Os frameworks são grandes aliados dos desenvolvedores de software. Saiba como eles funcionam, seus tipos e suas principais vantagens neste artigo!

Os framework fazem parte do dia a dia de qualquer desenvolvedor. Isso porque eles estão diretamente ligados ao desenvolvimento de software, seja ele para desktop, mobile ou web.

(Atualizado em: 28 de julho 2021)

Existem várias definições para o termo. Porém, uma das mais fáceis de serem compreendidas é que se trata de uma coleção de classes abstratas, objetos e padrões dedicados a resolver determinados problemas em uma arquitetura flexível e extensível.

Um dos seus diferenciais é o fato de permitir a reutilização de códigos com poucas alterações. Poupando, assim, tempo e energia destinados aos projetos.

Mas afinal, o que é um framework, para que ele serve e quais as suas principais vantagens? Descubra a seguir!

O que é um framework?

Para entender o que é framework, de forma simples, podemos dizer que é uma espécie de template que conta com diversas funcionalidades que podem ser utilizados pelo desenvolvedor em seus projetos. Ele conta com ferramentas, sistemas, componentes e guias que agilizam o processo de criação de soluções, sendo, portanto, um artifício essencial na vida de um profissional de TI.

É importante destacar que framework não é a mesma coisa que biblioteca. Uma biblioteca é feita para trabalhar de forma independente de onde ela será implementada. Já um framework, ao ser adotado, irá reger, conduzir e guiar todo o desenvolvimento da aplicação que está sendo construída com ele.

Portanto, dentro de um framework existem várias bibliotecas.

Veja o exemplo a seguir para facilitar o entendimento dessa diferença!

  • Você está utilizando a biblioteca do Jquery durante o desenvolvimento do seu site;
  • Se, em algum momento, resolver que ela não está mais sendo útil, poderá retirá-la da aplicação;
  • É necessário, apenas, refaturar o código para retirar de onde ela tinha sido utilizada anteriormente.
  • Se você decidir desenvolver o seu site utilizando um framework, não poderá abrir mão do seu uso no meio do caminho, apenas se reiniciar o projeto totalmente do zero.

Para que servem os frameworks?

O principal objetivo dos frameworks é resolver problemas recorrentes com uma abordagem genérica. Com isso, o desenvolvedor não precisa ficar reescrevendo softwares, podendo focar seus esforços em resolver os problemas em si.

Eles também ajudam no desenvolvimento rápido e seguro de aplicações. Suas funcionalidades permitem atender qualquer necessidade do profissional, desde que o framework selecionado seja direcionado a função desejada.

Nesse cenário, é importante conhecer as tecnologias a fundo. Afinal, não adianta se aventurar em um framework de linguagem de programação sem conhecer os aspectos básicos do JavaScript, por exemplo.

Principais vantagens de utilizar os frameworks

Os frameworks contam com diversas vantagens, o que justifica o fato de serem tão utilizados.

Uma delas é o fato de otimizar o tempo de desenvolvimento, uma vez que, com ele, o profissional não perderá tempo desenvolvendo tudo do zero. Ele já irá disponibilizar diversas funcionalidades prontas ou facilmente adaptáveis à necessidade do projeto.

Eles também contam com uma curva de aprendizagem simplificada e que normalmente é pequena. Inclusive, os frameworks mais utilizados possuem uma grande quantidade de documentação e uma comunidade ativa, o que é sempre muito importante no compartilhamento e obtenção de conhecimento.

Outra vantagem diz respeito à segurança. Os frameworks mais usados normalmente dispõem de uma comunidade de desenvolvedores que está sempre empenhada em mantê-los seguros, corrigindo rapidamente as vulnerabilidades encontradas.

Além dos principais, existem outros diferenciais:

  • Redução na incidência de bugs, pois os códigos dos frameworks costumam passar por diversos testes antes de serem disponibilizados;
  • Padronização de códigos, tendo em vista que o desenvolvedor deve seguir o mesmo padrão de codificação utilizado no framework;
  • Redução de custos operacionais, pois facilita e agiliza o desenvolvimento de um software;
  • Maior consistência das aplicações, visto que as falhas são menores do que se elas tivessem sido produzidas integralmente desde o início.

