Aprenda mais sobre as diferentes aplicações de um proxy reverso, como configurá-lo e quando utilizá-lo.

As informações que você solicita da internet passam por um proxy, responsável por realizar a comunicação entre o servidor e as redes. Basicamente, ele funciona como um mensageiro entre cliente e destino.

Redes locais não fazem parte da internet. Na verdade, elas apenas “solicitam acesso aos dados que estão on-line”. O que chamamos de internet se refere à rede externa. A local representa as máquinas, que podem ser dispositivos como um equipamento ou mesmo um celular.

Ao fazer uma pesquisa na internet, você está pedindo ao proxy para buscar aquela informação na rede e trazer até você. Ele também é o responsável por reduzir a carga dos servidores, pois eles não precisam responder a tantos pedidos. 

O proxy sabe “se virar sozinho” com os dados armazenados em cache e não precisa pedir acesso às informações da rede externa a cada solicitação. Esses fatores contribuem diretamente para a melhora da velocidade de navegação e o processamento das informações. 

Além disso, caso o servidor esteja indisponível no momento, mas a URL solicitada esteja armazenada em cache, o cliente não fica sem acesso, já que o proxy apenas atualiza a página para entregá-la ao navegador do usuário. Vamos conhecer um pouco mais sobre este recurso tão útil no nosso dia a dia?

O que é proxy reverso?

O proxy reverso é uma versão do proxy que possui o mesmo objetivo de transmitir a mensagem de um lado para outro entre cliente e servidor. Contudo, digamos que ele realiza esta tarefa de uma maneira mais complexa.

De acordo com um estudo realizado pelo Instituto Federal de Santa Catarina, o proxy reverso também pode receber todas as solicitações direcionadas a uma torre de servidores, a server farm, por meio de um único endereço de IP.

Isso gera mais segurança, pois elimina o contato direto com os servidores reais das aplicações, permitindo concentrar recursos como gerência da rede e armazenamento de cache.

Localizado no front-end, o proxy reverso recebe as informações e as encaminha aos servidores back-end que possam atendê-las. Ele faz a triagem dos domínios que os clientes digitaram e o pedido de acesso junto a vários servidores web.

O proxy reverso tem múltiplas conexões, o que dá a ele poderes para entregar os dados de um ou mais servidores web ao mesmo tempo. Ele é responsável por coletar solicitações de diferentes URLs e destiná-las aos servidores que possuem a informação buscada.

Então, a informação é enviada pelo servidor ao proxy para que ele a entregue ao domínio solicitante. O gráfico abaixo mostra como esse processo funciona:

Fonte: Medeiros (2019) – IFSC

Como o proxy funciona?

O proxy é um servidor que está conectado à rede externa e pode encontrar a informação que você está procurando, mas, primeiro, seu pedido será analisado por ele. 

Existem diversos tipos de proxy, e ele também pode funcionar como um gateway, ou seja, uma espécie de segurança que faz a vistoria na entrada. Dependendo da configuração, ele pode realizar inúmeras ações, inclusive, bloquear seu acesso.

Segundo uma pesquisa desenvolvida pela Universidade Tecnológica do Paraná, a tecnologia Proxy permitiu que pudéssemos utilizar IPs privados e ter conectividade das HTTP com a internet sem precisar dispor de IPs públicos, aumentando a segurança da informação. 

O proxy também tem a função de monitorar e levantar dados estatísticos sobre a navegação dos usuários. 

Onde o proxy reverso é utilizado?

De modo geral, o servidor proxy pode fornecer meios para o administrador da rede controlar os acessos dos usuários nos servidores internos. É o que indica a pesquisa realizada pelo IFSC. 

Isso significa que os clientes acessam somente as URLs associadas a este servidor, não diretamente a rede externa. Essa característica do proxy reverso aumenta a segurança do tráfego de informações entre usuários e servidores.

Você pode configurar o proxy reverso com vários protocolos. Com certeza, você já viu a sigla HTTP em algum lugar da sua tela, não é mesmo? O nome completo é Hypertext Transfer Protocol, um protocolo que permite que os usuários visualizem as URLs visitadas em um site e tenham estas informações armazenadas no cache do navegador.

Uma vez que a informação esteja armazenada na rede local, o servidor proxy cache HTTP a buscará primeiro no cache. Caso esteja lá, você é conectado diretamente com o servidor, assim o processo ganha agilidade. Agora, se não houver histórico referente à página visitada, o proxy vai solicitá-la para conseguir trazê-la até você.

Alguns outros exemplos de proxy:

  1. proxy SG: é administrado por meio da sua própria interface WEB com linhas de comando CLI (Command Line Interface) para se conectar à porta SSH;
  2. proxy AV: é um equipamento dedicado a combater vírus e spywares. Ele se comunica com o proxy SG por meio do protocolo ICAP;
  3. proxy transparente: neste modelo de configuração, os clientes não necessitam e nem devem configurar o uso do proxy, pois as conexões web serão redirecionadas automaticamente, 
  4. proxy Cache HTTP: controla e dá mais agilidade ao tráfego dos dados acessados pelos clientes com a utilização de listas de controle de acessos e armazenamento.

Proxy direto x reverso: quais são as diferenças?

Os proxies reversos e diretos podem até ter o mesmo mecanismo de funcionamento, mas, na prática, são bem diferentes. Ambos são usados para questões de segurança. Imagine se todo usuário pudesse acessar um site diretamente sem precisar de nenhuma validação?

Como vimos, o proxy faz a análise das informações que estão passando e as armazena em cache, podendo ter ou não validações de segurança. Desta forma, a pessoa acessa o que quer por meio do cache, não do site.

A grande diferença entre os dois é que o proxy direto é usado quando são várias pessoas que acessam vários sites, enquanto, no reverso, são somente os indivíduos que acessam o seu site.

Ou seja, o papel de um proxy reverso é receber a solicitação de um cliente interessado no seu negócio, por exemplo. Contudo, essa solicitação vem de outra rede. Em seguida, ela passa para um servidor interno. Este, por sua vez, recebe o resultado da solicitação e a retransmite para o cliente.

Segundo uma pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), algumas de suas características específicas são:

  • proteger e assegurar os servidores por trás do proxy; 
  • distribuir a carga por meio deles; 
  • fazer cache do conteúdo estático; 
  • realizar compressão do conteúdo, 
  • por em prática integração total de conexões SSL via Proxy SG.

Como configurar o proxy reverso?

As regras no proxy são configuradas pelo administrador para que as requisições HTTP vindas da rede de internet sejam encaminhadas ao servidor interno mais adequado.

Logo, você pode colocar certificado de criptografia, HAF (Firewall de aplicação), implementar políticas de acesso ou autenticação com usuário e senha para que as pessoas se identifiquem ao entrar, aumentando a segurança da informação.

Para configurar um proxy reverso, você deve ir nas “Configurações” do seu computador e escolher a opção “Rede e Internet”. Um menu suspenso surgirá à sua esquerda. Nele, selecione a opção “Proxy”.

Você terá que ativar o botão “Usar um servidor proxy” na seção de “Configuração de proxy manual”. Preencha as informações de “Endereço” (proxy) e “Porta” (rede) e clique em salvar. Pronto! Seu proxy está configurado.Se você quiser saber mais sobre segurança do computador e como proteger um site contra qualquer ameaça, baixe o e-book Tudo sobre segurança na Web gratuitamente!