10 dicas para escolher seu fornecedor de hospedagem web

10 dicas para escolher seu fornecedor de hospedagem web

Escrito por

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017 | Comentários

Escolher um fornecedor de hospedagem pode ser uma tarefa complicada para quem não tem tanto conhecimento sobre o assunto. Por isso, listamos dez aspectos que você deve considerar quando for escolher uma hospedagem web para o seu site, blog ou loja virtual. Além de saber o que as empresas oferecem, também é importante ter em mente o que você precisa. Quanto mais clareza sobre o que é preciso para o seu site, mais fácil será identificar um plano e fornecedor ideal.

Como escolher a melhor hospedagem web

1. Conheça os planos disponíveis

Geralmente os fornecedores de hospedagem web oferecem planos, com características que atendem diferentes necessidades. Enquanto alguns planos são voltados para um único site, o foco de outros é atender múltiplos sites e domínios e também existem opções voltadas para lojas virtuais. Então, conheça cada um dos planos e os benefícios oferecidos. Um deles deve se encaixar bem no que você precisa.

2. Pesquise planos para aplicações específicas

Se o seu site foi desenvolvido em WordPress talvez seja uma boa alternativa escolher uma hospedagem web exclusiva para essa aplicação. Você pode ganhar mais velocidade no carregamento e com isso obter um desempenho acima da média, isso porque seus arquivos ficarão num servidor só para sites desenvolvidos em WordPress, por exemplo. Quer saber mais? Leia o post: O que é a Hospedagem WordPress (e para quem é indicada).

3. Descubra os recursos adicionais

Como citamos no primeiro tópico, cada plano de hospedagem tem uma característica e isso inclui a oferta de recursos adicionais. Então, na hora de escolher a sua hospedagem web compare os recursos que fazem parte de cada plano, você pode ganhar desde o acesso a uma ferramenta para criar sites até o Certificado SSL gratuito. Isso sem falar nas vantagens das contas de e-mail como: respostas automáticas, antiSpam, redirecionamentos, etc.

Você pode conferir também os serviços adicionais que podem ser usados na sua hospedagem web, como: detectores de malware ou ferramentas de backup online.

4. Questione sobre o gerenciamento

O fornecedor de hospedagem escolhido lhe dará acesso a um painel de controle para fazer o gerenciamento dos serviços contratados. Porém, antes disso é importante saber se o gerenciamento é feito por uma ferramenta intuitiva, prática e fácil de usar. Então, quando estiver avaliando as opções de hospedagem web questione sobre o cPanel, como são apresentadas as funções e qual o idioma. Para entender melhor este assunto, sugerimos a leitura do post “cPanel: conheça a interface e os recursos do seu painel de controle“.

5. Pergunte sobre a disponibilidade

Talvez você ainda não tenha ouvido falar em uptime, que é o tempo de atividade de um servidor. Ou seja, quanto mais alto for o uptime, maior será a disponibilidade do seu site para ser acessado pelos usuários. Agora que você já sabe, fique atento aos serviços de hospedagem com uma taxa de uptime baixa, pois significa que o período de indisponibilidade é alto e o seu site pode ficar fora do ar muito tempo. A HostGator, por exemplo, oferece garantia de 99,9%. Isso significa que a chance de o seu site ficar fora do ar é de apenas 0,1% do tempo.

6. Analise a segurança

A segurança é um fator determinante na escolha da hospedagem, afinal, todas as informações do seu site ficarão armazenadas lá. Por isso, descubra quais são as medidas tomadas pelo seu potencial fornecedor de hospedagem web para garantir a segurança dos arquivos e dados. Questione também sobre a rotina de backups, proteção contra hotlinks e bloqueios de acesso aos diretórios.

7. Avalie o custo-benefício

Você provavelmente irá comparar os preços para a contratação de um fornecedor de hospedagem. A nossa recomendação é que vá além e trace um comparativo do custo em relação aos benefícios. É possível que os valores sejam semelhantes, então as vantagens oferecidas passarão a ser um diferencial. Os tópicos que estamos apresentando aqui já são critérios iniciais que lhe ajudarão a avaliar uma hospedagem web, mas não esqueça de perguntar tudo o que o fornecedor pode lhe oferecer.

8. Verifique a forma de contratação

A facilidade na contratação é outro elemento que você deve considerar. Afinal, quanto mais simples for a contratação melhor. O ideal é que você possa escolher o plano de sua preferência, adicionar ao carrinho de compras e se desejar, incluir serviços adicionais, como o registro de domínio ou outros. O meio de pagamento online também facilita muito a contratação, pois basta escolher se vai pagar no cartão de crédito, PayPal ou boleto bancário, por exemplo. Lembre-se que é importante ler o Termo de Serviço e conhecer as condições de uso, para garantir que você não tenha imprevistos. Afinal, além de saber detalhes sobre o que está contratando, você também passa a conhecer os seus direitos.

9. Busque informações sobre o suporte

Estamos na era da experiência do usuário, o que torna ainda mais importante buscar informações sobre os canais de atendimento do seu potencial fornecedor de hospedagem. Verifique se a empresa disponibiliza consultores de vendas online, para ajudá-lo a escolher a melhor solução e eliminar suas dúvidas. Busque mais informações sobre o atendimento online aos clientes, se as orientações podem ser feitas por chat, formulários ou abertura de ticket. Também é importante que a empresa escolhida tenha uma Base de Conhecimento, onde centraliza todos os tutoriais e dicas de como usar os serviços. Além disso, ter um canal de Ouvidoria para receber sugestões, críticas, elogios ou reclamações é fundamental. Reunir todas essas informações pode ser decisivo para escolher o melhor fornecedor de hospedagem web.

10. Esclareça dúvidas sobre migração

Para quem já tem um fornecedor de hospedagem, mas não está satisfeito com o serviço recebido, a saída é aproveitar essas dicas para escolher uma nova hospedagem web. Além dos pontos que já destacamos também é relevante saber mais sobre os termos de migração, se existe compatibilidade, etc. Digamos que você queira migrar para a HostGator. Neste caso, o primeiro passo é confirmar se o atual provedor usa cPanel, o que lhe permitiria fazer a migração total. Como essa não é uma tarefa tão simples, você pode solicitar o auxílio gratuito da empresa para onde deseja migrar.

Este post foi útil para você? Se quiser ler mais conteúdos como este deixe um comentário no espaço abaixo. Sua sugestão pode ser usada para escrevermos um próximo post aqui para o blog. 😉

Tags:, , , , ,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar