Conteúdos por assunto

Que assuntos você quer receber:

A confirmação da sua inscrição foi enviada para o seu e-mail

Agradecemos sua inscrição e esperamos que você aproveite nossos conteúdos!

Dropshipping: o que é e como ele funciona?

dropshipping

Compartilhe:

Dropshipping é uma loja virtual sem estoque, e neste artigo você descobre como ele funciona e como trabalhar dessa forma.

É possível vender administrando somente a gestão logística por meio do dropshipping, tendo sua loja online ou através de plataformas especializadas.

Se essa opção o agrada, confira aqui onde encontrar fornecedores e quais os principais e-commerces para trabalhar dessa forma, bem como as vantagens e desvantagens de operacionalizar aqui no Brasil.

O que é dropshipping?

É uma estratégia de vendas online no varejo, sem estoque. Toda a estrutura de armazenagem dos produtos, logística, preparo e envio são de responsabilidade do fornecedor.

O vendedor é apenas responsável pela divulgação e marketing dos produtos. Em formar a vitrine, vender e repassar a informação ao fornecedor que fará todo o trâmite deste processo. Sendo apenas um intermediário.

A palavra dropshipping significa sem estoque na fonte ou a tradução ao pé da letra, remessa direta. O que justifica o método de vendas digitais.

Quem realiza as atividades e trabalha com este sistema é chamado de dropshipper.

Não é necessário muito investimento, uma vez que não precisará dispor de espaço para estoque e armazenagem. Porém, todos os seus gastos serão direcionados para o marketing, na divulgação nos canais digitais.

O dropshipper fica apenas com um valor percentual sobre as vendas. A partir daí é que o vendedor recebe seu faturamento e dá sustentação ao negócio.

Saber escolher fornecedores confiáveis é a chave para o sucesso de uma loja online ser bem sucedida dentro deste modelo.

dropshipping

Como fazer dropshipping?

Como fazer dropshipping e ter sua loja sem estoque?

1. Assim como o começo de qualquer negócio, primeiramente analise o mercado e levante as deficiências e demandas de produtos mais procurados, podendo ser um item sazonal também. Faça um pequeno plano de negócios baseado nas informações que levantar.

2. Também é preciso saber o que quer vender. Escolha produtos mais lucrativos, já que sua margem de faturamento vem de comissões.

3. Crie um nome para sua loja virtual. Registre o domínio.

4. O passo mais importante: escolher um fornecedor confiável. Busque informações idôneas sobre esta empresa. Verifique se está apto a trabalhar e atender sua demanda de dropshipping, bem como se é uma empresa que tenha boa reputação e referência no mercado.

5. Combine com seu fornecedor e certifique-se de que sempre tenha as novidades em seu site. Sempre que houver um lançamento de algum produto novo peça para ele te avisar. Outro ponto importante a combinar com seu fornecedor: manter o estoque sempre atualizado. Fechar a venda sem ter o produto para entrega pode causar danos morais e financeiros com seu cliente.

6. Defina qual região irá vender e como irá fazer a divulgação para seu público alvo. Planeje o marketing em redes sociais.

7. Determine qual o valor do frete para cada região. Lembre-se: mesmo que não seja você a tratar da logística de entrega, sua comissão depende também deste valor agregado.

8. Escolha um meio de pagamento com taxas viáveis e baixas para que possa ganhar mais com o valor de sua comissão.

9. Defina as regras de trocas e devoluções. Mesmo não sendo o responsável pelo produto, é o nome da sua loja que estará na vitrine.

10. Converse e estabeleça regras claras com seu fornecedor. Verifique se ele pratica tais regras, afinal o produto sairá do estoque dele. Utilizem as mesmas regras, como vendedor e fornecedor do produto.

Como trabalhar com dropshipping?

Como trabalhar com dropshipping e como divulgar nas redes sociais?

