Que assuntos você quer receber:

A confirmação da sua inscrição foi enviada para o seu e-mail

Agradecemos sua inscrição e esperamos que você aproveite nossos conteúdos!

Entenda o que é Black Hat e quais as consequências de fazer uso delas pode trazer para a sua página e a reputação do seu site!

Quem ainda não sabe o que é Black Hat SEO e porque esse método se tornou um conhecido conjunto de práticas e estratégias inadequadas para otimizar páginas da internet, está desatualizado e corre o risco de ser prejudicado. 

Apesar de famosa, essa é uma prática eticamente questionável e que pode ser penalizada, visto que utiliza artifícios como keyword stuffing, clacking e spam em comentários. Mas, diante do ambiente competitivo que é a internet, cada vez mais as pessoas querem obter resultados rápidos e com bons ganhos. 

Por isso, buscam técnicas que podem não ser as mais adequadas, pois são eticamente questionáveis e podem apresentar baixa qualidade e desempenho insatisfatório a longo prazo, além de resultar em penalizações e até mesmo a exclusão de um site.

Dessa maneira, Black Hat SEO é um conjunto de técnicas que busca a otimização de uma página nos mecanismos de busca, mas que utiliza de métodos reprovados pelo Google. Para entender melhor o que é e tirar as suas dúvidas sobre o assunto, confira o artigo que preparamos a seguir.  

O que é Black Hat?

Como já foi explicado, Black Hat são técnicas de SEO vetadas pelo Google, por contrariarem as boas práticas recomendadas pelo site e pelo Google EAT.

Assim, indo na contramão das melhores práticas e ferramentas de SEO, as ações consideradas como Black Hat utilizam métodos muito questionáveis. Hoje em dia, para conseguir um bom tráfego orgânico e melhorar a posição nas SERPs, recorre-se bastante às técnicas de SEO

Black Hat é um conjunto de técnicas que busca a otimização de uma página nos mecanismos de busca, mas que utiliza de métodos reprovados pelo Google.

Por outro lado, existe uma série de ações que podem ser empregadas para burlar os algoritmos do Google e tentar chegar a um ranqueamento mais satisfatório

Para muito além da utilização de palavras-chave corretas, link building eficiente e aumento da autoridade de uma página recomendados por especialistas, muitas pessoas recorrem a práticas questionáveis para alcançar o mesmo objetivo. 

Esse conjunto de práticas é considerado como Black Hat e traduz tudo que o próprio Google não recomenda. Conteúdo de qualidade e experiência positiva do usuário, por exemplo, são praticamente inexistentes em páginas que aplicam o Black Hat. 

Quem faz uso dessas práticas questionáveis busca principalmente o topo dos resultados de uma busca, visando colocar suas páginas a qualquer custo nas melhores posições sem nenhum planejamento. 

o que é black hat

Diferenças entre White Hat, Grey Hat e Black Hat

Black Hat pode ser traduzido para português como chapéu preto e entender o porquê esse nome foi escolhido faz toda a diferença. 

Black Hat faz referência aos filmes de faroeste antigos, onde os vilões normalmente eram identificados pela cor preta do chapéu e os mocinhos utilizavam o acessório de cor branca. 

Essa ideia foi revisitada pelo marketing digital e, hoje em dia, seguindo a mesma linha de pensamento do Black Hat, também existem o White Hat e o Grey Hat (chapéu branco e cinza, respectivamente). 

White Hat

As práticas que visam aprimorar o desempenho de uma página segundo as diretrizes e regras indicadas pelo próprio Google são chamadas White Hat. 

Elas podem ser caracterizadas por colocarem o usuário em primeiro lugar, ou seja, prezam pela produção de conteúdo relevante, engajamento orgânico em redes sociais, elaboração e aplicação de um design responsivo

Dessa maneira, o White Hat pode ser considerado o conjunto de boas práticas aplicadas para aprimorar o desempenho e ranqueamento das páginas da maneira correta — sem prejudicar os concorrentes. 

o que é black hat

Grey Hat

Como é possível imaginar, as ações caracterizadas como Grey Hat são aquelas consideradas como um meio-termo entre White e Black Hat,  sendo visto como algo duvidoso

Assim, o Grey Hat ocorre quando uma prática implementada para a otimização de desempenho não é considerada nem boa nem ruim. 

Normalmente, representa um planejamento que tem por objetivo seguir as orientações das melhores práticas de SEO. Entretanto, em alguns momentos pontuais acabam sendo utilizadas práticas Black Hat. 

O exemplo mais comum que observamos hoje em dia é o  envio de e-mail de marketing sem a autorização de recebimento por parte do destinatário.

Quais técnicas são consideradas Black Hat?

Para evitar ou aplicar o uso de práticas visando a otimização da página, é preciso conhecer o que é Black Hat e o que não é. 

Para ajudar, separamos algumas das principais técnicas de Black Hat para você ter conhecimento sobre as mesmas. Confira a seguir. 

Keyword spamming

Uma das primeiras técnicas de Black Hat para tentar enganar o Google é a keyword spamming. 

