Conteúdos por assunto

Que assuntos você quer receber:

A confirmação da sua inscrição foi enviada para o seu e-mail

Agradecemos sua inscrição e esperamos que você aproveite nossos conteúdos!

As principais linguagens de programação

Compartilhe:

As linguagens de programação estão presentes na internet e áreas da tecnologia, desde um site para sua marca, aplicativos, e mais. Veja o guia completo sobre linguagens de programação.

As linguagens de programação estão presentes em todo o universo da internet e da tecnologia, desde um site para sua marca, aplicativos, jogos digitais até inteligência artificial.

Por meio das linguagens de programação, é possível “dar instruções” a um dispositivo e fazer com que ele execute diversos processos.

Essas linguagens permitem que os computadores processem de forma rápida e eficiente faixas grandes e complexas de informações.

Separamos as principais linguagens de programação em um guia completo para que você possa explorar tudo o que deseja saber sobre esse segmento.

Além de informações completas, você terá acesso aos melhores artigos complementares sobre linguagens de programação. Dessa forma, você terá um aprendizado completo!

Por que aprender linguagens de programação?

Assim como existem muitas linguagens humanas, como o português, o inglês e o espanhol, há mais de 600 linguagens de programação que os desenvolvedores podem usar para se comunicar com um computador.

Apesar da grande variedade, as linguagens de programação podem ser divididas em cinco tipos principais: procedural (BASIC, HTML, SQL), funcional (Erlang, Lisp), orientada a objetos (C++, PHP, Ruby), script (Python, Java Script) e lógica (Datalog). 

A razão mais óbvia para aprender programação é estar preparado para o mercado de trabalho — e para o mundo.

Como Mitchel Resnick, famoso físico e professor do MIT, disse em entrevista: “em um mundo repleto de tecnologia, quem não aprender a programar será programado”. 

Bem como não é necessário ser um gênio para aprender a ler e a escrever, também não é necessário ser um gênio para aprender a programar.

Além disso, aprender uma nova habilidade é sempre um bom investimento! Neste artigo, você vai conferir as principais linguagens de programação e as principais diferenças entre elas. 

Lógica de programação

A lógica de programação é amplamente baseada na lógica formal.  A lógica, por sua vez, é a técnica usada para desenvolver instruções em uma sequência para atingir determinado objetivo. Ou seja, a organização coerente das instruções do programa com um fim. 

Para isso, as instruções são planejadas no formato de um algoritmo, que é a própria sequência de instruções. As principais famílias de algoritmos e lógica de programação incluem Prolog, Answer Set Programming (ASP) e Datalog.

Em todas essas linguagens, as regras são escritas na forma de cláusulas. 

Evolução das linguagens de programação

Todos os dias, vemos surgirem novos conceitos de programação, padrões de design inovadores e métodos de trabalho tanto técnicos como empresariais que acrescentam o seu grão de areia à praia que constitui o nosso domínio.

Os desenvolvedores também estão mudando. Conforme os problemas surgem, adotamos novas práticas e ferramentas que são intransigentes e, eventualmente, se tornam a norma.

Basta ver o renascimento da programação funcional que deu origem ao surgimento de novas práticas e ferramentas que iluminaram a vida de um bom número de desenvolvedores, e isso em apenas 6 anos.

Mas e quanto às linguagens de programação antigas? Elas também têm que se adaptar, se não quiserem ficar de fora.

Isso é claramente visto com algumas línguas muito populares que são muito recentes (Swift: 2014), enquanto outras datam de muito tempo (C: 1972).

No final, existem dois resultados possíveis:

  • Ou elas não acompanham o ritmo e estão fadadas a morrer lentamente ou serem substituídas.
  • Ou elas evoluem e se adaptam na direção da inovação.

Pesquisas na área

A RedMonk, uma empresa de analistas de desenvolvimento dos Estados Unidos, rastreia tendências em linguagens de programação há mais de 10 anos.

A empresa atualiza regularmente as 20 principais linguagens de programação mais usadas ​​por desenvolvedores, com base em dados coletados das plataformas GitHub e Stack Overflow. 