Com a loja montada e no ar, veja como funciona o trabalho do dropshipper:

1. O cliente localizou sua loja e realizou a compra dentro dela. Você, varejista, recebe o valor total da compra.

2. Você repassa a informação de venda para o seu fornecedor, que irá fazer toda a logística e despacho do pedido. Nesse momento já é feito o repasse do valor do produto acordado com ele, descontando sua comissão ou o que for combinado entre as partes.

3. O fornecedor envia o pedido diretamente para o cliente em seu nome. Você fica isento de todo processo de embalar e enviar.

4. Peça para seu fornecedor compartilhar com você o número de rastreio da postagem, para que possa enviar ao seu cliente e mantê-lo informado sobre o andamento do recebimento. Aliás, mesmo isento do processo de envio e entrega, tenha sempre detalhado em seu site as regras, datas para o prazo de entrega da mercadoria e a forma de entrega.

5. Caso o cliente queira trocar ou devolver o produto, será feito dentro da sua plataforma. Neste caso, você avisa ao fornecedor do ocorrido e o mesmo providenciará a logística reversa (você é apenas o intermediário, o vendedor que divulgará os produtos)

5. Nota Fiscal (NF): o valor que constará na nota fiscal é o valor que o cliente pagou pelo produto. A emissão da NF é feita pelo fornecedor, que a enviará com o produto.

dropshipping

Quais são os melhores produtos para dropshipping?

Quando for pesquisar sobre quais produtos vender no dropshipping, tenha em mente sempre que a segmentação é a melhor recomendação.

Ter fornecedores específicos é muito mais fácil para controlar o estoque. Encontre bons fornecedores, que podem ser fabricantes, distribuidores e atacadistas e/ou plataformas específicas que fazem a ponte com os fornecedores cadastrados.

Trabalhar com produtos de nicho, direcionados ao público-alvo, pode te ajudar a conseguir uma melhor otimização nas buscas por produtos, além de ter a verba para divulgação nas mídias mais detalhada em palavras-chave.

Pesquise o nicho escolhido e seus concorrentes, e também procure por produtos que se destaquem dele. Um item com maior procura no mercado pode gerar indisponibilidade no estoque.

Se possível, compre um produto deste fornecedor e verifique a qualidade, entrega e forma de atendimento que ele terá com você. Não avalie somente o preço. Fique de olho se o tempo de entrega é viável e, caso construa um bom relacionamento, este é o mesmo que passará a enviar os produtos para seu cliente.

Quando for pesquisar sobre quais produtos vender no dropshipping, tenha em mente sempre que a segmentação é a melhor recomendação.

Vale mencionar que alguns produtos possuem uma busca maior durante o ano: produtos para tecnologia, utensílios para casa, artigos para bebês, beleza e linhas de cosméticos e itens para pet são algumas indicações de vendas.

Também é bom dizer que dois setores que estão ganhando mercado são de produtos naturais/veganos e games, então fique de olho nessas oportunidades.

Adquira listas de produtos com parceiros

Seus parceiros escolhidos são seus aliados, já que irão ganhar juntos.

A lista de produtos pode variar. Você pode fazer a intermediação direta com o seu fornecedor, ou por ferramentas e aplicativos online que proporcionam a busca e escolha dos nichos e já inserem as mercadorias em sua vitrine.

A segunda opção só é possível se optar por uma plataforma pronta, que já tenha o sistema de dropshipping instalado e parceiros que irão fornecer os produtos. Caso decida por ter sua própria plataforma, a intermediação é direta.

Os fornecedores podem ser de origem brasileira, com empresas sede e fabricantes no Brasil, ou internacionais.

Alguns fornecedores para dropshipping nacionais:

1. Mix Barato: moda e calçados esportivos;

2. Gazin: eletrônicos, principalmente eletrodomésticos e móveis;

3. Imagens Folheados: bijouterias e jóias exclusivas;

4. Empório Bags: bolsas e acessórios;

5. Xtreme Atacado: moda. roupas importadas e nacionais;

6. Importados de Grife: moda masculina, feminina, infantil e perfumaria;

Alguns fornecedores para dropshipping internacionais:

1. Alibaba: catálogo muito variado. Mais de 50 categorias a sua escolha;

2. LightInTheBox: variados. Brinquedos, artigos para casa e jardim. Roupas femininas e masculinas;

3. Alidropship: dropshipping do Aliexpress. Grande variedade de categorias, oferecendo a própria plataforma para uso;

E aí, a pergunta que fica no ar é: qual investimento é melhor, nacional ou internacional?

Em qual investir: dropshipping nacional ou internacional?

O melhor investimento vai depender da sua estratégia.

Optando por um dropshipping nacional, os custos com frete, entrega e logística são mais acessíveis. Além disso, a negociação pode ser feita em reais (moeda local). Outra vantagem seria ter um canal de relacionamento com o fornecedor mais próximo e em português.

O fornecedor também tende a repor a mercadoria mais rapidamente, o que garante trocas e devoluções mais rápidas. Entretanto, a concorrência com lojas virtuais já existentes é grande.

Optando por um dropshipping nacional, os custos com frete, entrega e logística são mais acessíveis.

Ao optar por dropshipping internacional, os custos com importações, entregas e fretes são maiores, o que pode acarretar um valor maior do produto, pois terá que colocar estes custos no preço final. E a mercadoria demora a chegar.

Porém, há uma grande variedade de lojas espalhada pelo mundo, e geralmente estas empresas internacionais já possuem uma experiência nativa em dropshipping.

Caso o produto venha diretamente do fornecedor e seja extraviado no caminho o trabalho para reaver e os custos são altos, o que pode gerar um certo descontentamento por parte do cliente e desconfiança em não comprar mais na sua loja.

Alguns fornecedores e algumas plataformas de dropshipping internacionais não oferecem rastreamento do produto, o que também pode dificultar sua comunicação com o cliente.

No fim das contas, as funções são as mesmas, os mecanismos de vendas idem. O que pode diferir um do outro é a plataforma onde vendê-lo.

Como escolher o melhor fornecedor para dropshipping?

O melhor fornecedor de dropshipping é aquele que vai atender sua demanda, entregar o produto no prazo certo e te atualizar sobre estoque e lançamentos de novos produtos. É quem vai negociar com você os melhores preços para atacado.

Vende melhor quem compra com melhores condições, por isso procurar por taxas menores irá influenciar no seu planejamento financeiro.

Se for um fornecedor internacional, saiba quem oferece as melhores taxas de importação e cumpre o prazo de entrega.

Investigue  também a reputação de ambos e quais terceirizados trabalham com eles, como as transportadoras, por exemplo. Dessa forma, você assegura que seu cliente receberá o que comprou sem avarias.

A escolha destes fornecedores será fundamental para o desenvolvimento e crescimento do negócio. Aprenda com outros e consulte a reputação do seu fornecedor.

dropshipping

Faça os clientes comprarem na plataforma

Fazer com que os clientes comprem na sua plataforma vai depender primeiramente de como atraí-los e quais as estratégias de marketing que vai usar para isso.

A vitrine da sua loja deve estar atraente, com fácil navegação e busca para que o cliente encontre mais facilmente o que deseja.

O cadastro e descritivo dos produtos é outro fator importante para deixar bem claro o que está oferecendo. As fotos devem ser atrativas, destacando qualquer detalhe do produto.

As regras para cálculo do frete e prazo de entregas devem estar junto ao produto para não haver dúvidas e reclamações posteriores referentes à entrega.

Para o pós-venda, crie um programa de fidelização, oferecendo um desconto para a segunda compra.

Na gestão do cliente, tenha o histórico sempre atualizado para, durante a sua comunicação, oferecer abordagem e produtos de acordo com seu perfil.

Com tantas pessoas aderindo ao online, suas chances de realizar boas vendas é grande.

Envie a ordem de compra para o fornecedor

Se optar por trabalhar com uma plataforma que já ofereça os fornecedores cadastrados, a ordem de compra vai automaticamente para o mesmo após finalizar sua venda.

Em uma plataforma própria, a ordem de compra para o fornecedor de dropshipping fica de acordo com o que combinarem. Seja através de um aplicativo ou de uma planilha no final do dia, o que mais importa é que ele recebe no mesmo dia para que possa iniciar os trâmites de despacho.

Vale lembrar que o repasse para o fornecedor se dá somente após a aprovação e confirmação do meio de pagamento.

Fornecedor faz a entrega para o cliente

O fornecedor é o responsável por receber sua ordem de compra quando já aprovado pelo meio de pagamento e encaminhar o produto, cuidando da logística, separação e embalo do produto.

No mesmo dia ou no próximo, emite a NF e despacha com a transportadora ou Correios. Em operações nacionais, o prazo geralmente é de 7 dias, enquanto com fornecedores internacionais o prazo varia de 30 a 60 dias para entrega.

Ainda que os fornecedores façam a entrega, o ideal (e até para manter um bom relacionamento com seu cliente) é que você envie o código de rastreio para ele poder acompanhar o status de entrega.


Quais são as vantagens do dropshipping?

Vamos citar agora algumas razões pelas qual o dropshipping atrai um grande número de vendedores e vem ganhando muitos adeptos.

Por não ter estoque e não precisar preocupar-se com os produtos, você, vendedor, pode conduzir seu negócio de qualquer lugar. Basta estar conectado a uma rede de internet e possuir um laptop.

Como a variedade de produtos não garante exclusividade, terá que vencer a concorrência com outros atributos.

Modelo de negócio fácil de começar

Não é necessário ter conhecimento técnico sobre uma plataforma.

O foco do modelo de negócio dropshipping é a divulgação da loja e relacionamento com os clientes. Estar sempre conectado para acompanhar os pedidos, aprovação dos meios de pagamento e enviar ao fornecedor. Tudo de forma digital.

É preciso ter tempo para administrar e buscar mais novidades e lançamentos, e não é ao acaso que muitos o buscam como forma de ganhos mais rapidamente.

O dropshipping também não requer investimentos iniciais, apenas o seu tempo em buscar o melhor fornecedor / parceiro.

Baixo custo para investimento inicial

Não é necessário fazer grandes investimentos. Isso e indicado apenas se for divulgar em canais de  mídias pagas.

O investimento que um negócio comum requer, como mão de obra, matéria-prima, embalagem, escritório físico e local para estoque, aqui no dropshipping você tem essa economia estrutural e operacional.

O único custo é o investimento do tempo na montagem da loja virtual. Não se preocupe com custos grandes, apenas com a legalização do negócio (CNPJ, impostos, etc).

Possibilidade de vender mais produtos

Há muitas variedades para vender no modelo de dropshipping.

Mas, como já citamos aqui, trabalhar com nichos pode ser vantajoso tanto no tempo quanto na administração de fornecedores.

Se escolher um nicho, pode ter vários fornecedores para te atender dentro deste segmento. Ampliar seu catálogo de produtos pode trazer um público maior e fidelizar mais clientes, e trabalhando com vários fornecedores nunca terá produtos indisponíveis.

Se a escolha for vender vários produtos, a sua administração para cada fornecedor diferente tende a tomar todo tempo que poderia ser usado na divulgação para atrair mais clientes.

Redução de prejuízo com itens enviados aos clientes

Pelo fato do próprio fornecedor enviar o produto, o risco de avarias com o transporte é menor. Ele passa por menos etapas de transportes, menos manuseio e pouca movimentação. Dessa forma, a redução de prejuízos minimiza.

Outro fator a se considerar é o risco de furtos. Em um armazém preparado para a estocagem, como é o caso do fornecedor, a responsabilidade com a reposição não é sua, e sim dele.

Caso haja uma venda em que o produto foi furtado, quem deve repor o produto é o fornecedor, pois ele é o responsável pelo envio.

Desvantagens do dropshipping

Assim como em todo negócio, as desvantagens devem ser consideradas.

