Um teste de usabilidade pode dar insights positivos na estratégia da construção de um novo produto. Veja como conduzir um e como funcionam suas etapas, aqui no blog da HostGator.

Em algum momento, você já deve ter ouvido falar em Experiência do Usuário. Hoje, o termo está ligado a tudo: aplicativos do celular, o próprio celular, lojas online, softwares de gestão e uma infinidade de produtos e serviços. Porém, você sabia que por trás da experiência, existe o teste de usabilidade?


Se você possui uma empresa que está no mundo virtual e precisa entender mais sobre esse assunto, você chegou ao lugar certo. Neste post, vamos te ajudar a entender o que é o teste de usabilidade, exemplos de como fazê-lo e muito mais.

O que é um Teste de Usabilidade?

O teste de usabilidade é a metodologia usada para compreender o comportamento do usuário interagindo com alguma interface, seja a página de um site, o carrinho de compras de uma loja online, um software de gestão ou um aplicativo para celular. 

É a partir dele que empresas conseguem conhecer o comportamento de prospects e clientes delas e, assim, melhorar o produto. Imagine, por exemplo, que você disponibilizou um cupom de 50% de desconto na compra de livros acima de R$ 300,00 em seu site. 

A tarefa dos 10 usuários selecionados para o teste é escolher os itens na loja, aplicar o cupom de desconto e fazer a compra. Se apenas 10% dos usuários conseguiram concluir a compra sozinhos, navegando pelo site de forma natural, é muito provável que você tenha um problema de usabilidade

Por isso, é tão importante você fazer o teste de usabilidade em site, softwares e aplicativos, pois é ele quem vai apontar para você os erros, acertos e o que precisa melhorar. 

Como preparar um teste de usabilidade?

Assim como em qualquer teste, é preciso prepará-lo antes de aplicá-lo junto aos participantes. Seja um teste de usabilidade de software, site ou qualquer outra aplicação, é necessário cumprir alguns passos antes de pedir a opinião de usuários. 

Qual é o objetivo do teste?

Um teste precisa ter um objetivo, correto? Então, previamente, analise quais informações coletar e qual problema central deve atacar. Com isso bem definido, você pode seguir para as outras etapas. 

Lembre-se de que você não precisa ter um produto para testar. É possível fazer o teste de usabilidade com o produto da concorrência e entender como os recursos dela funcionam. Assim, as informações coletadas podem servir de inspiração para sua empresa e trazer insights sobre como melhorar e ganhar eficiência.

O teste será remoto ou presencial?

O teste de usabilidade remoto ou presencial possui os mesmos objetivos. A única diferença é que você pode aplicá-lo com pessoas em diversas cidades, estados ou países.  Muitos profissionais preferem aplicar os testes de forma presencial, pois podem ter mais percepções do usuário que não teriam remotamente, como expressão e até comportamento. 

Além disso, o questionário de teste de usabilidade pode ser moderado ou não. Ser supervisionado, geralmente, exige a interação do UX Designer e o usuário, pois ele vai fazer perguntas e apontamentos durante o teste. 

O teste será qualitativo ou quantitativo?

Esse também é um aspecto importante para quando organizar o roteiro de teste de usabilidade. O qualitativo é o teste que busca obter informações sobre o comportamento do usuário com sua interface, enquanto o quantitativo visa colher dados como taxa de sucesso e tempo de sessão do usuário. 

Defina os participantes

Quando você já tem um produto lançado no mercado, essa tarefa é muito mais fácil. Afinal, você pode recrutar seus clientes para participar dos testes.

Já com um produto ainda em desenvolvimento, é necessário encontrar pessoas de acordo com a persona de sua marca para ter um reflexo mais realista da visão do usuário. 

Sem contar que você não precisa recrutar um número alto de usuários para fazer os testes. Especialistas indicam que um número de 5 a 10 pessoas é ideal para ter uma boa visão da experiência em relação à interface. 

Qual é a importância de fazer um teste de usabilidade?

O Teste de Usabilidade é a melhor ferramenta para entender o comportamento do usuário perante sua interface. Além disso, é possível encontrar os problemas e as oportunidades de melhoria no produto, assim como aprender mais sobre o usuário e as preferências dele.

Com isso, o produto passa por melhorias constantes e permite entregar soluções completas, levando a satisfação e fidelização dos clientes.

Porém, fique atento! O teste de usabilidade não é a mesma coisa que o teste A/B. Esta é uma ferramenta muito utilizada pelos times de marketing para entender qual versão de uma funcionalidade possui mais conversões.

Nesse caso, o teste de usabilidade não responde à pergunta: qual cor de botão converte melhor? 

Como analisar os resultados?

Com o teste de usabilidade pronto, você já pode analisar os resultados. Mas o que analisar neles, necessariamente?

  • Quantos erros foram cometidos?
  • Quais foram as informações que ficaram na memória do usuário?
  • Como as pessoas se sentiram após completarem as tarefas? Quais foram os sentimentos delas?
  • Quanto tempo durou o teste?

Tudo isso irá ajudar com as informações de otimização para o produto. Mas tente não focar tanto nessas questões, mas sim em como elas podem auxiliar na forma como você pode evoluir nas soluções e refinar todo o processo.

Modelos de teste de usabilidade

Conheça alguns dos principais tipos de teste de usabilidade usados pelo mercado. 

Teste exploratório

Esse modelo é muito usado no início da criação de um produto. Nele, todos os participantes são convidados a dar suas impressões sobre o assunto principal. Com ele, é possível ter uma visão das necessidades dos usuários e até ter novas ideias para implantar na solução, seja para o seu lançamento ou no futuro. 

Teste de avaliação

Com esse teste, você detecta a satisfação dos usuários ao usar o produto. Portanto, é possível ter uma avaliação geral além de perceber quanto as pessoas souberam usar as funcionalidades sem maiores dificuldades. 

Eye-tracking

O teste de rastreamento ocular ou eye-tracking permite que os profissionais entendam os movimentos oculares dos participantes, usando um dispositivo instalado no computador. Ele analisa a que lugares o usuário dedica atenção a cada tarefa que desempenha.

A partir disso, o que faz um UX Designer? Ele avalia quais elementos do layout ou do design estão tirando o foco dos usuários na navegação. 

Esperamos ter tirado todas as suas dúvidas sobre o teste de usabilidade e a importância dele.

Aproveite para conhecer os demais conteúdos do Blog da HostGator sobre Inovação, Tecnologia e Negócios.

Até a próxima!