Desvantagens de utilizar um framework

Por mais estranho que possa parecer, a segurança também pode ser vista uma desvantagem. Isso porque uma vulnerabilidade encontrada pode ser rapidamente difundida, podendo ser aproveitada por malfeitores da web.

É para não cair em armadilhas como essa que é tão importante manter as atualizações sempre em dia.

Outra desvantagem, que também aparenta ser contraditório, é o fato de existirem diversos frameworks no mercado. Isso porque as chances de escolher o tipo inadequado é grande.

Alguns frameworks foram desenvolvidos para atender sistemas complexos e outros, mais simples. Por isso, a escolha errada pode ocasionar em perda de performance, assim como um resultado diferente do esperado.

É justamente pelo fato de os frameworks poderem levar essa estrutura excessiva para um projeto que já existe uma linha de desenvolvedores que defende a sua não utilização.

Apesar disso, eles ainda trazem mais vantagens do que desvantagens, principalmente se você escolher trabalhar com o framework certo para o seu projeto.

Como funciona um Framework

Como mencionamos anteriormente, o framework serve para facilitar ou resolver determinados problemas em um arquitetura flexível. Por isso, um de seus principais diferenciais é permitir a reutilização de um código realizando somente poucas alterações. 

Podemos dizer que no desenvolvimento além de precisar de muita criatividade, existem muitas tarefas mecânicas e repetitivas, e é aí que entra o framework, como uma espécie de automação ou um conjunto de códigos que já foram testados e que estão disponíveis para facilitar a vida dos programadores.

Qual é a função do NET Framework?

O NET framework é um ambiente ou plataforma criado pela Microsoft para o desenvolvimento, gerenciamento e execução de seus projetos.

De forma simples, podemos destacar que el esta composto por dois pilares ou componentes principais. O Common Language Runtime, conhecido como CLT, ele é um mecanismo que manipula aplicativos que já estão em execução.

E, por outro lado, a biblioteca de classes .NET Framework, isso mesmo, este ambiente oferece uma biblioteca de códigos que já foram testados e podem ser reutilizados pelos desenvolvedores.

Quais são os principais tipos de frameworks?

Como dissemos, existem diversos tipos de frameworks disponíveis no mercado, variando conforme a linguagem e o seu uso. Vem conhecer a lista de dos frameworks mais utilizados para linguagens de programação!

Frameworks front-end

Ao falar de frameworks front end, estamos falando daqueles frameworks que são mais específicos para ajudar a desenvolver ou, em alguns casos, corrigir a parte visual de um site ou plataforma. Em outras palavras, a parte onde o usuário ira interagir.

Frameworks back-end

Já os frameworks back end, cumprem a mesma função de ajudar naquelas tarefas mais específicas, mas neste caso para o desenvolvimento que esta por de trás (a parte não visível pelos usuários) do site ou aplicações desenvolvidas.

Frameworks em JavaScript

JavaScript é vista como uma linguagem versátil e simples para aprender. O que a fortalece são seus pontos fortes para desenvolvedores front end, seguindo as boas especificações de mercado enquanto a termos de usabilidade e qualidade de código.

Esta linguagem de programação não fica presa somente ao fronte-end e isso faz dela uma boa linguagem para enfrentar projetos complexos. Por isso, separamos alguns dos tantos frameworks em JavaScript que podem te ajudar: 

Lembre-se que os frameworks podem ser muito úteis no desenvolvimento de softwares, pois elimina a necessidade de iniciar os projetos do zero.

Porém, é importante estudar as opções disponíveis, para certificar-se de que ele não oferece funcionalidades a mais ou a menos do que você necessita.

O que você achou deste conteúdo? Conseguimos esclarecer o significado de frameworks? Caso você queira mais informações sobre o assunto, acesse o vídeo que a galera do Código Fonte TV publicou.

Não esqueça de assinar a nossa newsletter para ficar sempre por dentro dos novos conteúdos produzidos especialmente para você!