O ranking criado mostra a evolução do uso dessas linguagens pelos profissionais de desenvolvimento, ao longo de um período que vai de 2012 a 2021.

Apesar de uma queda relativa entre o 1º e o 2º lugar entre 2013 e 2015, o JavaScript permanece no topo do ranking das 20 linguagens mais utilizadas de acordo com a RedMonk, no 1º trimestre de 2021. 

Atrás, Python, Java e PHP compõem a continuação deste top 4, mas sua ordem evoluiu na última década, notavelmente com a popularidade crescente do Python, que está em 2º lugar há mais de um ano, atrás apenas do JavaScript (4º em 2012).

Entre as outras lições dessa evolução dos 20 primeiros do RedMonk, podemos notar também que o Ruby cai para o 9º lugar (5º em 2012), C passa do 8º para o 10º lugar, Objective-C da 9ª para a 13ª posição. 

O CSS, cujo status de linguagem de programação pode ser debatido, integrou esta classificação em 2014 e se posiciona em 5º lugar em 2021, empatado com o C ++. Outras linguagens passaram por trajetória semelhante.

As 20 principais linguagens de programação mais usadas no primeiro trimestre de 2021 de acordo com a RedMonk são:

  • Javascript
  • Python
  • Java
  • PHP
  • C # 
  • C ++
  • CSS
  • TypeScript
  • Rubi
  • C
  • Swift
  • R
  • Objective-C
  • Shell
  • Scala
  • Go
  • PowerShell
  • Kotlin
  • Perl
  • Rust 

Leia Mais: Elixir, linguagem de programação brasileira

Conheça algumas linguagens de programação

PHP Frameworks

Entre os diversos frameworks existentes no mercado, existe o PHP Frameworks, que auxilia os desenvolvedores que programam na linguagem PHP.

Os principais PHP Frameworks são o PHP Zend e o Codelgniter. 

O PHP Zend é de código aberto e utiliza a arquitetura MVC (Model View Controller). Para usar o Zend, você precisa ter um bom domínio de programação orientada a objetos.

Também com arquitetura MVC, o CodeIgniter possui uma ótima documentação — o que facilita o aprendizado e diminui o tempo de entrega de uma aplicação ou feature.

Python

A programação em Python é extremamente simples e fácil de aprender. O que contribui para a sua simplicidade é a fonte livre e aberta, o alto nível, o fato de ser uma linguagem interpretada e a comunidade envolvida, o que gera uma grande biblioteca Python compartilhada.

A linguagem é utilizada para computação gráfica, Inteligência Artificial e Big Data. Também possui uma matriz de frameworks para desenvolvimento de websites, sendo os mais populares: Django, Flask, e Pylons.

Além disso, o Python é suportado pela maioria das plataformas presentes no mercado: Windows, Linux, Macintosh, Solaris, Playstation e entre outros.

JavaScript

O JavaScript é uma das linguagens de programação mais conhecidas e utilizadas no mundo do desenvolvimento. Essa linguagem de programação é orientada a objetos. Como assim?

Essa linguagem foi criada no início dos anos 90, onde a Netscape viu que era necessário melhorar a interação dos usuários com as páginas de seu navegador. No início, chamado de LiveScript, essa linguagem apenas fazia a leitura de scripts.

Ganhando espaço, o JavaScript logo se tornou uma das linguagens de programação mais importantes do mundo. Mais ainda com a chegada do IoT, a Internet das Coisas.

O JavaScript é utilizado em aplicativos, programas softwares, servidores, desenvolver jogos e muito mais.

Golang

Criado pelo Google, o Golang é uma linguagem de programação de código aberto cujo foco principal é a produtividade, o que é essencial para quem atua com multiplataforma.

Popularmente chamado de linguagem Go, o Golang se diferencia das demais linguagens de programação por ser compilado em linguagem de máquina.

Algumas das vantagens do Golang é aceitar programação funcional, suportar funções anônimas e as de primeira classe. Também é uma linguagem segura, moderna e fácil de ler.

O Go é utilizado quando o assunto é Data Science (Ciência dos Dados), decorrente do jeito com que ele trata os erros em nível superior e a facilidade em se “debugar”.

Elixir

De origem brasileira, a linguagem Elixir é executada na máquina virtual do Erlang, desenvolvido pela Ericsson. Seu código é executado por meio de processos isolados. 

Essa questão do Elixir aumenta a eficiência no uso de recursos disponíveis pelas máquinas; e o Polimorfismo, que consiste na capacidade de assumir diferentes formas.

A linguagem de programação Elixir ganhou destaque porque passou a ser adotada em grandes soluções: é a linguagem utilizada pelo aplicativo de mensagens WhatsApp!

Com ele, é possível executar códigos com comandos e funções em tempo real. Isso é muito bom para quem está aprendendo a programar. 

Dart

Também criado pelo Google, a linguagem Dart é altamente versátil, podendo ser utilizada no desenvolvimento de aplicativos mobile e desktop, scripts e back-end.

O Dart é uma linguagem de programação orientada a objetos, utilizando mais de uma plataforma. Cada uma traz os recursos necessários para se desenvolver em cada um dos diferentes ambientes.

Para quem está interessado em aprender esta linguagem, a dica é utilizar uma ferramenta open source que roda em qualquer navegador e foi desenvolvida especialmente para essa finalidade: o DartPad. 

C-sharp

Desenvolvida pela Microsoft para ser utilizada juntamente com a sua plataforma “.net”, a programação C-sharp se destaca por ser simples e moderna.

Com ela, é possível criar aplicativos cliente-servidor, serviços web XML, componentes distribuídos e aplicativos de banco de dados. 

Também reconhecida pela sigla “C#”, a linguagem de programação C-sharp utiliza o conceito de máquina virtual. Trata-se do CLR (Common Language Runtime), que é uma espécie de computador virtual que gerencia a execução de programas que utilizam a plataforma “.net”.

Perl

O Perl é uma linguagem de programação simples de aprender, mais ainda se você tem experiência em programar computadores. Isso porque a linguagem pode ser executada em qualquer sistema operacional através de um interpretador Perl.

Com o Perl é possível desenvolver aplicativos, gerar e-mails, limpar sistemas de maneira automática e automatizar tarefas em servidores web.

Bash

Além de uma linguagem de programação, o bash também é considerado um processador que pode executar comandos.

Isso acontece porque os desenvolvedores utilizam o bash a fim de emitir comandos que realizam a automação de tarefas do dia a dia, ou seja, cotidianas.

Essa é uma linguagem compatível com “sh” e executa comandos para linux, permitindo uma sequência de comandos automáticos. Isso significa que é a própria máquina que realiza o processo.

Os comandos e a linguagem bash unidos são perfeitos na hora de automatizar tarefas, principalmente as de rotina que pensamos ser impossíveis de automatizar.

Com o bash, você pode:

  • manipular arquivos
  • automação de processos para compilar códigos
  • backups de rotina
  • criar ambientes para programas
  • e muito mais!

Bootstrap

Bootstrap é um framework desenvolvido pela equipe da rede social Twitter. Criado em 2011, tinha como objetivo harmonizar o desenvolvimento do layout entre os desenvolvedores.

Posteriormente, ele foi oferecido em código aberto (sob licença do MIT) no GitHub. Este framework usa HTML, CSS e JavaScript para fornecer aos desenvolvedores ferramentas que permitam criar facilmente um site.

O Bootstrap enfoca o desenvolvimento de sites com design responsivo, ou seja, que se adapta a qualquer tipo de tela, principalmente para smartphones.

Ele fornece ferramentas com estilos já existentes para tipografias, botões, interfaces de navegação e muito mais. Este tipo de estrutura é denominado “Estrutura Front-End”.

A ideia é que, com o framework, os desenvolvedores consigam fazer facilmente um site de design responsivo (adequado para todas as telas: computador, celular, tablets) sem a necessidade de codificar toda a parte CSS.

Assim, o Framework economiza muito tempo, uma vez que você só precisa selecionar as classes que deseja enquanto codifica sua página HTML. Então, graças à sequência de classes predefinidas, você estrutura seu código e obtém mais consistência nele.

Observe também que, ao usar classes Bootstrap, você não corre o risco de incompatibilidade com um navegador e evoluções futuras da web.

No entanto, o bootstrap pode ser bastante pesado para desenvolvedores que desejam muita capacidade de resposta. Isso acontece porque você tem que instalar todo o framework para usá-lo, mesmo que seja apenas para 1%.

Flutter

Flutter é um framework desenvolvido pelo Google, o mais recente de todos. Como resultado, os engenheiros foram capazes de observar os pontos fortes e fracos de cada ferramenta existente para extrair apenas o melhor nessa ferramenta.

Hoje o Flutter é mais conhecido por sua capacidade de projetar aplicativos nativos de plataforma cruzada para Android e iOS (Windows / Mac / Linux também são suportados).

A equipe do Flutter vem principalmente da web (mais particularmente do Chrome) e tentou adaptar sua filosofia ao mundo móvel. Eles confiaram para isso no Skia, o mecanismo que é parte integrante do Chrome ou de todo o gerenciamento de texto do Android.

O Flutter usa a linguagem de programação Dart, também inventada pelo Google. É uma linguagem fácil de aprender quando você conhece C #, Java etc. Ao contrário do React Native, os aplicativos Flutter, graças ao Dart, são compilados AOT (Ahead of Time). 

Isso possibilita a geração de um aplicativo nativo para Android e para iOS. Assim, o código é otimizado para a arquitetura de cada plataforma

Uma das principais vantagens é que os aplicativos de flutter devem ser perfeitos em pixels, já que o design do aplicativo não depende do sistema operacional. Mas também é uma desvantagem porque a renderização dos widgets não será nativa do sistema operacional.

Saiba mais: Conheça tudo sobre Dart, a linguagem do Flutter 

Rust

Introduzido em 2010, o Rust foi criado pela Mozilla Research como uma alternativa mais confiável e segura ao C ++. Assim, o Rust é uma linguagem de programação estática multiparadigma, com uso eficiente de memória e focada em velocidade, segurança e desempenho. 

É usado para desenvolver motores de jogo, sistemas de arquivos, sites e ferramentas, sistemas operacionais, componentes de navegador e muito mais. A Rust Foundation, uma organização independente, agora gerencia a base de código-fonte aberto.

O Rust corrige problemas com os quais C / C ++ tem lutado há muito tempo, como erros de memória e criação de programas simultâneos.

Para fazer a lógica de programação do sistema, você precisa do controle de baixo nível fornecido pelo gerenciamento de memória. Infelizmente, o gerenciamento manual traz muitos problemas em linguagens como C. Apesar da presença de ferramentas como Valgrind, é difícil detectar problemas de gerenciamento de memória.

O Rust evita esses problemas. O sistema de propriedade do Rust analisa o gerenciamento de memória do programa em tempo de compilação, garantindo que erros relacionados ao gerenciamento deficiente de memória não ocorram e a coleta de lixo seja desnecessária.

Além disso, para obter implementações de estilo C super otimizadas, é possível fazer isso enquanto os separa expressamente do restante do código usando a palavra-chave.

Saiba mais: Lógica de programação: o primeiro passo para aprender a programar

Angular

O Angular faz parte do ecossistema JavaScript e é uma das ferramentas de desenvolvimento de software mais populares da atualidade. Ele foi apresentado pelo Google em 2009 e recebeu elogios calorosos da comunidade de desenvolvedores.

Em resumo, Angular é uma plataforma de desenvolvimento construída em TypeScript. Como plataforma, inclui:

  • Uma estrutura baseada em componentes para a construção de aplicativos da web escaláveis;
  • Uma coleção de bibliotecas bem integradas que cobrem uma ampla variedade de recursos, incluindo roteamento, gerenciamento de formulários, comunicação cliente-servidor e muito mais;
  • Um conjunto de ferramentas de desenvolvimento para ajudá-lo a desenvolver, construir, testar e atualizar seu código.

Com o Angular, você se beneficia de uma ferramenta capaz de se adaptar a projetos de um único desenvolvedor e também a aplicativos de negócios.

O Angular foi projetado para facilitar ao máximo as atualizações, para que você possa aproveitar os desenvolvimentos mais recentes com o mínimo de esforço. 

O melhor de tudo é que o ecossistema Angular é formado por um grupo diversificado de desenvolvedores, autores de bibliotecas e criadores de conteúdo.

Saiba mais: o que é Bash?

Ruby

Ruby é uma linguagem de programação popular que o FireStorm disponibilizou pela primeira vez em seus pacotes de hospedagem e servidores raiz.

Com o tempo, tornou-se uma linguagem de programação de código aberto. Isso permitiu que a linguagem se popularizasse, por isso hoje está sempre atualizada e sendo usada com frequência.

Graças às otimizações e extensões anuais da linguagem de programação, não só a usabilidade, mas também a funcionalidade está em constante aumento.

Essas são apenas algumas das muitas razões por trás da grande popularidade de Ruby como uma linguagem de programação de código aberto.

Ruby também é uma linguagem multiparadigma, que em parte se assemelha à famosa linguagem de programação C +++. Sob o padrão ISO / IEC 30170, a linguagem de programação é precisamente especificada no padrão Ruby desde 2012.

Sua vantagem consiste acima de tudo em flexibilidade. A linguagem de programação é simples e pode ser estendida sem problemas. Ruby pode, portanto, ser usado não apenas no Windows e Linux, mas também no MacOS, DOS, OS / 2 e BeOS. Essa versatilidade e flexibilidade permitem que seja usado em uma ampla variedade de aplicações.

Além disso, a programação com Ruby é relativamente fácil e não representa nenhum desafio para os programadores que estão familiarizados com outra linguagem de programação moderna, seja em termos de legibilidade ou programação. 

Por ser multiparadigma, é possível escrever partes do software escritas em Ruby em outras linguagens de programação.

Esta possibilidade é muito útil em casos individuais, se outras linguagens de programação atenderem melhor aos respectivos requisitos e os projetos forem, portanto, mais realizáveis. Isso expande muito o escopo de trabalho com Ruby.

Vue js

Vue.js é um framework JavaScript criado por Evan You em 2014. Está bastante próximo do React na sua operação (fluxo unilateral para dados, com o padrão Flux) e do Polymer para a gestão de componentes (elementos aduaneiros para o Polymer).

O ponto em que a Vue se diferencia de seus concorrentes é por meio de sua extrema versatilidade. De um lado do espectro, é bem possível criar aplicativos web extremamente poderosos e, por outro lado, essa estrutura pode ser muito pequena e atuar como uma biblioteca de ligação simples. 

Comparado ao React ou Angular, o Vue é muito mais flexível e se adaptará muito bem a aplicativos muito modestos, o que outros frameworks terão dificuldade em fazer.

Também podemos dizer que o aprendizado será mais fácil, com a maioria das funções do Vue sendo opcionais. Assim, você pode começar a usá-lo como uma biblioteca de ligação simples e, em seguida, elevar o nível aos poucos.

É interessante entender que o VueJS foi projetado para ser integrado de forma incremental. Isso significa que, se você já tiver um aplicativo de front-end existente, não precisará refazer tudo. Você pode fazer um novo jogo no VueJS e integrá-lo rapidamente ao resto.

Além disso, ele permite vinculação de dados. Os dados e o DOM são acoplados e respondem às mudanças. Também encontramos o conceito de dom virtual com VueJS: o DOM não é alterado diretamente, ele passa pelo DOM virtual.

Você também pode querer ler: Integração contínua – o que é? 

SQL

Para que os diferentes softwares e o mecanismo de banco de dados possam se entender, eles usam uma linguagem chamada SQL. Esta linguagem é usada para:

  • Ler os dados,
  • Escrever os dados,
  • Modificar os dados,
  • Apagar dados,
  • Adicionar tabelas,
  • Modificar tabelas,
  • Adicionar ou remover usuários
  • Gerenciar os direitos do usuário,
  • Gerenciar bancos de dados: criar novos, modificá-los, etc.

Como você pode ver, as possibilidades são inúmeras.

Esta linguagem é estruturada (como o próprio nome sugere), ou seja, a sintaxe é sempre a mesma e respeita padrões muito precisos.

Uma das principais vantagens do SQL é a portabilidade. Isso significa que o software que usa um banco de dados pode funcionar com qualquer banco de dados. Bastará indicar a ele com que base de dados deve dialogar.

A grande vantagem é que se por algum motivo tivermos que mudar o banco de dados, basta modificar a relação entre o software e o banco de dados. E pronto.

Outra vantagem é que esta linguagem é uma linguagem autônoma, existem treinamentos específicos e que um especialista em SQL pode muito bem integrar uma equipe de desenvolvedores programando em diferentes linguagens de programação.

Por outro lado, a principal desvantagem é que você precisa aprender uma linguagem novamente para usar o SQL corretamente.

Outra desvantagem é que alguns fornecedores de software não hesitam em oferecer versões de SQL diferentes do padrão para oferecer novas funcionalidades ou para estar o mais próximo possível de seu banco de dados. 

Isso tem o efeito de reduzir a portabilidade entre o software e os bancos de dados. (portabilidade é a capacidade de intercambiar certas partes de um sistema: o software ou o banco de dados).

C++

A linguagem de programação C ++ existe há muito tempo e ninguém no mundo da programação ou da tecnologia pode dizer que nunca ouviu falar dela.

C ++ é uma linguagem de propósito geral desenvolvida por Bjarne Stroustrup com a pretensão de ser uma extensão de C. Embora a linguagem tenha sido desenvolvida em 1979, o primeiro aparecimento de C ++ foi em 1985.

Como é uma linguagem de programação orientada a objetos, ela contém todos os recursos, como herança, polimorfismo, encapsulamento e abstração. Isso torna o desenvolvimento de aplicativos fácil e conceituado.

As aplicações da linguagem de programação são numerosas. Os diferentes benefícios do C ++ que o tornam uma escolha popular entre empresas e desenvolvedores são:

  1. Portabilidade

A portabilidade permite que você execute o mesmo programa em aplicativos diferentes e com C ++ isso é facilmente possível. 

  1. Manipulação de baixo nível

C ++ está intimamente relacionado com C e, sendo uma linguagem procedural, permite a manipulação de dados de baixo nível. Isso torna o programa eficiente em termos de desempenho e memória.

  1. Usa programação multiparadigma

Mas, afinal, o que é um paradigma?

C ++ é uma linguagem multiparadigma, o que significa que segue os paradigmas de programação genérico, imperativo e orientado a objetos. 

  1. Gerenciamento de memória

O programador tem controle total sobre o gerenciamento de memória, mas essa característica também pode ser um ativo e um passivo. 

  1. Compatibilidade com C

Quase todos os programas C ++ podem ser executados, desde que tenham uma extensão .cpp válida. Portanto, C ++ e C são bastante compatíveis entre si.

Electron JS

Electron é uma estrutura de desenvolvimento de aplicativo de plataforma cruzada baseada em NodeJS e Chromium (o código-fonte aberto para vários navegadores web, incluindo o Google Chrome).

O princípio é ser capaz de criar janelas (como no desenvolvimento de software clássico) e ser capaz de gerenciar seu conteúdo usando tecnologias web clássicas: html, css e javascript.

Electron dá acesso ao sistema de arquivos, a todas as APIs da web do Chromium, bem como àquelas do sistema operacional (tome cuidado se seu aplicativo for baseado nas APIs de um sistema específico, ele não funcionará nos outros).

O Electron oferece muitas vantagens:

  • Fácil de aprender
  • Implantação entre plataformas (Windows, Mac e Linux) com instaladores
  • Compatível com Windows App Store e Mac App Store
  • Gerencia atualizações automáticas
  • APIs web do Chromium
  • APIs nativos do sistema operacional (menus, notificações, etc …)
  • Acesso ao sistema de arquivos

Em resumo, o Electron é uma ferramenta muito prática, que economiza tempo e traz uma primeira versão do aplicativo muito rapidamente.

Leia Mais: Linguagem do futuro 

Assembly

Em programação de computador, a linguagem Assembly é uma variante de baixo nível que representa a linguagem de máquina em uma forma legível por um ser humano. As combinações de bits de linguagem de máquina são representadas pelos chamados símbolos “mnemônicos” (do grego mnêmonikos, relativos à memória), ou seja, fáceis de lembrar. 

A montagem programada converte esses mnemônicos em linguagem de máquina em ordem para criar, por exemplo, um arquivo executável. Nos primeiros computadores, a tarefa de montagem era executada manualmente pelo programador.

Além de codificar instruções de máquina, as linguagens de montagem têm diretivas adicionais para montar blocos de dados e atribuir endereços a instruções por meio da definição de tags ou rótulos.

Assim, são capazes de definir expressões simbólicas que são avaliadas em cada montagem, tornando o código ainda mais fácil de ler e entender. Eles geralmente têm uma linguagem de macro incorporada para facilitar a geração de códigos complexos ou blocos de dados.

Vantagens:

  • Reutilização de um algoritmo em vários locais do programa
  • Facilita a manutenção (apenas uma cópia para atualização)
  • O programa completo pode ocupar menos espaço de memória

Principal desvantagem:

  • Menor velocidade de execução (tempo para passar parâmetros, plug-in na sub-rotina, e retornar resultados)

DevOPS

Conceitualizado em 2009 na Bélgica pelo especialista em TI Patrick Debois, DevOps é um movimento que visa conciliar duas profissões: o desenvolvedor de software (dev) por um lado, o administrador de sistemas e arquitetura (ops) por outro.

Hoje, as empresas estão adotando uma abordagem dinâmica voltada para o cliente para o desenvolvimento e entrega de seus aplicativos. Em um ambiente onde os clientes estão se voltando para as transações digitais na era móvel, o papel dos desenvolvedores de aplicativos está se tornando essencial na experiência do cliente.

Nos últimos anos, as equipes de desenvolvimento e operações melhoraram significativamente a maneira como trabalham. Mas hoje, a necessidade de realinhar essas duas equipes está crescendo. 

O movimento DevOps surge dessa necessidade de realinhamento. O DevOps está por trás de uma filosofia que transforma completamente a maneira como os profissionais de TI percebem a estabilidade e o funcionamento do sistema que gerenciam, bem como sua própria função no fluxo de valor do início ao fim.

Ao promover a cooperação entre desenvolvedores (dev) e gerentes de produção de TI (ops), o DevOps visa uma experiência digital mais eficiente para usuários de aplicativos, sejam eles funcionários ou clientes.

Qual linguagem de programação devo escolher?

Quer você seja um desenvolvedor iniciante ou experiente, a escolha de uma linguagem de programação irá condicionar sua visão de desenvolvimento do projeto. 

A fim de identificar a linguagem de programação que mais convém a seu propósito, você terá que se debruçar sobre um certo número de pontos, dentre os quais:

  • O uso que será feito dele (o projeto)
  • Facilidade de aprendizado
  • A popularidade da linguagem
  • A comunidade da qual ela se beneficia

Enquanto algumas linguagens de programação permitem uma grande variedade de projetos, como Javascript, a serem considerados, outras serão mais adequadas para o desenvolvimento Front-End e / ou Back-End (PhP, Ruby) ou para o desenvolvimento de aplicações web (Swift, Objective -C, C ++).

Algumas têm especificidades a levar em conta, como o Python, que é muito popular entre os cientistas de dados graças à sua vasta gama de bibliotecas, particularmente adequadas para cálculos matemáticos e análise de dados.

Todas as linguagens de programação têm algo a oferecer. Revisite este guia e avalie qual a melhor opção considerando seu nível de experiência e o projeto a ser desenvolvido.

Aproveite também para conhecer a HostGator Academy, conteúdos e cursos gratuitos para você se especializar! 

Qual linguagem de programação aprender?

Como você percebeu, existem diversas linguagens e todas possuem vantagens e desvantagens.

Por isso, ao decidir qual linguagem de programação aprender, é importante não se deixar levar por tendências: as melhores linguagens para aprender em 2021, provavelmente, são as mesmas que foram melhores para aprender em 2020 e 2019! 

Outro ponto importante é conhecer o mínimo das principais linguagens de programação, como C-sharp, Phython, entre outras.

Se você sabe como e por que uma linguagem foi desenvolvida, você pode: 

  • Escolher a melhor maneira de fazer uma determinada tarefa;
  • Entender mensagens de erro “estranhas”;
  • Compreender e diagnosticar comportamentos inesperados,
  • Entender as implicações de desempenho de fazer as coisas de uma maneira e não de outra.

Ao iniciar sua jornada na programação, somente você poderá responder à pergunta sobre a melhor linguagem de programação a aprender. Faça sua seleção com base em seus interesses e nos projetos que deseja participar.  

Lembre-se de que conhecer as ferramentas que você possui à disposição é um grande diferencial no mundo em que vivemos.

Se antigamente esperávamos por departamentos especialistas em tecnologia para desenvolver soluções, hoje já não é mais assim.

Independentemente do objetivo, aprender programação é se desenvolver multidisciplinarmente. Isso porque requer colocar em prática uma série de habilidades de lógica, matemática e inglês. 

Para Resnick, “programar estimula você a praticar sua criatividade e a desenvolver novas formas de se expressar”.

Quando você começa a aprender a programar, desenvolve o hábito de trabalhar num formato muito estruturado. Você começa a pensar logicamente, e isso dá origem a soluções muito criativas.

Além disso, o conhecimento em programação traz um pensamento voltado à solução de problemas e, como qualquer habilidade, é necessário dedicação e persistência. 

A habilidade de resolução de problemas é o coração da programação. Esse aprendizado trata de “dividir os problemas em pedaços menores”, usando sua própria lógica.

Por isso, a programação ensina — e muito — a entender o mundo! A programação nos ajuda a resolver os problemas que encontramos todos os dias. 

Essa é a melhor coisa que você pode fazer para ajudar a mudar o mundo: parar de desistir de situações difíceis. Você aprende a tentar uma e outra vez e acaba se tornando paciente, pois sabe que sempre há uma solução.

Steve Jobs estava certíssimo quando disse que “Todas as pessoas do mundo deveriam aprender a programar um computador, porque isso nos ensina a pensar”, né? 

A tecnologia está incorporada em todos os lugares e não há dúvida de que se tornou parte de nossa vida diária. Contudo, poucas pessoas sabem o que está acontecendo por trás de tantos códigos e números. 

Uma pesquisa realizada em 2018, pela Universidade de Harvard, mostrou que até 2025 haverá cerca de 1,4 milhões de vagas de emprego na área da tecnologia, mas apenas 400 mil pessoas serão capazes de programar. 

Esta pode ser uma grande oportunidade para se destacar no mercado de trabalho, mesmo que você não seja um profissional da área da tecnologia da informação. 

Conclusão sobre as linguagens de programação

Lembra que no começo do artigo comentamos que não precisa ser gênio para aprender a programar? É isso mesmo! Caso você queira aprender, existem diversas maneiras de fazê-lo!

Você pode começar a programar de forma autônoma, buscando cursos de introdução à lógica de programação ou programação para iniciantes. 

Aqui na HostGator, também há diversos materiais que podem ajudá-lo a aprender a programar.

Você pode começar pelo curso “Introdução ao Python”, disponível de forma gratuita pelo CollabPlay, plataforma de cursos da HostGator.

Mas não pare por aí! No CollabPlay você encontra cursos com professores excelentes que compartilham seu conhecimento em uma experiência única e exclusiva de aprendizado. 

Contudo, lembre-se que programação não é uma questão de “máquinas” e sim de  humanidade.  A tecnologia, por meio da programação, é o que facilita a vida das pessoas: por meio de softwares, aplicativos, inteligência artificial e ciência de dados, tornando o mundo um lugar mais inclusivo.

Depois de todas essas vantagens, não dá pra negar que aprender a programar é essencial. Que tal começar agora? 

A HostGator oferece alguns cursos para que você possa evoluir na sua área, inclusive em Programação. Confira nossos cursos da HostGator Academy.