É preciso uma avaliação de ônus e bônus para saber se realmente esta operação é para você.

As altas taxas de envio cobradas pelos Correios podem ser um obstáculo na sua operação. Algumas regiões não atendidas, por questões de segurança, também fazem com que sua operação tenha um limite de entregas por regiões.

Margens de lucro menores

Esta é uma das principais desvantagens do dropshipping.

A remuneração é por comissões e por item, o que gera uma margem pequena se comparado com atacadistas e fornecedores diretos.

O que mais vai consumir sua margem de lucro são as taxas de frete ou alguma condição específica que o produto imponha.

Despesas legais também devem ser consideradas dentro da sua margem de lucro. Investimentos em campanhas de marketing e anúncios também têm de ser considerados e calculados para a retirada de lucro.

Entrar nesta guerra de preços e ser atrativo para seu cliente depende de como vai negociar com seus fornecedores.

Concorrência acirrada em alguns nichos

Alguns nichos com mais procura podem ter uma concorrência alta, o que vai definir a venda é o preço do produto.

Por ser um modelo rápido de começar sem muito custo, muitos varejistas tem aderido a esse mercado.

A concorrência no e-commerce, em geral, já está alta. São lojistas e grandes marcas do varejo nesse mercado, e para se destacar no dropshipping o ideal é buscar fornecedores que ainda não tenham uma abertura de negociação com estes lojistas e grandes varejistas.

Busque por produtos diferenciados e que tenham boa procura na internet.

Problemas de comunicação entre varejista e fornecedor

As regras de repasse do seu fornecedor para você e seu cliente devem ser claras. A falta de comunicação pode acarretar reclamações por parte dos compradores.

O controle de estoque é o principal fator que pode gerar ruídos nesta comunicação. Cancelamento de pedidos devem ser comunicados imediatamente ao seu fornecedor.

Se já possui um software de gestão no controle de pedidos, isso ajudará na comunicação em tempo real.

Para fornecedores internacionais o trâmite da comunicação deve ser baseado nas regras que definiram ao fecharem o fornecimento das mercadorias.

Você é quem estará diretamente em contato com o cliente. Afinal, ele comprou da sua plataforma, então todo e qualquer problema na comunicação com o cliente é você quem resolverá.

O dropshipping é um modelo de negócio de vendas online como qualquer outro.

Há quem diga que lucrar com esta modalidade sem pagar impostos sobre a venda é uma prática ilegal.

Os termos de negociação tem validade jurídica assim como em qualquer operação, portanto a necessidade é de ficar atento com quem vai negociar. Vale a consulta a um advogado.

O lojista é apenas um intermediário sobre a negociação, e cabe aqui um adendo jurídico e contábil para que se encaixe nesta formalização de trabalho. O próprio dropshipping não tem uma regulamentação específica, sendo visto como intermediador de negócios e previsto na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE).

Cumprindo todas as leis fiscais e contábeis e atuando dentro da lei, já pode trabalhar como intermediador.

Empresas que trabalham com dropshipping

São empresas terceirizadas com marcas diversas, que realizam todo o marketing da plataforma. Entretanto, diminuem sua margem de lucro e a comissão ou taxa que incidem sobre cada venda é um pouco maior.

Cabe ressaltar algumas estratégias de marketing desenvolvidas pelo lojista que optou por ter plataforma própria.

Veja alguns exemplos de plataformas terceirizadas e marketplaces:

eBay

É um marketplace com grande destaque no mercado, conhecido mundialmente por vender itens de coleção, antiguidades e artigos raros.

A concorrência é grande, pois existem muitos lojistas com os mesmos produtos e só sai ganhando quem tiver o menor preço e, claro, sua comissão mais baixa também.

Amazon

Uma das maiores plataformas de e-commerce, conhecida globalmente por ter boas taxas para o vendedor. Nem todos os produtos são aceitos, por isso é interessante verificar antes as categorias que podem ser trabalhadas.

