golang

Golang: A linguagem do futuro criada pelo Google

segunda-feira, 20 de julho de 2020 | Comentários

Escrito por

O Golang é uma linguagem de programação de código aberto criada pelo Google.

O seu foco principal é na produtividade, o que é essencial para quem atua com multiplataforma.

Popularmente chamada de Go, se diferencia das demais linguagens por ser compilada, altamente escalável e que se autodefine como simplista, tendo em vista que facilita a criação de softwares simples, confiáveis e eficientes.

Conheça abaixo mais sobre o Golang, considerado por muito como a linguagem do futuro.

Quando surgiu o Golang?

O projeto inicial da linguagem foi lançado em setembro de 2007 por Robert Griesemer (criador do V8), Rob Pike e Ken Thompson, que, por sua vez, ajudaram a criar o Unix e desenvolveram o UTF-8.

Seus criadores tinham um propósito bem claro: desenvolver uma linguagem de programação que fosse fácil de usar, mas que continuasse cobrindo os principais desafios que o Google estivesse trabalhando em seus projetos.

Nesse momento, a empresa estava insatisfeita com as demais linguagens de programação – que eles diziam ser muito complicadas e confusas.

Então, Rob Pike falou que os objetivos do Golang seriam eliminar a lentidão e melhorar os processos de desenvolvimento no Google, tornando-os mais produtivos e escaláveis.

Ele deveria ser uma linguagem feita por e para as pessoas que escrevem, leem, debugam e fazem a manutenção de software e sistemas em larga escala.

A tecnologia empregada na linguagem resolveu perfeitamente este problema e ela é conhecida pela comunidade de desenvolvedores como uma linguagem simples e progressiva.

O Golang é distribuído sob licença estilo BSD e grande parte do desenvolvimento da linguagem se dá por ela ser totalmente open source.

O que quer dizer que a comunidade pode contribuir livremente para a sua melhoria.

A evolução da linguagem Golang ao longo do tempo

O Golang foi criado de acordo com as boas e clássicas linguagens de programação, como C e Pascal, por exemplo.

Elas serviram de inspiração porque as pessoas apreciam segurança e performance – algo que elas oferecem.

Desde o seu lançamento, o Golang mudou bastante, principalmente em sua sintaxe e semântica.

Alguns traços da linguagem C foram removidos, fazendo com que a sua estrutura se tornasse ainda mais simples para uso.

Como resultado disso, o Golang se tornou mais amigável para desenvolvedores que nunca tiveram experiência com outras linguagens de programação.

Uma das atualizações mais significativas foi a 1.5, lançada em 2015, que incluiu a alteração do seu compilador – antes escrito em C para um totalmente escrito em Golang.

Com isso, permitiu a inclusão de frameworks, bibliotecas e outras ferramentas.

Atualmente, ele se encontra na versão 1.12, lançada em fevereiro de 2019.

Ela trouxe melhorias no seu tempo de execução, novas bibliotecas, implementações de Toolchains, além de outras pequenas melhorias de performance.

O seu crescimento fica claro conforme mais empresas estão aderindo ao seu uso.

A SendGrid, por exemplo, estudou recentemente a troca de linguagem da sua plataforma.

Os estudos incluíam Java e Scala, mas o Golang acabou sendo escolhido devido ao seu excelente desempenho.

O Mercado Livre é outro exemplo. Eles também estão utilizando o Golang em algumas das suas aplicações.

Principais diferenciais do Golang

Uma das características que mais chamam a atenção na linguagem é a sua performance.

Isso se dá pelo fato do Golang ser compilado em linguagem de máquina.

Para os desenvolvedores, a compilação é feita de forma tão rápida que, à primeira vista, a impressão é de estar trabalhando com uma linguagem interpretada, como um JavaScript, por exemplo.

O Golang também é uma linguagem utilizada quando o assunto é Data Science (Ciência dos Dados), decorrente do jeito com que ele trata os erros em nível superior e a facilidade em se debugar.

Ele aceita programação funcional, suporta funções anônimas e as de primeira classe.

No caso da programação orientada a objetos, podemos dizer que ele aceita em partes.

Ele suporta um tipo diferente de orientação a objetos, como não utilizar classes, mas sim estruturas.

Ou seja: é possível aplicar os conceitos da orientação a objetos no Golang, mas de uma forma diferente – maneira que eles mesmos chamam de Go Way.

Outras características e vantagens desta linguagem são:

  • Fácil de trabalhar, pois é conciso, explícito e fácil de ler;
  • Segura, pois é fortemente tipada;
  • Moderna, contando, por exemplo, com suporte embutido na própria linguagem para aplicações distribuídas em rede multicor.

O Golang também conta com uma biblioteca padrão muito completa.

O programador encontra praticamente tudo que precisa por lá, como busca HTTP, análise de Jason e criptografia.

Isso agiliza o desenvolvimento e evita a fragmentação do ecossistema.

Outra característica da linguagem que chama a atenção é o “Panic”, que indica que alguma coisa está errada.

Ela aborta o programa se uma função retorna um valor de erro inesperado.

Logo, executar algum programa suspeito fará com que ele entre em pânico e imprima uma mensagem de erro.

Quais as desvantagens da linguagem Golang?

Apesar dos seus diferenciais serem um grande atrativo, o Golang conta com algumas desvantagens.

Uma delas é o fato de ser preciso verificar e tratar os erros de cada função no código de maneira explícita.

Ele também não suporta sobrecarga de funções, o que pode limitar o seu uso.

Além disso, ele conta com um número pequeno de pacotes, se comparado a outras linguagens, como Node.js e Ruby.

Essa desvantagem, porém, é contornada pelo fato da sua biblioteca padrão já trazer muitas features.

Logo, na maioria das vezes, não é necessário contar com o suporte de terceiros.

Como utilizar o Golang?

Para desenvolver utilizando o Golang é preciso apenas instalar o seu compilador.

As distribuições mais recentes do Linux já trazem ele em seu sistema de gerenciamento de pacotes.

Já Windows e Mac têm distribuições binárias do pacote Golang disponíveis para download e instalação.

Alguns exemplos de editores para codificar em Golang são:

  • VS Code;
  • Atom;
  • Vim;
  • GoLand.

Como na maioria das linguagens, também estão disponíveis alguns frameworks para desenvolvimento em Golang.

Os mais famosos são:

  • Revel, um framework web de alta produtividade;
  • GIN, que, como dizem os seus criadores, é o mais completo framework web para essa linguagem;
  • Martini, que conta com estrutura web elegante.

Quer saber mais sobre essa linguagem que tem tudo para se difundir ainda mais? Então confira o vídeo que os nossos nerds preferidos do Código Fonte TV publicaram.


Tags:, ,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar