A redação ajuda a empresa a falar mais sobre a marca, seu posicionamento e mostrar às pessoas quais são seus produtos ou serviços em detalhes. 

As diferenças podem ser pequenas, mas cada ferramenta possui um objetivo diferente e profissionais que são especializados em cada área. 

Técnicas de Copywriting

Assim como em qualquer estratégia de marketing de conteúdo, no copywriting também existem algumas técnicas que são adotadas para se ter mais sucesso com os clientes. Separamos algumas delas abaixo, confira! 

1. Se conecte com o leitor

Assim como em qualquer tipo de conteúdo, é preciso que você crie uma conexão com o leitor, para que ele permaneça lendo seu material e até siga com outras ações em seu site. 

Com o copywriting isso é ainda mais forte, pois o seu objetivo é vender. Nesse caso, o leitor precisa sacar na hora que o conteúdo foi feito para ele, assim como o produto ou serviço. 

2. Saiba quem é o seu público

Para ter assertividade e resultados rápidos a partir do copy, é preciso que você conheça exatamente o seu público, suas necessidades e como resolver os seus problemas. Dessa forma, você saberá “brifar” muito bem seu copywriter e ter sucesso em suas campanhas. 

3. Crie o tom e voz corretos para sua marca

Com o tom e voz definidos, é muito mais fácil criar um conteúdo que tem a identidade completa da sua marca.

Dessa forma, é possível criar uma real conexão com seu público ao divulgar seus anúncios, e-mails e demais materiais. 

4. A chamada para a ação precisa ser matadora

O seu objetivo aqui é vender, então você precisa de CTAs matadores, para convencer o público a fazer o que você deseja com a ação. O copywriting existe para atrair os leads e convertê-los com rapidez. 

Além disso, o título do seu conteúdo precisa ser extremamente chamativo para captar a atenção de quem está lendo o material.

Com isso, você terá muito mais chances de fechar vendas com facilidade. 

5. Traga dados e pesquisas ao conteúdo

Se você lê algo que diz: “9 entre 10 dentistas recomendam o creme dental Y”, é muito provável que na próxima ida à farmácia, você compre essa marca, não é mesmo?

Esse é um pequeno exemplo do que sua marca deve fazer em seus copys. É preciso que você também traga provas de que seu serviço ou produto é efetivo e recomendado pelo mercado.

Você nem precisa se preocupar em fazer pesquisas, já que o próprio mercado já traz dados de diversos nichos. Dessa forma, você pode aproveitá-los para usar como argumento de venda em seus conteúdos. 

Os gatilhos mentais no copywriting

Além de técnicas de escrita, existem também os gatilhos mentais, que ajudam a persuadir seu público a comprar o que está vendendo. Confira alguns deles abaixo! 

1. Prova social

Esse gatilho nada mais é que um depoimento ou avaliação de seus clientes sobre seus produtos. As pessoas têm maior tendência em comprar aquilo que é bem recomendado. Então, traga esse tipo de informação para o seu copy. 

2. Reciprocidade

Você precisa impactar positivamente o leitor. Esse gatilho pode ser chamado também de “gentileza gera gentileza”. Se sua marca for útil e sincera ao seu público, com certeza você terá grandes ganhos com isso. 

3. Coerência

Se você ou sua marca se compromete com algo publicamente, outras pessoas se sentem pressionadas a fazer o mesmo. Além disso, o público pode entender que precisa fazer parte disso, para não ficar de fora de um movimento ou ação. 

4. Afinidade

Pense na sua vida pessoal um pouquinho e responda: no seu círculo, as pessoas próximas a você tem muitas coisas em comum, não é mesmo? A mesma coisa acontece com as empresas.

Os consumidores só se relacionam com elas, se tem afinidade com seus produtos, valores e impactos na sociedade. 

5. Escassez

Todo ser humano se sente pressionado quando lhe dizem que algo está acabando, que existem poucas unidades de um produto ou que algo sairá de linha. Em seus conteúdos, abuse da escassez para que consiga fazer mais conversões. 

6. Urgência

A urgência pode ser aliada da escassez, já que uma atitude tomada amanhã pode ser tarde demais. Dessa forma, em alguns de seus materiais utilize frases como: última chance, só hoje, etc, para trazer senso de urgência aos clientes e converter mais. 

Copywriting e Marketing de Conteúdo: qual é a relação?

O principal objetivo do marketing de conteúdo é educar e engajar o público da empresa, para que dessa forma, adquira seus produtos e serviços. Nesse meio, o copywriting pode ser utilizado em uma das etapas do funil, ajudando a empresa a fechar uma venda de forma mais rápida e efetiva. 

Para que isso funcione, é preciso que você conheça muito bem o seu público, para que as duas estratégias tenham sucesso.

Afinal, é por meio do conteúdo que você fará com que seu cliente tome uma atitude e compre seus produtos. 

Erros em copywriting para evitar

Para que a sua estratégia funcione, você precisa evitar cometer erros.

Os erros mais comuns no caso do copywriting são: 

  • Ter um texto ruim ou pobre: o conteúdo precisa ter coerência, sem erros de português e fácil de entender;
  • Falta de credibilidade: o material precisa convencer o seu cliente e não gerar dúvidas. A todo momento você precisa passar credibilidade sobre a empresa e produto;
  • Não falar sobre os benefícios dos produtos: você não deve falar apenas das características do seu produto. É preciso que traga os seus benefícios e a utilidade para o seu público; 
  • Menos é mais: você não vai conseguir falar tudo sobre a sua empresa em um e-mail ou panfleto, não é mesmo? Então foque naquilo que é importante para o público, para ter mais vendas a partir do copy. 

Copywriting e SEO

Para que o copy seja efetivo, ele precisa ter algumas otimizações para que seja bem rankeado no Google e outros buscadores.

Conheça algumas dicas aqui!

1. Escaneabilidade

O texto precisa ter uma leitura dinâmica e ser bem distribuído em sua página. Você precisa facilitar a vida do leitor. 

2. Palavras-chave

Todo conteúdo precisa ter palavras-chave ou campo semântico. É dessa forma que os buscadores entendem o assunto do seu copy e permitem que os clientes o encontre. Por isso, a sua principal palavra-chave precisa aparecer três vezes em seu material, fora do título. 

3. CTA

O conteúdo precisa ter uma chamada para ação matadora, como comentamos lá em cima. Por isso, é preciso que ela indique e deixe claro qual ação o usuário deve fazer, seja assinar uma newsletter, como deixar um número para contato. 

Dicas para se tornar um copywriter

Assim como em qualquer profissão, é necessário estudar muito para ser um copywriter. Também é preciso dominar a língua portuguesa, além de técnicas de marketing de conteúdo e vendas. 

Você não precisa ter nenhuma formação específica para ser um copywriter, mas existem diversos cursos no mercado, voltados para essa profissão.

Além disso, cada vez mais as empresas veem a necessidade desse profissional e buscam aqueles que são mais experientes. 

O que o mercado recomenda é: 

  • Ser um leitor assíduo;
  • Entender muito bem de gatilhos mentais;
  • Ter uma escrita direta;
  • Conhecer muito bem cada público para o qual trabalha;
  • Ter experiência com marketing de conteúdo e vendas;
  • Conhecer storytelling;
  • Possuir cursos e formações na área. 

Esperamos ter ajudado você a entender o que é copywriting e como a técnica pode ser uma grande ferramenta para o seu negócio.

Até a próxima!