A latência pode ser um dos pontos-chave para se ter uma boa experiência on-line. Descubra quais são os números ideais e como reduzir a latência.

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Segundo o dicionário brasileiro, o termo latência significa “circunstância (temporal) em que alguma coisa se desenvolve, antes de possuir sua forma definitiva; incubação: caso em latência”. 

Na tecnologia da informação, o termo latência se refere a RTT (Round Trip Time), que quer dizer o tempo que uma conexão entre redes e servidores demora para ser concluída.

E por que isso é importante? Na prática, entender melhor sobre como esse sistema funciona pode ajudar a encontrar formas de melhorar a velocidade do seu site.

Um site de carregamento rápido tem inúmeras vantagens em relação aos seus concorrentes, começando pela melhora no SEO da página. Sim, um website com altas taxas de latência pode ser penalizado pelo Google e cair no ranqueamento de páginas.

A latência pode ser um dos pontos-chave para oferecer uma boa experiência para os usuários do seu site. Neste artigo, você vai descobrir quais são os números ideais e como reduzi-la.

O que é latência? 

A latência da rede é definida pelo tempo que leva para uma solicitação viajar do emissor ao receptor e para o receptor processar essa solicitação. Em outras palavras, o tempo de ida e volta do navegador ao servidor.

Ela é definida por um cálculo matemático que mede a velocidade da sua conexão com a internet. Para isso, é calculada a proporção entre velocidade e banda larga. 

A internet navega na velocidade da luz, que é 299.792.458 m/s (metros por segundo). A banda é o canal pelo qual ela passa para chegar até o servidor.

Ter uma banda larga maior não significa que sua conexão é mais rápida, quer dizer apenas que você tem mais espaço para enviar um maior número de dados ao mesmo tempo. 

É possível testar a velocidade de carregamento do seu site, ou seja, sua latência, por meio de ferramentas gratuitas na internet. 

Atualmente, nós possuímos diversas tecnologias “invisíveis”, como o Wi-Fi, mas a internet ainda é armazenada em grandes servidores físicos e transmitida via cabos que podem atravessar continentes por baixo da terra e até de oceanos.

Por isso, caso o servidor ao qual você esteja solicitando acesso esteja geograficamente muito longe, a tendência é de que a velocidade de conexão também caia.

Qual é sua importância?

A principal questão sobre a latência é que ninguém gosta de internet lenta! A probabilidade de você abandonar um site lento é imensa.

Quando isso acontece, você começa a encontrar problemas para ranquear seu site nos mecanismos de pesquisa do Google porque as pessoas simplesmente vão embora muito rápido.

Afinal, uma das principais tarefas da empresa é manter um alto padrão de experiência para seus usuários. E essa lentidão causa uma péssima impressão para o seu site. 

Ao acessarem alguma página e não conseguirem visualizar o conteúdo devido à demora no carregamento, as pessoas fecham a janela e vão buscar a informação em outro lugar. 

Com uma taxa de rejeição alta, o Google entende que seu site é ruim e para de oferecê-lo aos usuários, não se importando com a qualidade do seu conteúdo.

Por isso, é importante se atentar à RTT e realizar varreduras com certa frequência para garantir que sua conexão esteja dentro de valores aceitáveis pelo Google — e pelos seus visitantes, é claro.

Qual é a latência ideal? 

Em primeiro lugar, é necessário salientar que a latência não acontece apenas em conexões com a internet. Esse termo é usado para definir qualquer troca de informações entre dispositivos eletrônicos.

Especificamente para a internet, que é onde a RTT tem mais relevância, quem pode rastrear a latência é o comando chamado PING (Packet Internet Network Groper).

Ele é o responsável por verificar quanto tempo uma informação solicitada por um equipamento demorou para ir e voltar dos servidores. 

Você sabia que o tempo de carregamento considerado ótimo é de até UM segundo?

Sim, segundo o maior sistema de análise de SEO do mundo, o SemRush, se sua página demora mais de cinco segundos para carregar, significa que seu índice de latência é péssimo. 

Quanto maior for o tempo de espera, mais visitantes você perde no meio do caminho e maior será sua taxa de rejeição.

Quais são os fatores que prejudicam a latência? 

A primeira coisa que você deve observar é o conteúdo do seu site. Se você usa muitas fotos em alta resolução ou tem um e-commerce, por exemplo, onde são carregadas muitas imagens, plugins de pagamento, entre outros, a atenção deve ser redobrada.

Se você tem seu próprio site, é recomendável que tenha pacotes de velocidade mais altos para reduzir sua RTT, pois o serviço de telefonia e internet pode ser a causa principal da alta latência.

Quando o serviço de VOIP (Voice-over-IP) está sobrecarregado ou quando você precisa enviar mais informações do que seu plano contratado suporta, é comum que a velocidade de conexão seja reduzida.

De modo geral, existem quatro componentes principais que afetam a latência da rede:

  • Meio de transmissão: o tipo de material utilizado pode afetar a latência. Por exemplo, as antigas redes baseadas em cabos de cobre têm uma latência mais alta do que as fibras ópticas modernas. 
  • Propagação: quanto mais distantes dois nós estiverem, maior será a latência, pois a latência depende da distância entre os dois nós em comunicação. 
  • Roteadores: a eficiência com que os roteadores processam os dados de entrada tem um impacto direto na latência. 
  • Atrasos de armazenamento: o acesso aos dados armazenados pode aumentar a latência, pois a rede de armazenamento pode demorar para processar e retornar informações.

Como reduzir a latência?

Além de verificar seu pacote de dados de internet e observar se a velocidade contratada está sendo entregue ou mesmo se é suficiente para atender a todas as suas necessidades, uma outra forma de reduzir seus níveis de latência é com o CDN. 

O CDN é um dispositivo que funciona como um “clone do servidor”. Está geralmente distribuído pelo mundo de maneira estratégica para aumentar a velocidade de conexão das redes.

Se o seu servidor de hospedagem estiver na Europa, por exemplo, e oferecer seu serviço aqui, no Brasil, ele provavelmente tem um CDN instalado em algum país da América Latina para melhorar a RTT de seus clientes.

Como essa solução não está ao alcance de um usuário, o que você pode fazer é escolher um bom servidor de hospedagem que conte com esse recurso.

Servidoras de hospedagem de qualidade, independentemente do país de origem, possuem a tecnologia CDN para oferecer uma melhor velocidade aos seus clientes.

Lembre-se: quanto mais geograficamente próximo esse servidor (ou seu CDN) estiver de você, maior será a velocidade do seu site.

Ficou mais fácil entender a importância da latência na sua presença digital, certo?

Conte para a gente o que você achou deste conteúdo!

Assine a nossa newsletter. Receba conteúdos como este no seu e-mail 🙂