principais-tendências-do-ecommerce-para-2020

As principais tendências do e-commerce para 2020

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020 | Comentários

Escrito por


2019 foi o ano do e-commerce no Brasil. O setor já vinha crescendo em 2018, e neste ano superou em 12% a marca do ano anterior. Sem dúvida, é a hora e a vez das lojas virtuais, mas, para aproveitar essa onda, é preciso estar atento às tendências do e-commerce para 2020!

Uma das modalidades de lojas virtuais que mais teve crescimento de vendas nesse ano foi o marketplace. Segundo a pesquisa da UPS, 95% dos brasileiros utilizaram marketplaces para realizar suas compras online.

Diferentemente das lojas virtuais próprias, os marketplaces são e-commerces que vendem produtos de fontes distintas, como a Amazon. Com essa opção, as vendas online tendem a crescer ainda mais em 2020.

11 tendências do e-commerce para 2020

O mercado de vendas online está mudando e, para que sua loja virtual não fique para trás, veja quais são as principais tendências do comércio eletrônico para 2020!

Leia mais: E-commerce: como surgiram as vendas online e quais são as oportunidades deste negócio

1 – Marketplace

Como já ficou claro, o marketplace é uma das grandes tendências no mercado de e-commerce em 2020. A participação dessas megalojas, que já é grande, tende a aumentar ainda mais.

A grande vantagem para quem tem sua própria loja na web é poder diversificar o local das vendas online. Ao colocar seus produtos num dos grandes marketplaces disponíveis, como Lojas Americanas, Submarino e Amazon, você aproveita a autoridade que esses sites têm no mercado para potencializar seus resultados.

2 – Mobile e omnichannel

Com a popularização dos smartphones é natural que o acesso aos e-commerces seja feito, em grande parte, através dos dispositivos móveis. Ter um site ou loja virtual adaptado e responsivo em plataformas mobile é essencial para atender à essa larga fatia do mercado. Não tem nada mais inconveniente que tentar acessar um site no celular e ele não ter versão mobile!

Seguindo essa tendência de colocar sua loja na mão do consumidor, adotar um sistema de serviço omnichannel se torna vital. No mercado online, o consumidor é quem manda, por isso integrar diversos canais de atendimento e vendas atrai mais compradores, ainda mais quando há a oportunidade de começar a venda em um canal e terminar em outro sem interferências no processo.

A ideia de um sistema omnichannel é oferecer todos os caminhos para o cliente chegar até seu produto, seja em loja mobile, marketplace, canal de vendas pelo telefone e loja física.

Leia mais: 5 plugins de e-commerce para WordPress

3 – Aplicativos próprios

Na esteira do atendimento via mobile, transformar seu e-commerce numa experiência personalizada é uma grande vantagem. Ir além de um site adaptado e oferecer seus produtos e serviços por um aplicativo próprio dá ao consumidor uma experiência ainda mais confortável.

Isso porque os aplicativos de venda costumam ser mais simples e de carregamento mais rápido que os navegadores mobile. Com alguns toques no aplicativo, o cliente já pode efetuar uma compra.
Mas é preciso sempre estar atento. Integre o aplicativo da sua loja à um sistema omnichannel para um serviço mais completo.

4 – Integração dos dispositivos

Outra tendência do e-commerce é integração de dispositivos. Oferecer seus produtos no maior número de canais é ótimo, mas pode trazer o risco de perda de controle do fluxo de vendas.

Incorporar um sistema de integração das plataformas que você utiliza possibilita mais controle e otimização, além de deixar a rotina dos profissionais que acompanham o desempenho do e-commerce mais fácil e intuitiva.

Essa integração abre espaço para a utilização de Inteligência Artificial na automação dos processos do seu e-commerce. Assim, você ganha tempo e dá agilidade à sua loja virtual, não importa como seu cliente faça o acesso.

5 – Voice Commerce

A expansão do uso de Inteligência Artificial nos dispositivos pessoais, principalmente para ferramentas de busca, aponta para a necessidade de uma estratégia específica para isso.

Com a chegada dos assistentes pessoais, como a Alexa da Amazon, as compras por voz tendem a crescer ainda mais. É preciso preparar seu e-commerce para essa nova tecnologia, para garantir uma experiência de compra perfeita.

Criar um mecanismo de compra automática integrada a uma IA na sua própria loja é uma solução ousada, chamativa e que pode dar ótimos resultados.

