O Linux é um sistema operacional gratuito que possui muitas vantagens para quem gosta de softwares de código aberto.

Caso você seja um usuário de primeira viagem desse sistema operacional, deve estar fascinado com esse novo mundo e querendo saber um pouco mais sobre como funciona o Linux.

Em tese, o sistema operacional Linux é um sistema operacional, assim como o Windows e o MacOS. No entanto, ele possibilita a execução de programas em computador e outros dispositivos, podendo ser livremente modificado e distribuído. Além disso, é uma alternativa segura que permite a personalização.

Essa é uma explicação bastante simples e aceitável. Porém, ainda há mais para conhecer. Por isso, no artigo de hoje, vamos explicar o que é sistema Linux e como funciona. Confira!

Linux, apenas um kernel

Embora o tratemos como um sistema operacional completo, vale lembrar que Linux se trata apenas do Kernel utilizado pelo sistema. Hoje, existem vários sistemas operacionais baseados em Linux, como Ubuntu, a distribuição Linux mais popular, Pop!_OS, Manjaro, Fedora, entre outros.

Eles são denominados “distribuições” (ou distros) e são disponibilizados gratuitamente para download na internet. O kernel é o responsável por fazer uma ponte entre o hardware e o software do computador, essa é a maneira como funciona o Linux. 

Dessa forma, sempre que algum dispositivo for conectado no computador, o Kernel dirá ao sistema que alguma ação será tomada. Ele também é responsável por direcionar os recursos da máquina, como processador e memória, para os programas abertos.

O servidor X

O servidor X é um framework utilizado pela interface gráfica para permitir a interação do usuário com o sistema por meio de periféricos como mouse, teclado, mesa digitalizadora, entre outros.

Ele é responsável por mostrar a imagem em nosso monitor, além de indicar a resolução do monitor e a taxa de atualização. Por ser um servidor, o X trabalha com um cliente (X11), um sistema de janelas que funciona por bitmaps e permite que a imagem dos programas abertos seja exibida no monitor do usuário.

Não esqueça o Wayland

O Wayland é uma alternativa mais recente ao Xorg, que funciona tanto como “cliente/servidor” quanto como um compositor de janelas. Ele é bem mais eficiente que o Xorg e é considerado o futuro da implementação gráfica no Linux.

No entanto, por ser mais recente, o Wayland ainda tem alguns problemas de instabilidade em sistemas operacionais como o Ubuntu, por exemplo, que ainda utiliza o Xorg por padrão.

A Interface gráfica

Como dito acima, o servidor X é utilizado pela interface gráfica e você deve estar se perguntando o que é isso. A interface gráfica permite ao usuário interagir com o computador utilizando elementos como ícones, botões e outros indicadores visuais.

Existem várias versões disponíveis para Linux atualmente, sendo as mais conhecidas GNOME, KDE e XFCE. Cada uma delas tem uma forma de trabalhar e uma disposição de elementos visuais diferentes. 

O GNOME, por exemplo, utiliza uma “dock” do lado esquerdo e uma barra superior para mostrar o horário e as notificações. O KDE, no entanto, utiliza a disposição de ícones e botões de forma semelhante ao Windows.

Linux em servidores

Caso queira utilizar o sistema Linux em um servidor, muito provavelmente ele não terá uma interface gráfica completa, mas sim um terminal (tty), onde o administrador utilizará os comandos para gerenciar o sistema.

É bastante raro encontrar um servidor Linux com interface gráfica, porém não é impossível. Geralmente, ela fica de lado para liberar mais recursos ao servidor, já que exige processamento, armazenamento e memória RAM.

Desktop Environment

O Desktop Environment (DE) é um conjunto de componentes que provêm de uma interface gráfica de usuário. Portanto, ele determina a aparência do desktop e a forma de interação nesse ambiente. Geralmente temos:

  • Interface gráfica;
  • Navegador de Arquivos;
  • Navegador de Internet;
  • Programas pré-instalados.

Embora muitas pessoas o confundam com uma interface gráfica, são coisas bem diferentes. Instalar uma DE é possuir um conjunto de aplicações além da própria interface gráfica.

Continue aprendendo mais sobre tecnologia!

Como vimos, as principais vantagens do Linux incluem a facilidade de manutenção, a gratuidade e a segurança. Além disso, muitos usuários dão preferência à forma como funciona o Linux por ele ser de código aberto, o que permite disponibilizar o código-fonte do software gratuitamente para estudos ou modificações.

Se você gostou de saber mais sobre como funciona o Linux e quer continuar aprendendo sobre tecnologia, no blog da HostGator, há um conteúdo que te ajuda a entender o que são os containers no mundo da programação.