Confira no blog da HostGator o passo a passo para encontrar os plugins no Google Chrome e descubra como desativá-los para otimizar seu trabalho.

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Extensões são programas de terceiros, que fornecem funcionalidade adicional ao Google Chrome, sendo um dos motivos da popularidade do navegador. Por outro lado, plugins são menos comuns, mas o Chrome os utiliza para processar conteúdo web como Flash e Java, além de algumas outras funções. 

Tanto os plugins, quanto as extensões podem ser baixados gratuitamente e são fáceis de instalar. No entanto, pode ser necessário desativá-los ou excluí-los devido a problemas de segurança ou para solucionar um problema com o Chrome. Acompanhe este artigo para entender como fazer isso, qual é a diferença entre eles e mais!

Plugins x extensões em navegadores WEB 

Com certeza, você já deve ter se perguntado quais são as diferenças entre plugins e extensões em navegadores web. Identificou-se? Então, você está na página certa! Aqui, vão algumas explicações para entender as diferenças entre eles.

Extensões

As extensões web são pequenos programas instalados, que atuam como parte do navegador. Elas são escritas por pessoas independentes, em JavaScript ou XUL, e permitem o fornecimento de novos recursos.

Você pode baixar as extensões nas “lojas” (Google Play Store, por exemplo) gerenciadas pelo editor do navegador web. Todos os navegadores modernos da internet oferecem extensões: Google Chrome, Mozilla Firefox, Opera e Microsoft Edge.

As extensões podem manipular e alterar o comportamento tanto do navegador web, quanto das páginas. Isso pode variar desde o bloqueio de determinado conteúdo, como bloqueadores de anúncios (adblock) ou certos tipos de dados (linguagem).

Elas também lidam com as solicitações enviadas ao servidor, como o conteúdo das solicitações HTML. Assim, pode haver extensões maliciosas que permitem injetar anúncios, alterar a página inicial e mais!

Plugins

Por outro lado, os plugins são programas externos ao navegador web! Eles podem ser acessados ​​pelo navegador ou por uma página da internet. A conexão entre o navegador de internet e o programa externo é feita por meio de uma biblioteca. Os plugins mais famosos são:

  • Flash;
  • Microsoft Silverlight;
  • Leitor Adobe,
  • Java.

Por exemplo, quando um vídeo em formato Flash está presente em uma página, ela automaticamente carrega ou solicita a instalação — a depender se você tem o plugin ou não. 

Plugins e segurança

Frequentemente, os plugins apresentam problemas de segurança, pois permitem que você inicie um programa externo a partir de uma página da internet. Como qualquer programa, eles têm acesso aos arquivos do computador.

Os hackers estão cada vez mais inteligentes com os métodos que usam para atacar sites como o WordPress. Por esse motivo, você descobrirá que softwares ou serviços maliciosos podem estar disfarçados.

Plugins falsos do WordPress podem causar estragos enormes em seu site! Por esse motivo, é importante ficar atento quando se trata de segurança. Adote uma abordagem preventiva para a segurança do seu site em vez de esperar algo pior acontecer e trazer prejuízos severos.

Boas práticas

Em primeiro lugar, se você instalar plugins do WordPress, certifique-se de que eles vêm do repositório oficial. Embora o banco de dados seja suscetível a malwares, ele é constantemente verificado por uma equipe de administradores e membros da comunidade que trabalham para manter os sites seguros.

Para tanto, antes de instalar um plugin, leia alguns comentários para confirmar a confiabilidade. Uma rápida pesquisa no Google pode fornecer informações suficientes para determinar se ele é autêntico ou uma fraude. 

Obs.: tenha cuidado com plugins que parecem originais. Estão ocorrendo golpes recentes envolvendo nomes de conhecimento geral, como disfarce para que os hackers possam enganar os usuários.

Atualização de plugins

Você sabia que os navegadores web, como o Chrome, bloqueiam plugins desatualizados? Pior ainda, eles até banem plugins para desenvolver suas próprias soluções — como aconteceu com o Flash, que representava muitos problemas de segurança (muitas vulnerabilidades).

Para muitos, o Flash era simplesmente visto como um incômodo e, na pior das hipóteses, um sério risco à segurança. Explorações baseadas em Flash têm circulado por anos em um jogo de morde e assopra entre hackers e a própria Adobe. 

