Cookies-da-web

O que são e para que servem os Cookies da web?

terça-feira, 28 de abril de 2020 | Comentários

Escrito por

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Você já pesquisou um produto na web e, minutos depois, se deparou com ele em outros sites? Pois essa é uma das diversas funcionalidades oferecidas pelos Cookies.

Basicamente, o Cookie é um arquivo de texto simples armazenado pelo navegador. Sua função é guardar uma série de informações sobre o visitante e sua navegação, para que sejam utilizadas no caso de novo acesso.

Até um tempo atrás, eles até poderiam passar despercebidos, mas após discussões sobre políticas de privacidade, principalmente na União Europeia, se tornaram cada vez mais sólidos e de conhecimento público.

Saiba mais sobre os Cookies, sua origem, funções e tipos. Boa leitura!

Afinal, o que são Cookies?

Os Cookies foram criados por Lou Montulli e a origem do termo vem de Magic Cookie, um pacote de troca de informações que era utilizado pelos programadores Unix. O primeiro navegador a aceitá-los foi o Netscape, lançado em outubro de 1994.

Os cookies são definidos através dos HTTP Header e armazenados pelo navegador dos visitantes. No primeiro acesso, o web server manda para o visitante o que deverá ser armazenado no Cookie.

A partir daí, cada vez que ele acessa o site, o Cookie será enviado ao servidor, que, por sua vez, retornará às páginas já com as adaptações necessárias para atender melhor o usuário.

Para entender na prática o que são os Cookies, imagine que você acessou pela primeira vez um site e escolheu visualizar a versão em português. Graças a eles, nos próximos acessos, automaticamente o site será carregado nesse idioma, sem a necessidade de nova configuração.

Eles também armazenam alguns dos seus dados pessoais e os dados de uma compra que você não finalizou e que deixou no carrinho da sua loja virtual favorita, por exemplo. São eles que te mantém logado na ferramenta de e-mails, além de controlarem a sessão de usuário.

Outra funcionalidade dos Cookies é o registro das suas preferências, conforme o exemplo que demos no início do texto sobre o produto pesquisado que passa a ser visualizado em diversos sites.

Esse tipo de informação, conhecido como remarketing, é a mais disputada pelas ferramentas de anúncio e vem causando diversas discussões sobre política de privacidade.

Vale lembrar que se o visitante estiver navegando com a opção de cookies desligados, isso tudo será ignorado!

Por que a função dos Cookies tem sido questionada?

Se, por um lado, eles oferecem facilidades para tornar a navegação mais ágil, de outro são considerados um pouco invasivos. Por este motivo, as autoridades da União Europeia resolveram proibir a utilização de Cookies sem a prévia autorização do usuário.

Desde então, os sites foram obrigados a avisar os usuários que os Cookies estão sendo utilizados para armazenar informações sobre sua navegação. Logo, possibilitou ao visitante decidir se quer ou não utilizar os Cookies daquela página que está acessando.

Aqui vale uma observação importante: os Cookies não roubam nenhuma informação sua. Eles apenas armazenam o que você disponibilizou durante a navegação no site.

Além disso, os Cookies têm validade, podendo ficar disponíveis por algumas horas ou anos – variando de acordo com o site. Na maioria dos endereços, o fato dele permanecer salvo por um longo período não acarreta riscos, principalmente em relação à propagação para outros ambientes.

Quais os tipos de Cookies existentes?

Existem 5 tipos principais de Cookies. São eles:

1 – Session Cookie

Fica ativo enquanto o usuário está navegando no site. Assim que ele sai, as informações são deletadas.

2 – Persistent ou Permanent Cookie

São os cookies que permanecem gravados mesmo após a saída do site. O tempo da sua expiração vai ser aquele que o desenvolvedor achar necessário. Lembrando que eles podem ser apagados pelo visitante a qualquer momento de forma manual nas configurações do navegador.

3 – Third-Party Cookies

São acessados por domínios de terceiros, como no exemplo das redes de anúncio.

4 – Supercookie

É um Cookie de rastreamento que permite acompanhar todos os movimentos do usuário na web e, diferentemente dos outros tipos, não está armazenado no computador. Logo, não pode ser bloqueado ou excluído.

Já existem algumas leis para evitar o seu funcionamento, principalmente porque os usuários se revoltaram com essa captura indevida de dados.

5 – Zombie Cookie

É um tipo de Cookie que volta à ativa mesmo após ser excluído, sendo conhecido também como Evercookie.

Além desses tipos principais, existem algumas características que podem ser definidas na hora da sua criação, como:

  • Secure Cookie: Para garantir a segurança, só aceita conexão do tipo https;
  • Http-only-cookie: Exige que o acesso seja feito através de uma conexão http, evitando que o arquivo seja alterado por um JavaScript mal intencionado;
  • Same-Site Cookie: Faz com que os servidores só aceitem requisição de um mesmo site. Isso também serve para segurança da informação, protegendo de requisições forjadas.

Dicas para utilizar os Cookies com sabedoria

Enquanto usuário, tome cuidado ao utilizar computadores compartilhados, como aqueles dispostos em laboratórios, universidades e lan houses.

Caso você não tenha outra opção, é importante utilizar o modo de navegação privada ou então excluir os cookies de navegação após utilizar o equipamento.

Se você é desenvolvedor, fique atento aos parâmetros de segurança utilizados em seu Cookie. Ao deixá-lo sem proteção ou descriptografado, permite que seja modificado através de scripts locais, deixando em risco à segurança do site e do seu servidor.

Conseguiu entender um pouco sobre o funcionamento dos Cookies? Se você quiser se aprofundar sobre o assunto, acesse o vídeo que o pessoal do Código Fonte TV publicou especificamente sobre o tema!

Assine a nossa newsletter e fique sempre por dentro sobre o mundo da tecnologia!


Tags:,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar