CDN-Rede-de-Fornecimento-de-Conteudo.

CDN: Rede de fornecimento de conteúdo

quinta-feira, 2 de abril de 2020 | Comentários

Escrito por

Sabe quando você entra em um site e rapidamente as imagens aparecem na sua tela? Essa é a função principal do CDN, termo que está intimamente relacionado ao armazenamento de arquivos e redes de computadores.

CDN é a sigla de Content Delivery Network, que pode ser traduzido como rede de distribuição de conteúdo. Trata-se de um recurso muito utilizado pelos programadores em sistemas online, pois permite que o conteúdo da internet seja disponibilizado de forma segura e ágil.

Quer saber como? Continue a leitura e descubra!

Como o CDN é utilizado?

O CDN utiliza uma rede em que os arquivos são armazenados, enquanto o servidor que estiver mais próximo fisicamente do usuário é o responsável por fornecê-los.

É importante entender que um arquivo é qualquer conteúdo que seja entregue de forma estática, ou seja, o mesmo que as pessoas podem acessar nas páginas. Alguns exemplos desse tipo de arquivo são:

  • Imagens;
  • Arquivos JS, CSS e HTML;
  • Vídeos;
  • PDF.

Todos esses arquivos ficam armazenados, geralmente, em um servidor de hospedagem; mas, no momento em que é feita uma solicitação utilizando um endereço de CDN, é realizada uma cópia do arquivo, que permanecerá ativa até expirar.

Ficou difícil de entender? Vamos a um exemplo prático!

  • Imagine que um navegador está sendo carregado e precisa de uma determinada imagem;
  • Caso não exista o CDN, ele precisa pedir diretamente para o servidor original – o que demanda tempo e capacidade operacional;
  • Com o CDN, o navegador não pede mais para o servidor original, mas sim para o CDN – como se fosse um intermediador;
  • Se o CDN não tiver a imagem, é ele que irá fazer a requisição ao servidor original, que cederá uma cópia para o CDN e também para o navegador.
  • Caso o arquivo seja modificado no servidor original, a antiga imagem que está no CDN irá expirar, cabendo a ele solicitar uma nova cópia atualizada.

Como é feita a implementação e configuração do CDN?

Vamos supor que a logo do seu site está armazenada e se chama “logo.png”. Quando se acessa a URL “seusite.com/image/logo.png”, o arquivo que está no servidor será utilizado na requisição.

Agora imagine que você está usando um serviço de CDN e ele está configurado em um subdomínio sob nome de “cdn.seusite.com/image/logo.png”. No momento em que é feita a solicitação do subdomínio, é chamado o serviço CDN – que está mais próximo de você -, a partir do IP.

Depois que um serviço é escolhido geograficamente, ele irá verificar se a “logo.png” está lá e se o tempo não está expirado. Caso a resposta seja negativa, ele precisará chamar o arquivo que está no seu servidor, gerar uma cópia e, então, definir uma data de expiração. Depois disso, será entregue o arquivo para o usuário que solicitou.

Dependendo dos serviços de CDN, esses arquivos serão copiados para todos os servidores do mundo automaticamente após a primeira solicitação. Logo, da próxima vez que qualquer usuário solicitar os arquivos, é o CDN que vai fazer a entrega, sem a necessidade de solicitar novamente ao servidor de hospedagem original.

A criação de um subdomínio que aponta para o CDN é uma das formas de configurá-lo. A outra é usando-o como Proxy Reverso, chamando normalmente o seu endereço original, que decidirá se entrega o arquivo que está no CDN ou no seu servidor.

Devido a sua funcionalidade, o CDN pode ser utilizado em diversos tipos de negócios, incluindo:

  1. E-commerce;
  2. Jogos online;
  3. Portais de entretenimento;
  4. Publicidade.

Quais são as vantagens em utilizar um CDN?

O seu principal benefício é o fato de liberar o conteúdo com muito mais agilidade. Isso porque ele “dribla” a latência da conexão, que nada mais é do que o atraso entre o momento da solicitação do arquivo e a resposta.

Essa velocidade de carregamento torna o site muito mais rápido, o que é bom para obter ranqueamento no Google, visto que essa é uma das boas práticas de SEO. Tudo isso junto é ótimo para o usuário final, que poderá acessar o conteúdo em tempo real.

Outro benefício é a melhor disponibilidade de conteúdo. Com o aumento no número de usuários, é essencial fornecer dados de qualidade e certificar-se que eles estarão disponíveis em qualquer ocasião – inclusive nos momentos de maior tráfego.

O custo-benefício do CDN também chama a atenção. Isso porque, quanto menos dados são necessários de um servidor de origem, menor será o custo de hospedagem. Não é necessário investir em ampla infraestrutura para comportar todo o conteúdo. Afinal, a empresa de CDN fica encarregada dessa função.

A segurança é outro fator-chave do CDN. Ele é responsável por gerenciar todo o tráfego recebido pelo site e, consequentemente, garantir que estará funcionando adequadamente. Para isso, é capaz de bloquear ataques maliciosos antes que atinjam o servidor ou o data center.

Como escolher o melhor CDN?

Existem várias opções de CDN disponíveis no mercado. Além de distribuírem o conteúdo, elas possuem alguns serviços adicionais que podem ajudar ainda mais os programadores. Alguns serviços que podem ser encontrados são:

  • Permissão para criar regras e exceções de arquivos;
  • Suporte HTTPs;
  • Logs que mostram relatórios de erros;
  • Compactação de arquivos para transferência;
  • Permitir a utilização de APIs.

Uma sugestão de CDN é o da CloudFlare. Além de simples de ser manuseado, funciona perfeitamente com as soluções de hospedagem da HostGator. Outras marcas igualmente conhecidas são:

  • Akamai;
  • Incapsula;
  • MaxCDN.


Apostamos que você já está ansioso para incorporar o CDN no seu site, não é mesmo? Antes, convidamos você para conferir o vídeo que a galera do Código Fonte TV publicou sobre o assunto!

Assine a nossa newsletter e fique sempre por dentro sobre o mundo da tecnologia!


Tags:, ,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar