Saiba como criar um aplicativo do zero, o passo a passo e como definir os objetivos do app para o seu negócio expandir ainda mais!

Ouça o conteúdo deste post clicando no player abaixo!

Se você está curioso sobre como fazer um aplicativo, mas não sabe por onde começar, este artigo é perfeito para você. Vamos mostrar tudo o que você precisa saber desde a concepção até o lançamento. 

Mas pode ficar de boas, pois a viagem será divertida e cheia de informações interessantes. 

Como criar um aplicativo

Muitas pessoas se perguntam como fazer um aplicativo grátis. Vamos responder essa pergunta neste artigo, mas saiba que todo aplicativo nasce de uma necessidade de mercado que motiva o seu desenvolvimento. 

É a partir dessa necessidade que as equipes irão se reunir para encontrar as melhores soluções para esse desafio.

Veja abaixo algumas áreas que são fundamentais para a usabilidade e para fazer um aplicativo.

Design Thinking

O design thinking permite reunir e direcionar a equipe criativa que irá trabalhar no projeto de criação do aplicativo de um jeito que favoreça a inovação e que a solução para transformar a vida do usuário seja executada com precisão e eficiência.

O design thinking é uma abordagem que permite desenvolver, testar e evoluir novas ideias que atendam a necessidade básica identificada inicialmente pelo projeto.

Não esqueça o UX e o UI

Assim que os processos estiverem mais avançados, será a hora dos profissionais de UX (User Experience) e UI (User Interface) entrarem com suas habilidades no projeto.

Serão estes profissionais que irão desenvolver a jornada do usuário dentro do aplicativo dando origem ao primeiro protótipo. 

1. Definindo seus objetivos

Essa parece ser básica. Mas ter seus objetivos bem delimitados vai lhe trazer mais clareza e ajudar a tomar decisões melhores e com mais velocidade. Comece se fazendo a pergunta: “Qual problema o aplicativo que quero construir, vai resolver?”

Após pensar bem nesta resposta, descubra qual será o diferencial dele, o que vai motivar o público-alvo a escolher o seu e não o do concorrente.

Fazer uma lista com os pontos positivos e negativos dos concorrentes, pode ajudar nisso.

2. Defina o público-alvo do seu app

Para definir o público-alvo do seu app, faça uma boa análise de mercado, só assim você poderá se aprofundar nas pesquisas de campo para deixar seu aplicativo perfeito. 

Um dos passos fundamentais de quem que saber como fazer um aplicativo do zero, é entender quem são os possíveis usuários, sua faixa etária, ocupação profissional, renda salarial. 

Também é importante saber quais são seus desejos, problemas, quais suas redes sociais preferidas, seus gostos e tudo mais que puder ajudar também na hora de fazer a divulgação da sua campanha de marketing.

3. Quais são os recursos pontuais?

Para o bom funcionamento do seu aplicativo, é necessário que todas as partes estejam funcionando perfeitamente. Entre elas, existem duas que você deve dar mais atenção:

1 – Recursos principais: você vai precisar fazer o treinamento de equipe ou de uma equipe especializada? Essa equipe vai ter necessidade de celulares e computadores? Tem ideia do volume de usuários do seu aplicativo? Perguntas como essas são importantes para você identificar os recursos principais.

2 – Parcerias: Você vai precisar integrar o aplicativo com algum software? Precisará contratar serviços específicos? Essas perguntas tem a ver com a forma como o app vai ser desenvolvido e suas funcionalidades.

4. Android, IOS ou os dois?

Mesmo que a sua maior dúvida no momento seja como fazer um aplicativo para android, quem melhor poderá responder a essa pergunta é o seu público. Por isso, após ter identificado seu público ideal, descubra qual é o sistema operacional mais utilizado por ele. 

Somente com essas informações em mãos você poderá ter mais segurança para decidir qual é a melhor plataforma para o seu caso. 

5. Gastos do aplicativo

Um aplicativo gera altos custos, por isso é importante identificar de forma clara a origem desses custos para estimar o valor do desenvolvimento dele. Temos que contratar desenvolvedores e outros serviços terceirizados, aluguel do escritório, custo dos softwares, wireframes, entre outros. 

6. Funcionalidades do app

Existem funcionalidades que terão que ser desenvolvidas do zero e outras que poderão utilizar serviços de terceiros.

Por exemplo, se o foco do seu aplicativo estiver em chat por vídeo, serão necessários APIs de streaming de vídeos para aplicativos de videoconferência.

7. Seu app precisa ser monetizado?

Se sim, a forma de monetização que você escolher precisa cobrir o que foi investido na fase de desenvolvimento.

Saiba que existem formas de monetizar seu aplicativo como assinatura, anúncios, download pago, freemium, etc.

A técnica mais utilizada nos aplicativos de download gratuito, são os anúncios. Com eles, o usuário pode pular os anúncios, assistir vídeos curtos ou mesmo em telas de conclusões de alguma ação, receber uma tela pequena com alguma propaganda em vídeo, e às vezes, até mesmo receber recompensas por assisti-los.

Atualmente, os apps também estão investindo muito em assinaturas de algum serviço. Dessa forma, oferecem mais funcionalidades por um preço razoável e com descontos anuais, em sua maioria.

8. Protótipo do aplicativo

Chegamos na hora de fazer o design do seu aplicativo, que pode ser feito manualmente ou de forma online.

Para fazer manualmente você pode utilizar um papel A3 ou um quadro. Se você optar em fazer online, aproveite as ferramentas gratuitas de wireframing facilmente encontradas na internet, como por exemplo o Figma.

9. O desenvolvimento

Nessa etapa você precisa entender os tipos de aplicativos que podem ser desenvolvidos, a linguagem, a forma e as particularidades de cada um. 

  • Híbrido: são desenvolvidos para iOS e Android com um código-fonte único e utilizando estrutura determinada.
  • Nativo: é desenvolvido de forma especial para a plataforma, com linguagem pré-determinada de programação.
  • Webapp: este é um site responsivo para celulares.

Conte com um time de desenvolvedores, in-house ou terceirizado para alinhar todas as expectativas do seu app.

10. Testes e mais testes!

Jamais seu aplicativo pode chegar no seu público sem antes ter passado por uma exaustiva bateria de testes. Para isso, é válido também testar os códigos, checar se todo fluxo está funcionando direitinho, se não existem bugs e erros de configuração.

Pense seriamente na ideia de convidar pessoas que não participaram do desenvolvimento para testarem o aplicativo e darem sua opinião sincera sobre a usabilidade, design e possíveis pontos de melhoria.

Também é recomendado utilizar ferramentas de testes como o Firebase Crashlytics.

11. Lançamento do seu aplicativo

Finalmente chegou a hora do seu app ver a luz do sol e cair nas mãos do seu público. Agora que você já aprendeu como fazer um aplicativo, você só precisa criar sua conta de desenvolvedor e disponibiliza-lo nas lojas de aplicativos das plataformas para as quais ele foi desenvolvido. 

12. E a segurança do app?

Um dos primeiros passos para garantir a segurança é fazer a pesquisa de informações sobre os sistemas operacionais que o aplicativo vai rodar. E também que o código seja adaptado as especificidades, seja a plataforma Android ou IOS. 

Outra dica importante é ter regras rígidas para a criação de logins de acesso. Também utilize criptografia quando for transferir informações como senhas, nome de usuários, chaves para APIs, etc.

13. Otimizações contínuas com ASO

O ASO funciona para os aplicativos, assim com o SEO funciona para os artigos na internet. Ele prepara seu aplicativo para se destacar no ranking das lojas de app.

Para que o seu aplicativo fique numa boa posição, dê uma atenção ao título, backlinks, use as palavra-chaves corretas e faça uma boa descrição. 

Os reviews e avaliações dos usuários também ajudam no ranqueamento e com isso o volume de downloads.

Uma equipe de criação de aplicativo para chamar de sua

No caso de você não ser o desenvolvedor do seu aplicativo, você irá precisar de uma equipe que pode ser terceirizada ou você pode contratar o seu time. As duas opções tem prós e contras, cabendo a você avaliar qual se adequa melhor ao seu planejamento financeiro e escopo do projeto.

Lembre-se de ter um acordo de confidencialidade para proteger sua ideia e as informações sigilosas do projeto. Afinal, você não vai querer que sua ideia e os dados do seu negócio acabem vazando antes do lançamento do app, certo?

Conclusão 

Fazer um aplicativo é desafiador, mas o esforço certamente valerá a pena. Estamos chegando ao final de nosso artigo e espero que ele tenha te ajudado com a sua pergunta de como fazer um aplicativo.

Aproveite para navegar mais pelo nosso blog e conte sempre com a Hostgator para te apoiar em seus sonhos e projetos.