Nos aparelhos da Apple, o Flash já havia sido banido, sob a alegação de que prejudicava a vida da bateria e oferecia risco à segurança. Pesquisas também demonstraram que o Flash torna os navegadores mais lentos em até 80%, o que é um forte empecilho ao seu uso.

Por todos esses motivos, com o tempo, os navegadores começaram a bloquear o Flash por padrão ou, pelo menos, pedir aos usuários que o habilitassem, um recurso conhecido como clique para executar.

Agora, o fim definitivo deste plugin está próximo. Ele ficou muito conhecido pela execução de jogos em plataformas e no Facebook. Além do Flash, com a chegada do HTML5, é possível apostar que outros plugins vão desaparecer gradualmente.

Como desativar os plugins do Google Chrome

Plugins do Chrome são gerenciados por meio da janela Configurações de conteúdo. Para visualizá-los e configurá-los, acesse chrome://settings/content ou:

  • abra o menu do Chrome e selecione Configurações.
  • clique em Privacidade e segurança > Configurações do site.
  • role até o plugin que deseja controlar e clique nele.
  • clique no botão de alternância para ativar ou desativar o plugin. Você também pode ver as seções Bloquear e Permitir, em que é possível inserir sites específicos nos quais deseja desabilitar (ou habilitar) o plugin.

Obs.: se preferir, você pode ativar os alertas para quando um site desejar usar um plugin. Para isso, vá até à tela de Configurações do site, acesse em plugin > Perguntar quando um site quiser usar um plugin para acessar seu computador.

Como excluir ou desativar extensões do Chrome

Existem duas maneiras de remover ou desativar as extensões do Chrome. Uma é por meio do menu do Chrome, e a outra inserindo uma URL específica na barra de navegação do Chrome.

Digite chrome://extensions na barra de navegação do Chrome ou use o botão de menu (os três pontos verticais) no canto superior direito para acessar a opção em Mais ferramentas > Extensões.

Ao lado da extensão que você deseja gerenciar, deslize o botão para a esquerda para desativá-la ou clique em Remover para excluí-la e clique novamente para confirmar. Já para reativar uma extensão, basta deslizar o botão para a direita.

Se você excluir uma extensão do Chrome que não instalou e suspeitar que foi instalada por um programa malicioso, marque a caixa de seleção “Denunciar abuso” antes de confirmar a exclusão.

Assim, você informa ao Chrome que a extensão pode não ser confiável, contribuindo para uma comunidade mais segura! Reativar extensões no Chrome é tão fácil quanto voltar para a tela Extensões e marcar a caixa ao lado de Ativar.

Considerações finais

Os alertas de segurança tornaram-se comuns hoje em dia, com os criminosos indo a extremos para roubar dados e invadir computadores. Como falamos, frequentemente, isso é feito por meio de plugins do navegador!

À medida que a segurança melhorou nos sistemas operacionais, as camadas inferiores tornaram-se mais difíceis de serem atacadas pelo malware. Então, em vez disso, os hackers estão procurando outros caminhos. 

Um lugar-vetor de ataque mais comum é o plugin de navegador. O motivo para isso é simples: todos nós os usamos, e a maioria não acompanha quais complementos instalou. Além disso, muitos softwares adicionam seus próprios plugins e pode ser difícil se livrar deles. Vira um ciclo!

O ponto principal  que você precisa saber  sobre gerenciamento de plugins é que essa é a maneira número um para explorar brechas de segurança na internet hoje! Por isso, é extremamente importante ficar por dentro de quais plugins estão instalados.

Provavelmente, qualquer computador infectado terá muitos outros plugins, geralmente, chamados de sequestros de navegador, tentativa de enviar spam para o usuário, exibir pop-ups ou até coletar informações pessoais. 

Mesmo os plug-ins bem conhecidos e confiáveis, como o Java, são constantemente atualizados porque novas falhas de segurança são encontradas de tempos em tempos. Portanto, acompanhar quais plugins estão ativados em seu navegador e mantê-los atualizados é algo que todos os usuários devem ser capazes de fazer!

Aproveite as dicas deste artigo para manter isso em dia, garantindo a segurança de seu site e processos. Para mais conteúdos sobre tecnologia e negócios, continue acompanhando o blog da HostGator! Não esqueça de compartilhar este conteúdo!