Desenvolvedor freelancer: saiba quanto cobrar pelo seu trabalho

Desenvolvedor freelancer: saiba quanto cobrar pelo seu trabalho

quinta-feira, 15 de novembro de 2018 | Comentários

Escrito por

Experimente ouvir o conteúdo do post com o player abaixo!

Muitos profissionais que querem trabalhar como desenvolvedor freelancer ou ter um negócio próprio, não sabem por onde começar, nem quanto cobrar. Um dos principais receios é que o cliente considere o valor cobrado alto demais e isso atrapalhe a negociação. Porém, o preço está atrelado ao escopo, tempo de execução, custos fixos e extras, entre outros aspectos que vamos abordar neste post.

Para começar vamos definir o que é um projeto de desenvolvimento web. Aqui estamos considerando tudo o que envolve a internet, então pode ser desde o desenvolvimento de sites e aplicativos, criação de chatbots, entre outras atividades similares.

Os primeiros passos para ser um desenvolvedor freelancer

Antes de sair por aí anunciando o seu serviço, é importante criar um planejamento, que irá te ajudar nas primeiras negociações com o cliente e posteriormente na definição do preço. Portanto, a sua primeira atitude deve ser criar um roteiro para orientar a venda de projetos para o desenvolvimento web. Não é nada muito complexo, são apenas informações importantes para a definição do custo exato do serviço e do valor que será cobrado. Para isso, será preciso responder algumas perguntas como:

  • Qual é o objetivo do cliente ao contratar o projeto?
  • O que o cliente deseja e o que ele precisa para alcançar o objetivo?
  • Qual o prazo para entregar o projeto?
  • Qual esforço você deverá fazer para entregar o projeto no prazo solicitado?
  • Será necessário contratar algum outro serviço adicional?

Como você pode perceber, são perguntas simples mas fundamentais para a precificação e o desenvolvimento de um projeto web. Quando este alinhamento de expectativas é feito desde o início das negociações, a chance de sucesso é muito maior. E isso significa que o cliente, profissional, e o consumidor final ficarão satisfeitos com o resultado do trabalho desenvolvido.

5 passos para descobrir quanto cobrar pelo seu trabalho

A primeira preocupação de todo desenvolvedor freelancer deve ser sempre a elaboração de um briefing. Esta etapa é o momento de reunir todas as informações iniciais e fazer o máximo de perguntas ao cliente. Peça referências e tire todas as dúvidas possíveis. A partir disso, você já pode seguir os passos abaixo:

1. Definição do escopo

A definição do escopo de um projeto digital é fundamental para a precificação. É neste momento que o desenvolvedor freelancer identifica tudo o que será necessário para entregar a demanda de acordo com o que foi solicitado. Além disso, é aqui que você define as atividades que serão feitas por você e as que não serão feitas também. Digamos que o cliente queira contratar a criação de um website; isso envolve: hospedagem de sites, linguagem de programação ou CMS , serviços de design, produção de fotos ou aquisição em banco de imagens e produção de conteúdo de texto. Como você pode ver, são diversos aspectos que precisam ser definidos com o cliente e cada um desses itens irá compor o preço final e as suas demandas.

2. Tempo de execução

Faça uma estimativa do tempo necessário para o desenvolvimento do projeto e defina quantas horas você poderá se dedicar por dia ou semana para essa atividade. Com essas informações é possível calcular o tempo de execução de cada trabalho. A precificação costuma ser baseada em horas de trabalho, considerando o conhecimento que o profissional possui para desenvolver a atividade contratada.

3. Conhecimento

O nível de conhecimento para desenvolver o serviço contratado influencia diretamente no valor do projeto. Cada desenvolvedor freelancer tem um tipo de conhecimento e o custo do trabalho dependerá muito disso. Se o cliente optar por um site em WordPress, o valor certamente será diferente do que um site desenvolvido em Java ou PHP, por exemplo.

4. Custos fixos

Faça um levantamento de todos os custos fixos para desenvolver um projeto web. Isso envolve desde aluguel do seu espaço, internet, etc. Resumindo, são todos os recursos que você utiliza para realizar o serviço contratado. Digamos que você trabalhe 80 horas por mês num coworking e irá dedicar 20 dessas horas para desenvolver um determinado projeto. O custo dessas 20 horas deve ser repassado ao seu cliente juntamente com outros custos fixos. Portanto, o ideal é definir o seu custo fixo médio para facilitar a elaboração dos orçamentos.

5. Custos extras

Como o próprio nome diz, esses são custos eventuais que podem variar de acordo com cada projeto. No caso de desenvolvimento de um site, será necessário contratar um serviço de hospedagem, talvez comprar um template, fotos em bancos de imagem, etc. O fato é que no momento da precificação você também deve prever este tipo de despesa.

Qual a margem de lucro ideal?

Essa é outra dúvida muito comum entre os desenvolvedores freelancers no momento da precificação. O lucro está diretamente associado ao tamanho do projeto, ao tempo de dedicação e ao seu objetivo profissional. Um projeto grande, que envolve o desenvolvimento de um site, com blog, chatbot e aplicativo, certamente irá envolver mais de um profissional ou agência, portanto o lucro necessita ser maior para que o trabalho compense para todos os envolvidos.

Além disso, você deve considerar o porte do cliente, o tipo de relacionamento que você mantém e a sua posição no mercado. Um pequeno empreendedor geralmente tem uma verba pequena para investir em projetos digitais, então para ter uma boa margem de lucro é melhor desenvolver um site usando um CMS do que começar o projeto do zero. Já para uma empresa de grande porte, você pode propor um projeto mais completo, que terá mais valor para o cliente e também irá agregar mais ao seu currículo.

A margem de lucro deve considerar os seguintes fatores:

  • tamanho do projeto;
  • tempo de dedicação;
  • objetivo profissional;
  • porte do cliente;
  • relacionamento com o cliente;
  • experiência profissional ou estágio do seu negócio.

E aí, você está preparado para ser um desenvolvedor freelancer? Siga as etapas que citamos neste post e vá em busca de oportunidades. A última dica é: lembre-se que de incluir na precificação os custos de impostos, como o percentual recolhido na emissão da Nota Fiscal. Alguns profissionais esquecem deste “detalhe” e no fim acabam recebendo menos do que esperavam.

Se você gostou deste post, sugerimos também a leitura dos conteúdo abaixo:

Tags:, , ,
Comentários
Pressione Enter para pesquisar ou ESC para fechar