6 – Vendas Sociais

Não é segredo para ninguém o poder que os influenciadores digitais têm, e cada vez mais, utilizar essa forma de divulgação se é uma tendência no e-commerce. Com milhões de seguidores, o que eles dizem é ouvido diretamente por esse público. Colocar seu produto na mão de uma dessas celebridades digitais é aumento certo nas vendas.

Mas a chamada venda social vai além do post pago no feed dos seus potenciais clientes. Criar uma estratégia de marketing de prova social torna a experiência de compra do seu produto muito mais pessoal. O tipo mais simples de prova social é o review no site da sua loja ou em sites especializados.

Criar ferramentas de compartilhamento de reviews, fotos e posts sobre seus produtos feitos por clientes dentro do seu feed é uma ótima opção para personalizar o marketing de acordo com o seu público alvo.

7 – Assistentes virtuais

Proporcionar um atendimento ágil ao seu cliente é primordial para uma boa experiência de compra e pós-compra. Pensando nisso, a adoção de atendimento inteligente ou assistentes virtuais tem aumentado no setor do e-commerce.

Implementar um chatbot para auxiliar o consumidor durante a compra ajuda a otimizar o atendimento e diminui o fluxo de solicitações que antes teriam que ser atendidas uma a uma. Outra boa opção é adicionar uma página de FAQ (Frequently Asked Questions) à sua loja virtual, assim você evita ter que sanar dúvidas simples e repetidas.

8 – Compras recorrentes

Mapear sua cartela de produtos para entender quais são propensos a compras sucessivas pelos clientes te dá a opção de implementar um sistema de compras recorrentes.

Isso porque pode ser maçante ter que repetir todas as etapas a cada nova compra. Portanto, criar clubes de assinatura em que o processo de compra e envio é automatizado é uma ótima oportunidade de colocar seu e-commerce na frente e conquistar novos clientes pela comodidade.

9 – Realidade virtual e aumentada

Estar ligado nas novas tecnologias disponíveis no mercado é tarefa obrigatória de qualquer empreendedor que quer ter sucesso. No setor do e-commerce, a ideia de proporcionar uma experiência completa para o consumidor ganha cada vez mais espaço.

Nesse sentido, a implementação de ferramentas de realidade virtual e aumentada fazem a diferença. Com elas você consegue dar ao cliente uma forma de visualizar e testar o produto sem comprá-lo. Um exemplo é dar a opção de ver como um item de decoração fica na sala da casa do comprador.

Com a realidade virtual, você consegue criar ambientes totalmente digitais em que pode simular a experiência do produto para o consumidor. Já com a realidade aumentada você combina o digital e o real, colocando seu produto no ambiente em que ele vai ficar ao ser comprado.

10 – Data Science

Um campo promissor nas vendas online é o da análise de dados. Ao processar uma grande quantidade de dados de clientes e público alvo é possível prever o que eles querem e quando querem.

Associado à Inteligência Artificial, uma ferramenta de análise de dados poderosa pode observar taxas de conversão, abertura e engajamento e gerar resultados personalizados para cada cliente. Um exemplo é uma newsletter específica para cada cliente, com conteúdos gerados por IA.

Além disso, uma ferramenta como essa pode automatizar a precificação dos seus produtos. A chamada precificação dinâmica garante a lucratividade diante das flutuações do mercado.

Leia mais: O papel da arquitetura da informação na criação de sites

11 – Logística otimizada e Next Day Delivery

Além de angariar e fidelizar clientes, criar canais de comunicação inteligente, automatizar processos de vendas, é importante também pensar a logística e entrega do seu produto.

Diversificar o método de recebimento é um bom caminho. Incluir pontos de retirada permite ao cliente reduzir o custo de frete ao buscar o produto numa loja física. Além disso, integra a experiência online e offline do consumidor com a sua marca.

Outra aposta para 2020 que pode fazer seu e-commerce bombar é o Next Day Delivery. Introduzido pela Amazon, a ideia é realizar a entrega do produto no dia seguinte à compra. Pode parecer impossível, mas não é.

Aqui, o importante é planejamento e investimento bem pensado. Começar localmente, ofertando essa modalidade de entrega num raio próximo do seu estoque é uma boa pedida. Para ampliar, o ideal é realizar parcerias estratégicas.

 

E aí, o que achou das principais tendências do e-commerce para 2020?


Tags:,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar