Conheça as principais vantagens do software Putty e aprenda a baixá-lo e usá-lo corretamente no seu sistema operacional.

Se você é programador ou administrador de rede e ainda não sabe ou não utiliza o Putty, esse artigo é perfeito para você aprender tudo sobre esse programa. 

Já que, através da utilização desse software, você consegue guardar hosts e preferências para uso futuro, e ainda conta com uma interface totalmente configurável e de fácil aprendizado, além de tantos outros recursos e vantagens. Por isso, se você ainda não conhece, vale a pena conhecer e realizar o download do Putty.

Para te ajudar, selecionamos aqui as principais informações sobre como baixar Putty, além de um passo a passo de como realizar a instalação e utilização do mesmo. Confira tudo a seguir!

O que é PuTTY?

De forma geral, Putty nada mais é do que um terminal de simulação open source que foi desenvolvido para agir como um cliente de conexões seguras através de protocolos raw TCP, Telnet, rlogin e porta serial. 

Por isso, esse software é indicado para estabelecer conexões seguras de acesso remoto a servidores via Shell Seguro (SSH) e à construção de canais criptografados entre servidores. 

Dessa maneira, o Putty foi desenvolvido para o uso, principalmente, por programadores e administradores de rede, visto que a sua interface é praticamente toda configurável e apresenta inúmeras opções de ajuste de conexões. 

Além disso, ainda que tenha uma apresentação mais simples e enxuta, o software não possui documentação. Assim, mesmo o Putty sendo criado por Simon Tathan especialmente para o sistema Windows, também é possível operá-lo em Linux. 

Quais são as vantagens do PuTTY?

Bastante aclamado no mercado, o Putty apresenta diversas vantagens extremamente bem vistas pelos usuários

A primeira e que mais chama atenção é que o programa não precisa de instalação para uso. Já que, o software roda diretamente através do arquivo executável Putty.exe. Conheça abaixo alguns dos outros benefícios:

Software sem custo

A segunda vantagem – que é extremamente bem vista pelos usuários – é o investimento

Por ser um programa gratuito e fácil de usar, vale muito a pena transformar o Putty em um software essencial para o seu dia a dia. Já que, diante da qualidade oferecida, o seu custo-benefício, sem dúvidas, é o melhor do mercado

Sabemos que o custo é sempre um ponto delicado na hora de escolher as ferramentas que farão parte da rotina da gestão de sites. 

Dessa forma, o fato do Putty ser totalmente gratuito o torna amplamente acessível, independente se você é um profissional autônomo ou faz parte do TI de grandes empresas. 

Maior controle 

Outro recurso interessante que chama atenção é o controle sobre a chave de criptografia SSH e versões do protocolo

Além disso, o software ainda realiza a emulação de xterm e controles sequenciais VT102, assim como da maioria dos terminais ECMA-48. 

Conexões seguras

Apesar da gestão do servidor ser a principal função realizada pelo Putty, só é possível realizar esse trabalho dentro de um ambiente onde a segurança seja perfeita

Assim, por estruturar as conexões usando o protocolo SSH, o software em questão consegue trazer a confiabilidade necessária. Dessa forma, o usuário tem a certeza de que nenhum dado será vazado ou exposto. o Putty foi desenvolvido para o uso, principalmente, por programadores e administradores de rede, visto que a sua interface é praticamente toda configurável e apresenta inúmeras opções de ajuste de conexões.

“(…) o Putty foi desenvolvido para o uso, principalmente, por programadores e administradores de rede, visto que a sua interface é praticamente toda configurável e apresenta inúmeras opções de ajuste de conexões.”

Diversas possibilidades de edição

A partir desse software é possível acessar os servidores para trabalhar da forma como o usuário quiser. 

Assim, seja para corrigir um bug ou modificar configurações básicas, tudo é bastante acessível e simples quando é feito com o Putty

Essa vantagem traz autonomia para os usuários, já que que não dependem de outros recursos para fazer essas edições.

Compatibilidade

A compatibilidade com os sistemas do Windows e Linux é um dos que mais chamam atenção dos usuários. 

Normalmente, todo mundo se sente mais confortável em algum tipo de SO específico para realizar atividades de programação e desenvolvimento. 

Pensando nisso, o Putty se mostra pronto para que qualquer usuário possa usá-lo, sem maiores dificuldades e nem burocracias.

Sem impacto em serviços da hospedagem

Hoje em dia, as hospedagens entregam aos clientes muito mais do que um local para a infraestrutura de sites. Além disso, também possuem Serviços de proteção, e-mail e diversas outras ferramentas são oferecidas no pacote para os usuários do Putty

Assim, o Putty pode ser classificado como uma ferramenta muito adequada para não gerar nenhum impacto nesses serviços. 

Por isso, se você se interessou e quer saber mais sobre como instalar o Putty no seu computador para começar hoje mesmo suas atividades, veja a seguir nosso passo a passo para a instalação! Aproveite!

Como instalar o PuTTY?

Como dissemos anteriormente, o download do Putty pode ser feito tanto em Windows quanto em Linux e não necessita de instalação. 

Assim, para começar a utilizar o mesmo, basta instalar o arquivo no diretório que você preferir e começar a usar! Veja abaixo o passo a passo para isso:

  1. Pesquise no seu navegador o nome do software “PuTTY”;
  2. Clique na primeira opção – esse é o site oficial do desenvolvedor e deve corresponder ao endereço putty.org;
  3. Após abrir o link, clique no campo “Download PuTTY” e logo em seguida você conseguirá baixar o Putty para o seu computador;
  4. Preste atenção porque aqui você vai encontrar três versões do software: uma de 32 bits, outra de 64 bits e uma terceira que somente é executável dentro do Windows, sendo mais indicada para levar em um pen drive e executar em qualquer máquina;
  5. Após escolher a versão que mais atende às suas necessidades, o download será feito automaticamente para a pasta selecionada;
  6. Quando o download estiver completo, basta ir até o diretório que você selecionou e clicar duas vezes no ícone do software para abri-lo;
  7. Em seguida, você verá uma tela para instalação do software – clique em prosseguir,
  8. Clique em “install and finish” para finalizar a instalação  por completo. Ao final, o software Putty estará disponível para estabelecer conexões SSH. 

Comandos básicos de SSH

Aqui, iremos abordar alguns comandos putty básicos do protocolo SSH, que vão te ajudar a obter um entendimento básico para navegar e trabalhar em um terminal Linux. 

É importante destacar que, ao escrever um argumento próximo ao comando você deve digitar o nome da pasta entre aspas. Já que, caso você não inclua esse detalhe, o comando não funcionará. 

Confira a seguir os principais comandos SSH que você não pode ficar sem saber:

  • ls: comando utilizado para listar todos os arquivos e diretórios. Indicamos usar esse comando com uma opção -l, assim, todos os arquivos serão listados de uma melhor forma e mais detalhados. Ademais, outra opção interessante é -a, que mostrará todos os outros arquivos incluindo os ocultos;
  • cd: já o comando cd é próprio para percorrer entre os diretórios. Em inglês cd significa, do inglês, “alterar diretório”. Por isso, após listar todos os arquivos e diretórios com ls, é possível escolher um diretório para percorrer;
  • mkdir: aqui, o comando é voltado para a criação de um novo diretório. A sigla significa “make directory”. Assim, ao fazer uso do mesmo, você poderá criar um novo diretório com um nome de sua escolha;
  • touch: este comando tem por objetivo a criação de um novo arquivo com a extensão escolhida. Por exemplo, ao escrever NewFile.txt um arquivo “txt”chamado “NewFile” será criado no seu diretório atual;
  • rm: este comando refere-se à remoção de um arquivo ou diretório. Como exemplo, caso você faça uso de rm NewFile, o arquivo chamado “NewFile” será removido;
  • cat: este comando é utilizado simplesmente para exibir o conteúdo do arquivo;
  • pwd: já neste comando, é possível mostrar a sua localização atual no sistema de arquivos;
  • cp: pode ser usado para copiar arquivos e pastas;
  • history: este comando é utilizado para mostrar os últimos comandos usados. Por exemplo, o comando history15 mostrará os 15 últimos comandos inseridos no terminal.

Continue acompanhando o blog da HostGator para ter acesso a materiais sobre tecnologia, negócios e marketing! Não deixe de dar uma olhada.