Que assuntos você quer receber:

A confirmação da sua inscrição foi enviada para o seu e-mail

Agradecemos sua inscrição e esperamos que você aproveite nossos conteúdos!

Aprenda quais as funcionalidades da zona de DNS de um servidor e como utilizá-la afim de utilizar seu domínio em plataformas externas!

Você sabia que se você possui um domínio, você não precisa vincular ele a uma única hospedagem? É muito comum que pessoas utilizem o site numa plataforma, e-mails em outra, subdomínios em outra diferente ainda e tudo funciona de forma independente e sem interferências, tudo isso utilizando apenas conhecimentos de administração de zona de DNS.

Se você não sabe nada sobre zona de DNS e quer entender mais a respeito fica tranquilo que nesse artigo tudo vai ser esclarecido e você poderá passar a utilizar seus domínios da forma ideal para você! Vamos lá?

Entendendo o funcionamento da Zona de DNS

DNS - Domain Name System

DNS, é a abreviação de Domain Name System, ou em português, Sistema de Nomes de Domínios. Esse sistema visa fazer algo bem simples, transformar IPs em nomes, ou seja, invés de você pesquisar por 104.20.91.5 na barra de busca do navegador pra acessar o site da HostGator, você digita simplesmente hostgator.com.br e conseguirá acessar da mesma forma.

Esse sistema veio para facilitar aos usuários a navegação na internet, afinal, é bem mais complicado lembrar de um IP que é uma longa sequência de números, do que lembrar o nome de um site.

Todo domínio que se encontra no ar, possui uma zona de DNS, um local do servidor que o domínio está hospedado, que faz a tradução e exposição para toda a rede de computadores que é a internet todas as informações a respeito daquele domínio. Por exemplo, na zona de DNS, você consegue dizer em que servidor está hospedado um site, um serviço de e-mails, subdomínios, origem do certificado SSL do site. Chamamos essas informações que dizem onde tal serviço está de apontamento.

A zona de DNS de um domínio, deve ser administrada no servidor a qual você apontou as nameservers desse domínio, isso você define com o registrante do seu domínio. Quando você contrata um domínio na HostGator, por exemplo, você pode consultar em que servidor está apontando seu domínio pelas nameservers na aba domínios do portal do cliente. No caso abaixo a zona de DNS deve ser administrada pelo cPanel do plano M dessa conta.

Portal do cliente, aba domínios mostrandos as nameservers do domínio

Para dividir de forma organizada onde cada serviço responde, visando não confundir se um apontamento se refere a e-mail ou a site, a zona de DNS é dividida em algumas categorias de apontamentos. Nesse artigo será abordado apenas 3 tipos de apontamentos:

  • Apontamentos do tipo A: Esse tipo de apontamento sempre utiliza um nome de domínio e aponta ele para um IP (um IP tipo IPv4). Isso vai indicar que o domínio ou subdomínio em questão no apontamento, deve funcionar no IP especificado na coluna Registro. É importante frisar que um domínio não pode possuir apontamentos do tipo A duplicados ou repetidos, isso gera acaba resultando em erro no domínio.
zona de DNS do cPanel mostrando os registros do tipo A
  • Apontamentos do tipo CNAME: O apontamento CNAME invés de apontar para um IP como os do tipo A, ele aponta para um domínio. Também se aplica a mesma regra de só poder haver um apontamento CNAME por domínio/subdomínio. Esse tipo de apontamento é interessante para casos em que você quer apontar vários subdomínios para o mesmo IP, e caso você precise alterar o IP, não precise alterar um por um, apenas o do domínio de apontamento em questão.
Zona de DNS cPanel mostrando os registros do tipo CNAME
  • Apontamento do tipo MX: O apontamento MX indica qual o servidor de e-mail que vai funcionar o serviço de e-mails. Nesse apontamento você deve inserir duas informações, a prioridade e o destino.
    • Prioridade: Muitas vezes você pode encontrar um servidor que pede a criação de vários apontamentos MX, com intuito de ter uma redundância caso um dos servidores fique indisponível, a prioridade vai indicar ao servidor qual apontamento o servidor deve usar para o serviço de e-mails. O grau de relevância vai de baixo pra cima, então 0 seria a prioridade máxima, e quanto maior valor menor a prioridade.
    • Destino: O destino é como o apontamento CNAME, você deve indicar o domínio que vai ser apontado, e isso servirá pro servidor encontrar qual o servidor de e-mails do domínio que você apontou.

É importante lembrar que você não pode usar apontamentos MX’s em servidores distintos, você até pode possuir mais de um apontamento MX, mas não pode ser para locais diferentes, analogamente, é como enviar uma única carta para dois endereços distintos, o que não é possível. (Por exemplo: não é possível usar o serviço de e-mails simultaneamente na HostGator e no Google Workspace).

Zona de DNS do cPanel mostrando os registros do tipo MX

Como usar o site externamente

Para usar um site externamente, você precisa saber quais os apontamentos de DNS que o serviço externo que você pretende apontar utiliza. Essa informação você deve conseguir com esse serviço, assim que eles te fornecerem os apontamentos você pode configurar eles na sua zona de DNS

Alguns pontos para se tomar cuidado:

  • Muitas vezes é inserido o www. antes do domínio, mas você precisa seguir a risca a forma que é solicitada pelo serviço externo o apontamento, se pedem o apontamento com www. insira, se não, não insira.
  • Se seu domínio já tem um apontamento do tipo A criado e você precisa criar um novo para hospedar seu domínio externamente, você deve antes excluir o apontamento já existente. Não é permitido um domínio responder a dois IP’s distintos, se for o caso, você provavelmente encontrará a tela de erro DNS_PROBE_FINISHED_NXDOMAIN.

Para ver exemplos, confira nesse artigo como apontar seu site para algumas plataformas externas.

Como usar o e-mail externamente

Os serviço de e-mails não precisa necessariamente ser utilizado no mesmo servidor que você utiliza seu site, se você pretende utilizar o serviço de e-mails externamente, você precisará ter os apontamentos de zona de DNS que a plataforma de e-mails exige e criá-los em sua zona de DNS.

Alguns pontos para se tomar cuidado:

  • Muitas vezes é inserido o www. antes do domínio, mas você precisa seguir a risca a forma que é solicitada pelo serviço externo o apontamento, se pedem o apontamento com www. insira, se não, não insira.
  • O serviço de e-mails não pode ser utilizado em plataformas distintas, você até pode possuir mais de um apontamento MX, mas desde que sejam os apontamentos de uma mesma empresa (O Google Workspace exige 4 apontamentos MX, por exemplo). Então se você for criar MX para seus e-mails funcionarem em outra plataforma, exclua os apontamentos atuais do tipo MX.
  • Muitas vezes a plataforma de e-mail solicita apontamentos TXT que autenticam aquele apontamento, lembre-se sempre de criar esses apontamentos se forem exigidos

Para ver exemplos, confira nesse artigo como apontar seu site para algumas plataformas externas.

Considerações Finais

Saber utilizar e dominar a zona de DNS é uma perícia muito útil para o dono de um domínio, saber criar apontamentos de forma que todos os serviços funcionem e coexistam é algo que demanda prática e estudo, mas que certamente pode ser alcançado. Se você sentiu alguma dúvida ou tem alguma sugestão de algo que não foi mencionado, deixe aí nos comentários que no futuro podemos trazer uma atualização a este artigo. Também deixo de indicação esses outros artigos relacionados com este assunto:

Até mais :^)

Navegue por tópicos

  • Índice

  • Entendendo o funcionamento da Zona de DNS

    • Como usar o site externamente

    • Como usar o e-mail externamente

  • Considerações Finais

Tags:

  • Domínios

Julio Pires

Analista de Conteúdo Técnico na empresa HostGator e estudante de Física na UFSC, gosta de maratonar séries, jogar jogos clássicos, nunca nega uma partida de xadrez e busca estar sempre atualizado com o mundo da tecnologia.

Mais artigos do autor

Garanta sua presença online

Encontre o nome perfeito para seu site

www.

Comentários