Você envia os produtos para a Amazon e eles fazem toda a tratativa para embalar, empacotar e enviar ao cliente, e aqui o lojista trabalha diretamente com os fornecedores da empresa.

O principal compromisso deles é que você deve ser o vendedor e também o responsável pelos produtos. Não é um dropshipping tradicional, e há uma grande variedade de nichos.

Após configurar o seu canal de vendas, é só começar o processo de importação e configuração dos produtos.

AliExpress

Um dos marketplaces chineses mais populares para dropshipping. Porém, o prazo de entrega é maior. Além disso, os lojistas podem estipular os preços e taxas dos produtos, aumentando a concorrência e a margem de lucro.

Oferece a facilidade de integrar os seus produtos com uma plataforma tradicional, através de um integrador.

Aqui você tem o produto na vitrine e após a venda poderá adquirir com o fornecedor. Você monta sua vitrine e os produtos que quer vender, podendo escolher entre uma grande variedade de itens.

A maioria dos fornecedores tem preço para revenda, além de fotos e descritivos específicos para este fim.

Mercado Livre

Na América Latina, é a maior plataforma de e-commerce. Além do marketplace por onde é mundialmente conhecida, também oferece o modelo de dropshipping.

Impõe certas exigências para trabalhar com dropshipping, mas se souber escolher bem os fornecedores através das avaliações de clientes pode ter uma boa carteira de parceiros para trabalhar.

Destaca-se ainda por enviar alguns produtos em até 24h, além de ter seu próprio sistema de entrega.

Quando cadastrar os produtos, inclua o máximo de informações que conseguir. Tenha fotos nítidas de alta resolução e, se possível, destacando algum detalhe do produto.

O Mercado Livre leva muito em conta a reputação dos vendedores, e é assim que comumente faz o destaque de alguns.

Vale a pena trabalhar com o dropshipping do Mercado Livre para testar algum produto novo e saber se tem aceitação no mercado.

Alibaba

Já falamos aqui sobre o Aliexpress. Logo, qual é a diferença para o Alibaba?

O Alibaba atende mais empresas e atacadão, enquanto o Aliexpress é mais para varejo, consumidores e clientes finais. São uma das maiores, senão a maior no e-commerce chinês.

Os produtos têm custo mais em conta porque você está comprando, muitas vezes, diretamente do fabricante. Tem quantidade mínima para compras.

Estará negociando com a fonte de todos os produtos, que geralmente é flexível em relação ao preço. Porém, a desvantagem é o longo período para entregas.

Há produtos não tão bons em qualidade e poderá ter problemas quando revender a seus clientes.

A língua nativa deles, o chinês, também pode ser uma barreira para outras nacionalidades.

Shopee

Uma operação de Cingapura que recentemente passou a abrir para dropshippers brasileiros.

É possível vender produtos de um estoque terceirizado. Utilizará somente a vitrine, e funciona mais como um modelo de marketplace.

A vantagem de criar uma loja dentro da Shopee é que a plataforma é um dos app mais baixados, além de ter grande procura.

Desvantagem: é tudo manual, e por ter uma grande procura tem grande concorrência por trás. 

dropshipping

Xtreme Atacado

Hoje é conhecida como Grupo LTM. Tem a função de um catálogo com vários nichos e também trabalha com vendas no atacado, trazendo marcas importadas e nacionais.

É preciso pagar uma mensalidade para fazer o repasse dos produtos após faturado.

World Wide Brands

Catálogo de atacadistas, um dos mais antigos do mercado. Sempre atualizado com novos fabricantes.

Trabalha somente com operação internacional. Possui extensa vitrine de oportunidades com vários nichos.

Seu ponto principal é oferecer produtos que venham diretamente dos fabricantes.

Plataformas que conectam diretamente a fornecedores

A seguir, listamos algumas plataformas que conectam os lojistas diretamente aos fornecedores de dropshipping:

1. Spocket: plataforma internacional que tem diversos segmentos originários dos Estados Unidos e Europa. Existe a versão gratuita ou a mensalidade por quantidade de produtos;

2. DSLite: plataforma com diversos segmentos como moda, cosméticos e decoração. Possui uma API que é uma interface de programação de aplicativos instalados diretamente na sua plataforma e podem facilitar a sua administração;

3. Mintegra: é uma integração entre lojas virtuais e outras plataformas.
Funciona também para operações de marketplace;

4. DropNacional: focado em dropshipping nacional. Ampla rede de parceiros, faz a gestão de pedidos e atualização de estoque.

Diferença entre dropshipping e marketplace

A venda de produtos online ou comércio eletrônico faz parte do nosso dia a dia. O que difere esta venda é a prática ou modalidade em que se apresenta o produto.

O dropshipping é um modelo de vendas online que não trabalha com estoque ou pratica a logística diretamente do vendedor. Dessa forma, toda operação é realizada pelo fornecedor ao qual você se associou.

Já o marketplace é uma modalidade de shopping online colaborativo, ou seja, vários vendedores dentro da mesma plataforma. Estes vendedores pagam apenas pelo espaço em divulgar seus produtos, e nesta opção há estoque.

Principais erros que podem atrapalhar a operação

Agora que já conhece as vantagens e desvantagens para montar uma operação de dropshipping, fique atento para não cometer alguns erros:

1. Seja transparente com seu cliente. Não omita valores de frete e permita que ele tenha acesso assim que escolher o produto;

2. Ofereça sempre a possibilidade de consulta ao rastreio da mercadoria. É comum esta prática no e-commerce tradicional e transmite mais segurança para o cliente saber onde está e quando vai chegar sua encomenda;

3. Não dependa de um único fornecedor, se ele fechar você encerra sua operação junto com ele. Saber fazer a escolha dos fornecedores que cumpram com o prazo de entrega, a qualidade dos produtos e que mantenha o estoque sempre atualizado com você é um dos diferenciais.

4. Não escolha produtos de acordo com seu gosto.

5. Não ofereça tudo a todos. Foque em um nicho e trabalhe sua divulgação nisso.

7. Não venda produtos falsificados.

8. Produtos de tendência tem grande procura, porém sua margem de ganho é menor.

Dropshipping é para mim?

Se não pode investir em uma estrutura de armazenagem de estoque, escritório e mão de obra, mas quer ganhar dinheiro e trabalhar de qualquer lugar, este negócio é para você.

Vale a pena começar com este modelo por ser de baixo investimento, baixo risco e permitir orçamento limitado. 

Para quem nunca trabalhou com uma operação online, é recomendável para testar e entender um pouco de como funciona. Assim como qualquer negócio e nascimento de uma marca, exige planejamento, estratégia e dedicação.

Caso já possua uma loja física e queira testar novos produtos para aceitação, este modelo pode atender muito bem sua necessidade por ser uma ótima maneira de testar antes de investir em estoque.

Outro ponto: direcionar o tráfego pode ser a parte mais difícil para quem está começando. Existem cursos e tutoriais gratuitos que podem te orientar em técnicas de SEO, Ads para Face e Insta e Google Ads.

Agora, dropshipping não é para você se:

  • Pretende ter ganhos rapidamente e com margens de lucro altas;
  • Sua margem depende do seu nicho e do quanto consegue se destacar em relação a outras lojas;
  • Quiser construir um branding em cima da sua marca, pois terá que encontrar bons fornecedores.

Consideramos aqui que a principal tarefa do dropshipper é colocar os itens nas mãos do cliente.

Não exige grandes investimentos e nem estoque. Apresenta vantagens e desvantagens como qualquer negócio online.

Para quem diz que uma operação de dropshipping não dá certo, é  talvez porque não teve conhecimento dos custos, estudo e planejamento da operação.

Ter uma boa estratégia de marketing, um atendimento diferenciado, controle de estoque para entregar o que realmente vendeu e seguir as boas práticas de mercado podem te fazer ter lucratividade com a operação. Ficando de olho nesses elementos, você certamente encontrará o sucesso em algum momento.