Internet das Coisas

O que é Internet das Coisas e como funciona

Escrito por

quinta-feira, 17 de maio de 2018 | Comentários

No dia 17 de maio se comemora o Dia da Internet, uma iniciativa proposta em 2005 pela Associação de Usuário de Internet e a Internet Society para a ONU, que declarou o Dia da Internet como o fim de difundir os novos avanços e discutir sobre os temas sociais que envolvem essa ferramenta.

Aproveitando esse dia, decidimos criar para vocês um conteúdo especial sobre a Internet, sua história e a evolução até chegar aos nossos dias atuais. E também vamos falar sobre o seu novo conceito, a Internet das Coisas, que está dando o que falar e certamente essa tendência continuará revolucionando a tecnologia e a forma como vemos e vivemos no mundo.

O que é Internet

Quando falamos de internet, pensamos instantaneamente na palavra conexão. E é difícil encontrar outra característica para relacionar à internet.

A origem da palavra vem do termo em inglês Interconnected Networks, que em um tradução literal para o português seria Redes Interconectadas, em seu significado mais fiel podemos descrever como sendo uma grande rede de computadores que estão conectados a nível mundial.

Mas, você conhece a história da internet? Estar conectados é uma realidade que hoje é possível graças a J.C.R. Licklider em 1962, que nomeou como “Rede Galáctica” um grupo de computadores conectados que compartilhavam dados sem importar a sua localização física.

Demorou 3 anos para fazer uma conexão de sucesso entre os computadores da Califórnia e Massachusetts por uma linha telefônica. E depois de alguns anos mais, foi criado o projeto militar ARPANET, que teve como objetivo criar novas redes de conexão.

Enquanto a internet (ou a rede de conexão) crescia, também cresceu a infraestrutura para suportar e garantir o funcionamento dela. Por essa razão foi criado o Sistema de Nomes de Domínios (DNS).

Nos anos 90 a internet se difundiu, ela deixou de ser uma ferramenta exclusiva para pesquisa e chegou em nossas casas para mudar nossos costumes. Você lembra quando tinha que usar a linha telefônica para conectar na internet? Lembra daquele som? HAHA

A partir desse momento o mundo começou rapidamente uma revolução tecnológica, em que a conectividade e o acesso à informação marcou nossa história para sempre. Os dispositivos inteligentes, novas formas de socialização e aprendizagem, nanotecnologia, impressoras 3D, inteligência artificial e muitos outros avanços continuarão a marcar as nossas futuras gerações. O que será que vem a seguir?

Evolução e como faz parte da nossa vida

Hoje em dia a internet deixou de ser um meio de comunicação para se transformar em um item indispensável para nossas vidas. Um exemplo disso é o nosso trabalho, nós precisamos da internet para trabalhar, trocar e-mails, fazer vídeo chamadas, transações bancárias e mais. Em nossa rotina diária utilizamos a internet para diversas finalidades e para o lazer. As áreas de saúde e educação também se desenvolveram bastante graças a utilização da internet.

Contudo, é importante lembrar que não são todas as pessoas que têm acesso a essa ferramenta. Segundo o estudo realizado pelo We Are Social (em parceria com a ferramenta de monitoramento de mídias sociais, Hootsuite) em 2018, cerca de 53% da população mundial tem acesso à internet. Embora a tendência desse número é crescer ano após ano, existe uma grande brecha no desenvolvimento entre os países que têm menos acesso. No Brasil, por exemplo, 66% da população conta com acesso à internet, um número acima da média mundial.

Levando em conta o panorama de acesso à internet no mundo, grandes líderes da tecnologia como Elon Musk e Mark Zuckerberg estão se esforçando para que todo o mundo possa ter acesso à internet. Com iniciativas como Starlink, uma rede de mais de 4 mil satélites que, se espera, proporcionar internet banda larga para todo o mundo.

Todos os avanços tecnológicos desenvolvidos nos últimos anos foram possíveis graça a invenção da internet, entre eles são os objetos inteligentes conectados e a Internet das Coisas.

O que é Internet das Coisas

Internet das Coisas é uma tradução da expressão em inglês Internet of Things, que descreve um cenário em que diversas coisas estão conectadas e se comunicam. Essa inovação tecnológica tem como objetivo conectar os itens que usamos no dia a dia à rede de internet fazendo com que, cada vez mais, o mundo físico se aproxime do digital.

O termo nasceu em 1999, quando Kevin Ashton, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), escreveu o artigo “As coisas da internet das coisas”. Para ele, a falta de tempo das pessoas gera a necessidade de se conectar a internet de novas maneiras, que permitem a criação de dispositivos que executam tarefas que não precisaríamos fazer. Esses dispositivos conversam por diferentes protocolos dentro da mesma rede, acompanham nossas atividades, armazenam informação e, a partir daí, nos auxiliam no dia a dia.

Quando falamos em ‘coisas’, queremos dizer: qualquer coisa. De verdade! Já estamos acostumados a usar a internet com os smartphones, computadores, TVs Smart e videogames, mas aqui a ideia não é ter mais um meio para se conectar à internet e sim, fazer com que os dispositivos sejam mais eficientes. Além de contribuírem para otimizar e economizar recursos naturais, para a saúde e outras inúmeras oportunidades.

Como funciona a Internet das Coisas

De forma simples, a Internet das Coisas trata de objetos conectados entre si pela rede, que trocam informações para facilitar ou criar diversas ações. Para isso acontecer há um conjunto de fatores. Essencialmente, há três componentes que precisam ser combinados para que uma aplicação funcione dentro do conceito de Internet das Coisas, são eles: os dispositivos, a rede e um sistema de controle.

  • Os Dispositivos: são todos aqueles que já conhecemos, como: geladeiras, carros, lâmpadas, relógios, cafeteiras, televisão e outros. Nesses dispositivos é importante que que sejam equipados com os itens certos para proporcionar a comunicação com os demais elementos. Esses itens podem ser chips, conexão com a internet, sensores, antenas, entre outros.
  • A Rede: é o meio de comunicação e também já estamos habituados com ela, pois são tecnologias como Wi-Fi, Bluetooth e dados móveis (3g e 4g).
  • O Sistema de controle: é necessário para que todos os dados capturados dos dispositivos através da rede sejam processados, então eles são enviados para um sistema que controla cada aspecto e faz novas conexões.

Para simplificar, imagine a sua casa. Agora pense em todas as coisas que tem na sua cozinha, como a geladeira, por exemplo. Nesse cenário, ela poderia te avisar quando um alimento acabar, pode fazer uma pesquisa e encontrar mercados com os melhores preços para aquele item. Também pode sugerir receitas para você com as opções disponíveis.

Mas agora pensando mais além, em conectividade mesmo. Imagine se o despertador tocar de manhã cedo, enviar uma mensagem para a sua cafeteira começar a fazer café e também notificar a cortina que lentamente começa a abrir. Seria muito futurista, não é mesmo?

Percebe o conceito de que falamos em ação? Objetos conectados entre si (o despertador e a cafeteira), que trocam informações (hora de acordar e fazer café) para criar uma ação (café pronto sem preocupações). 🙂

Aplicações

Os projetos de casas inteligentes são apenas algumas das aplicações que a Internet das Coisas pode ter. E você pode aplicar onde quiser, pois tudo isso é possível através de dispositivos que se comunicam uns com os outros pela internet.

Uma iniciativa maior que está surgindo é a utilização do conceito da Internet das Coisas para Cidades Inteligentes (como Tóquio e Londres), em que elas são equipadas com redes integradas para garantir o funcionamento da cidade no geral como: mobilidade, vigilância e até o controle do transporte público.

Geralmente pensamos que esse conceito só pode ser usado e aproveitado por grandes empresas ou órgãos públicos, mas você também pode aproveitar como uma tendência para negócios. Veja alguns exemplos:

Pequenos negócios

A Internet das Coisas pode ser aplicada em pequenas lojas ou mercados, onde pode informar instantaneamente quando um produto for vendido, e com um sensor, atualiza o estoque da mercadoria. Ou em um estacionamento de carros, onde mostra a localização do carro e o tempo que está estacionado.

Saúde

Na área da saúde, diversos sistemas podem ser desenvolvidos para melhorar a administração de medicamentos, para acompanhar o estado físico e pressão cardíaca de pacientes. Entre outras possibilidades.

Agropecuária

No setor agropecuário também pode-se utilizar as tecnologias de Internet das Coisas, atualmente existem sistemas com sensores que enviam notificações sobre o estado do cultivo, as condições do clima, do solo, mapeamento de terrenos e até controle de pragas.

Entretenimento

E também podemos utilizar o conceito para criar experiências únicas de entretenimento, com diversos objetos conectados entre si, no proporcionando novas imersões.

A Internet das Coisas não é uma realidade distante, não precisamos assistir séries de televisão para saber que já faz parte da nossa rotina e do nosso estilo de vida. São muitos os usos e recursos que podemos otimizar com essa tendência. E você? Já tem dispositivos inteligentes conectados? Como você aplica o conceito de Internet das Coisas no seu negócio? Nos fale nos comentários.

Tags:, ,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar