Que assuntos você quer receber:

A confirmação da sua inscrição foi enviada para o seu e-mail

Agradecemos sua inscrição e esperamos que você aproveite nossos conteúdos!

Caso não saiba, conheça aqui as diferenças e semelhanças entre os protocolos IPv4 e IPv6, o Internet Protocol Version 6!

Você sabe quais são as diferenças entre os protocolos IPv4 e IPV6? Se a sua resposta é não, fique tranquilo porque você não está sozinho: essa é uma dúvida comum, até mesmo entre profissionais mais experientes. 

Apesar de ambas as versões possuírem um objetivo em comum (permitir a comunicação entre computadores e dispositivos através da rede), elas se diferem em aspectos importantes, e é exatamente sobre essas diferenças e semelhanças que vamos falar no post de hoje. 

Se você quer entender o que é IPv4 e IPv6, incluindo as particularidades de cada protocolo, vem com a gente!  

O que são o IPv4 e IPv6? 

Antes de conversarmos sobre o funcionamento dos protocolos IPv4 e IPv6, é importante que você compreenda o conceito de IP. Então vamos começar por aí? 

Sigla para Internet Protocol ou Protocolo de Internet em português, o IP nada mais é do que um endereço que identifica os dispositivos que estão conectados à internet.  Isso significa que todo aparelho conectado à rede, seja um computador, um tablet ou um dispositivo móvel, possui um endereço IP. 

Ao atribuir um endereço IP para cada dispositivo, as redes são capazes de enviar dados de um aparelho a outro, garantindo que eles cheguem ao local correto. 

Para simplificar, podemos dizer que o objetivo por trás de um protocolo IP é permitir o envio de dados entre dispositivos através da internet. 

O IPv4 é a primeira versão de IP que surgiu no mercado. Lançada em 1983, essa ainda é a mais conhecida para detectar dispositivos em uma rede. No geral, um endereço IPv4 é composto por quatro conjuntos de números, de 0 a 255, que são separados por pontos. 

Já o IPv6 é a versão mais recente de protocolo IP, apresentado ao mercado na década de 90. Os endereços IPv6 são compostos por oito grupos de quatro dígitos, que são separados pelo sinal de dois pontos (“:”). 

Na sequência, falaremos mais sobre qual seria a diferença entre IPv4 e IPv6

ipv4 e ipv6

Qual seria a diferença entre o IPv4 e IPv6? 

Anteriormente, falamos sobre a composição dos IPv4 e IPv6, certo? Bom, essas composições estão totalmente atreladas à capacidade, sendo essa uma das principais diferenças entre as duas versões. Vamos à explicação para você poder entender melhor: 

Quando foi lançado, na década de 80, o IPv4 utilizava um endereço de 32 bits capaz de fornecer cerca de 4,3 bilhões de endereços únicos. 

No entanto, com a popularização da internet e dos dispositivos móveis, o IPv4 passou a não dar conta da quantidade de endereços IP que eram necessários. Em resumo, na década de 90 passaram a existir mais dispositivos conectados do que endereços IP disponíveis. 

Foi assim que surgiu a necessidade de criar uma nova versão. 

Atualmente, a composição do IPv6 usa um endereço de 128 bits. Na prática, isso significa uma capacidade para criar 1.028 vezes mais endereços IP em comparação ao IPv4, solucionando o problema que estava começando a surgir.  

Essa é a mesma lógica que existe por trás do nono dígito do celular. Para quem não se lembra, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) começou, em 2012, a implementar um número a mais aos 8 dígitos até então conhecidos com o objetivo de aumentar a disponibilidade de linhas telefônicas no país. 

Voltando ao mundo dos Protocolos de Internet, essa capacidade de criar mais endereços IP está longe de ser a única diferença entre o IPv4 e o IPv6. Afinal, a versão mais recente também veio acompanhada de novos recursos, como: 

  • Configuração automática, que gera um endereço IPv6 assim que um novo dispositivo se conecta à rede; 
  • Possibilidade de que os dispositivos se conectem a várias redes simultaneamente; 
  • Suporte para endereçamento multicast, permitindo que fluxos de pacotes sejam enviados, simultaneamente, para múltiplos dispositivos de uma única vez. 

Além dos pontos citados acima, o IPv6 também possui integração com recursos de segurança avançados, com o objetivo de dificultar alguns tipos específicos de ataques. Traremos mais detalhes sobre esse assunto ao longo do post.

Comparação de velocidade entre IPv4 e IPv6 

A diferença de velocidade entre os protocolos IPv4 e IPv6 é outro ponto que ainda levanta dúvidas, por isso dedicaremos um capítulo para falar exclusivamente sobre esse assunto. 

Apesar de, na teoria, o IPv6 ser considerado um pouco mais rápido do que o IPv4, uma série de testes realizada pela Sucuri revelou que, na prática, ambas as versões possuem um desempenho praticamente igual. 

Na verdade, nos testes de envio de dados para a Netflix, o IPv4 demonstrou um desempenho até melhor do que a versão atual. Já no Facebook, o destaque ficou para o IPv6 (também por uma diferença bem pequena). 

Para conferir mais detalhes sobre este assunto, vale à pena conferir o estudo da Sucuri na íntegra, clicando aqui

ipv4 e ipv6

Segurança do IPv6 

Como mencionamos anteriormente, alguns recursos que são integrados ao IPv6 merecem atenção. Entre eles, a segurança é um dos principais. 

Para começar, o IPv6 foi projetado para usar criptografia de ponta a ponta. Na prática, isso significa uma redução nos ataques do tipo man in the middle, que acontece quando o acesso do usuário é interceptado no meio do caminho. 

Outro ponto de destaque é que essa versão de IP conta com o IPsec nativo. O Security Protocol (Protocolo de Segurança IP), como é chamado, reúne uma série de protocolos que, no geral, permitem confirmar tanto a integridade dos dados quanto se o usuário é quem realmente diz ser.   

Devido ao IPSec nativo, o IPv6 conta com dois cabeçalhos de segurança: 

  • O Authentication Header (AH), que disponibiliza proteção contra-ataques replay e autenticação de origem dos dados; 
  • O Encapsulating Security Payload (ESP), que, além dos recursos mencionados acima, também oferece confidencialidade de fluxo de tráfego limitado, integridade sem conexão, entre outros. 

Vale destacar que o IPsec também está disponível para o IPv4, porém não de forma nativa. Ou seja, é preciso que os provedores de redes e usuários finais optem por usá-lo e façam a implementação. 

IPV6 e o futuro das conexões de internet 

A partir das diferenças apresentadas até aqui, podemos dizer que o IPv6 é o futuro das conexões de internet, pois ele veio para suprir alguns gaps importantes do IPv4, especialmente no quesito segurança. 

Atualmente, praticamente todos os equipamentos que são fabricados já possuem compatibilidade com a nova versão. No entanto, vale dizer que o IPv4 segue como o Protocolo de Internet mais utilizado nos dias de hoje. 

O fato é que toda mudança precisa acontecer aos poucos. Já que os dispositivos atuais operam com ambos os protocolos ao mesmo tempo, é esperado que eles ainda atuem juntos por muitas décadas. 

Mas não se esqueça: a tendência é, sim, que o IPv6 substitua o IPv4 por completo no futuro. 

Agora que você sabe quais são as diferenças e semelhanças entre o IPv4 e o IPv6, que tal aprender mais sobre outros protocolos? Aqui no blog da HostGator, nós temos um conteúdo completo sobre TCP/IP. 

Se você quer saber mais sobre esse protocolo de comunicação, que é responsável pelos formatos e regras de troca de dados e mensagens entre computadores de uma ou várias redes conectadas à internet, é só clicar aqui.  Nos vemos por lá! 

Navegue por tópicos

  • Índice

  • O que são o IPv4 e IPv6? 

  • Qual seria a diferença entre o IPv4 e IPv6? 

  • Comparação de velocidade entre IPv4 e IPv6 

  • Segurança do IPv6 

  • IPV6 e o futuro das conexões de internet 

Tags:

  • Criador de Sites

HostGator

Provedora mundial de hospedagem de sites e outros serviços relacionados à presença online.

Mais artigos do autor

Garanta sua presença online

Encontre o nome perfeito para seu site

www.

Comentários