Aprenda tudo sobre linguagem de programação para crianças no blog da HostGator.

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Despertar novas habilidades independente da idade é muito importante. Um dos temas em alta no momento, por exemplo, é o do ensino da programação para crianças – que é tido como um dos conhecimentos indispensáveis para o futuro.

Seja para despertar a vocação profissional desde cedo ou mesmo para entretenimento e diversão, entender a lógica de programação pode ajudar a solucionar outros desafios comuns do dia a dia.

Então, se você também se interessa pelo assunto, veja quais são as principais linguagens e plataformas para iniciar os estudos dos pequeninos!

Principais linguagens de programação para crianças

O ensino de programação para crianças tem se popularizado nos últimos anos. Essa cultura, que é bastante comum em outros países, também tem ganhado adeptos aqui no Brasil. 

Os pais, responsáveis e educadores têm incorporado a tecnologia como método de ensino (integralmente ou de forma híbrida) ou implementado recursos tecnológicos para facilitar a aprendizagem por meio de jogos, aplicativos ou programas online.

Mas com tantas tecnologias para criar sites, apps e linguagens de programação disponíveis, é preciso selecionar as mais básicas e que sejam voltadas para esta fase introdutória. Por isso fizemos uma rápida curadoria para ajudá-los.

Aproveite para saber agora quais são as 3 principais linguagens de programação para crianças ou utilizadas por iniciantes:

  1. Java;
  2. Python;
  3. Ruby.

Java

Mais orientada a objetos, o Java é responsável por aplicações que rodam nos computadores, celulares e games. Sua segurança e flexibilidade a tornaram uma das linguagens perfeitas para o ensino de programação para crianças.

Ao iniciar e avançar por essa linguagem, os pequenos desenvolvedores podem criar aplicativos para desktop e softwares com interface gráfica.

Pyhton

O Python é uma das linguagens de programação Open-Source mais conhecidas no mundo todo. Os programadores vêm aperfeiçoando sua aplicação e compartilham com a comunidade global. 

Além de ser uma linguagem mais versátil, conta com inúmeras bibliotecas nativas. Na prática, isso quer dizer que mesmo quem não tem conhecimento pode começar a programar.

Pode ser usada no desenvolvimento de projetos mais simples ou até dos mais complexos, para automação de scripts, desenvolvimento web e de aplicativos.

Ruby

Entendida como uma linguagem de script ainda melhor que o Perl e mais voltada para a criação de objetos que o Python, o Ruby permite o desenvolvimento de aplicações mais robustas.

Mesmo assim, é uma importante aliada e uma das soluções preferidas de como ensinar programação para crianças. Com essa linguagem, é possível criar jogos e outros projetos online. Aprender a programar com Ruby pode expandir o universo das crianças e jovens.

As 6 principais plataformas e apps de ensino de programação para crianças

“Quais são as principais plataformas de ensino de programação para crianças?

A programação online para crianças tem um infinidade de alternativas hoje em dia. Desde sites, programas para instalação, até aplicativos e cursos específicos. São diferentes formas de apresentar, ensinar e de criar interações entre aluno e professor e aluno e demais alunos.

Algumas das 6 sugestões listadas abaixo podem ter a metodologia adaptadas às necessidades de cada aluno:

  1. Blocky;
  2. Code Combat;
  3. Code.Org;
  4. Code Spark Academy;
  5. Code Karts;
  6. Scratch.

Blocky

Formado por atividades sequenciais, o Blocky permite criar jogos mais simples na versão digital. A ideia de conectar funções arrastando e soltando blocos torna a compreensão da lógica por trás da programação muito mais fácil.

Além da interface visual, a plataforma disponibiliza o código de cada ação para que as crianças possam se familiarizar, afinal um dos princípios da programação para crianças é justamente ganhar mais proximidade com temas desconhecidos.

Code Combat

Aprender JavaScript e Python com o Code Combat é muito divertido. O jogo com interface web propõe que as crianças codem para avançar de fase ou de nível – uma vez que toda aprendizagem é baseada em problemas.

Na parte do desenvolvimento web, as crianças usam HTML, CSS e jQuery para criar páginas próprias com recursos que podem ir do mais básico, ao avançado.

Code.Org

O Code.Org ou “Hora do código”, em português é uma plataforma baseada no conceito “arrastar e soltar”. De navegação muito intuitiva serve para criação de vídeos e jogos. O site conta com uma biblioteca bem diversa de projetos, para crianças de todas as idades.

Adultos que querem ter a primeira experiência com as linhas de código, também costumam recorrer a essa alternativa.

Code Spark Academy

O app Academia codeSpark consegue traduzir informações de ciência da computação de forma muito lúdica. Idealizado para crianças de 5 a 9 anos e presente em mais de 200 países, o projeto foi concebido em colaboração e com base em pesquisas de Princeton, Tufts Harvey Mudd College e MIT.

Nele, as crianças codificam seus próprios jogos e histórias interativas e ganham recompensas ao completar os desafios diários.

Code Karts

A chamada pré-programação para crianças a partir de 4 anos pode ser facilmente aprendida pelo app Code Karts. Os primeiros conceitos das linguagens de programação para crianças estão disponíveis em mais de 70 níveis do jogo. Enquanto jogam e se divertem, os pequenos usuários podem aprender novas habilidades tecnológicas.

Scratch

A partir do Scratch as crianças podem criar estórias, jogos e animações online. Estimula a criatividade e o raciocínio lógico e sistêmico de crianças de 8 a 16 anos de idade. Foi criado e desenvolvido pela Scratch Foundation – uma organização sem fins lucrativos.

O Scratch Day, que neste ano foi transformado em Scratch Week, celebra o encontro virtual de toda comunidade ao redor do mundo. É uma excelente alternativa e resposta de como ensinar linguagem de programação para uma criança.

Quais são os benefícios de ensinar programação para crianças?

Diferente das crianças nascidas há muitos anos, as crianças atuais já são “nativas digitais”, ou seja, já nascem e crescem em um ambiente que é cada vez mais tecnológico.

Se por um lado o uso da tecnologia pode ser associado a diversos riscos como o da segurança pessoal ou de dados, por outro é uma ferramenta indispensável para resolver problemas, poupar tempo, criar conexões e compartilhar conhecimento.

As vantagens do ensino da programação para crianças não se restringem somente ao campo da tecnologia propriamente dita. Entre os maiores benefícios de saber “codar”, como se diz na gíria, estão:

  • desenvolvimento do raciocínio lógico e crítico;
  • potencialização do raciocínio matemático;
  • ativação da criatividade;
  • exploração da resolução de problemas lógicos e até cotidianos;
  • melhoria das habilidades psico-sociais como as de trabalho em equipe, administração do tempo, dentre outras;
  • contribuição para o desenvolvimento de habilidades sócio-emocionais como empatia, resiliência, concentração;
  • ampliação das oportunidades de emprego.

Apesar de muito se falar em habilidade do futuro, saber lidar com a tecnologia é necessário desde já e há muito tempo. Dentro e fora das escolas e universidades.

O que avaliar antes de escolher um curso ou plataforma de programação para crianças?

Ao pesquisar por um curso de programação para criança, os responsáveis devem ficar atentos à experiência dos docentes, ao método de ensino e a reputação da empresa desenvolvedora ou facilitadora.

Hoje em dia, já existem empresas especializadas no ensino de programação para crianças. Uma das vantagens, neste caso, é que estão mais preparadas e inseridas dentro do contexto infantil.

O mesmo é recomendado para os aplicativos. Vale a pena conferir a avaliação de outros usuários sobre a usabilidade, método de ensino, resultados obtidos e até mesmo possíveis erros identificados por quem já utilizou. 

Isso pode ajudar a tomar a decisão e escolher a melhor forma para que as crianças aprendam programação. E tudo isso, de uma forma mais leve e lúdica, quase naturalmente.