Essa estratégia consiste em incluir uma palavra-chave em determinado site o maior número de vezes possível, visando aumentar a densidade de keywords da página e demonstrar relevância aos buscadores. 

Plágio

Para o Google, o que é original é bom. Qualquer página que forneça um conteúdo parecido ou igual a outro endereço web não vale a pena e é tido como plágio ou conteúdo duplicado. 

Dessa maneira, quando existem conteúdos semelhantes disponíveis na internet, a plataforma de busca vai priorizar apenas um para indicar ao usuário, sendo escolhido normalmente aquele que foi publicado primeiro. 

A penalização só ocorrerá se houver uma cópia de conteúdo exagerado ou for detectado o uso de automação para copiar conteúdo de outros sites. Esse cenário é considerado como SPAM. 

Assim, o mais indicado é evitar ao máximo copiar conteúdo de outros endereços, em especial de concorrentes, visto que na maior parte dos casos você estará ajudando o Google a exibir o conteúdo deles mais vezes. 

Automatização de conteúdo

Hoje em dia a técnica de automatização de conteúdo, que é considerada Black Hat, também é muito aplicada. 

Através da ação de robôs programados para gerar conteúdos de maneira automática, publicações que visam apenas ranquear palavras-chave nas ferramentas de busca são comuns na internet. Esse tipo de publicação costuma não fazer sentido. 

De maneira geral, o objetivo dessa estratégia é pagar para um site criar um link. Para muito além do pagamento em dinheiro, a recompensa pode ser também em desconto de produtos e vantagens na empresa, por exemplo. 

Qualquer link criado apenas visando gerar uma recompensa pode ser considerado um link pago. 

Em comparação com as outras técnicas, essa é normalmente considerada a mais difícil de ser identificada pelo algoritmo do Google, visto que não tem como a plataforma descobrir se você, informalmente, pagou um amigo para incluir um link para o seu site. 

Visando evitar a ocorrência dessa prática, o Google analisa a relevância que existe entre os sites linkados

Além disso, a plataforma também consegue identificar outras estratégias suspeitas com o surgimento de vários links em uma página do dia para a noite. Esse é tido como um alerta vermelho para Black Hat e o Google passa a ficar de olho. 

Conteúdo camuflado

É muito comum encontrar desenvolvedores e donos de páginas que tentam enganar o Google com conteúdo oculto, usando a fonte da letra no tamanho mínimo ou a mesma cor do fundo do site. 

Esse tipo de estratégia acaba por esconder o conteúdo dos visitantes, mas ainda consegue ser contabilizado pelos mecanismos de busca. 

Cloaking

Na tradução livre, cloaking significa camuflagem e é exatamente assim que essa estratégia de Black Hat age. Nessa estratégia, os alvos não são os usuários e sim os robôs. 

Aqui, as páginas são otimizadas para apresentar aos indexadores um assunto modificado do que será apresentado ao internauta

Esta técnica ocorre quando um desenvolvedor realiza configurações para que um site seja exibido de uma determinada forma para os robôs dos buscadores.  

Isso significa dizer que aqueles responsáveis pela leitura e indexação das páginas estão sendo enganados. 

Dessa maneira, para as ferramentas de busca, o que parece é que está tudo certo e conforme as regras e diretrizes. Porém, para os usuários é uma página completamente diferente. 

O que ocorre é que o endereço exibido para os robôs é criado somente com o propósito de melhorar posições no ranking. Por outro lado, a página exibida para os usuários é diferente, normalmente sem muita relevância e de qualidade duvidosa. 

Doorway Pages

Essas podem ser caracterizadas como páginas que usam palavras-chave com o objetivo único de garantir o bom posicionamento nas ferramentas de busca. 

Assim, quando um internauta desavisado acessa a página, acaba sendo redirecionado automaticamente para outra que apresenta conteúdos maliciosos. 

Essa é uma técnica de Black Hat que também explora o cloaking, visto que são elaboradas diversas páginas voltadas para o acesso de robôs, sendo cada uma otimizada para uma palavra-chave em específico. 

No ano de 2015 o Google lançou uma atualização voltada para identificar e penalizar sites que fazem uso dessa estratégia. 

Spam em comentários

Esse tipo de prática é uma das mais comuns. Certamente você já se deparou com comentários repetidos exageradamente em alguma postagem de rede social, não é? 

Então, esse tipo de atuação serve para criar backlinks, postando de uma forma automática, mas sem nenhum resultado positivo na criação de autoridade de uma página, por exemplo. 

Por fim, não deixe de dar uma olhada no nosso artigo sobre as melhores plugins para SEO para wordpress. Por lá você vai encontrar ótimas dicas de otimização também. 

Quais as consequências de usar Black Hat?

As estratégias de Black Hat são diariamente empregadas por diversos desenvolvedores. 

Como vimos, algumas já são muito visadas pelas principais plataformas de busca e o próprio Google já elaborou formas eficazes de identificar e punir esse tipo de prática. 

Além de serem identificados, os sites e páginas que fazem uso de técnicas Black Hat também são punidos. Assim, ainda que essas práticas sejam capazes de gerar resultados rápidos, em pouco tempo a página poderá sofrer consequências negativas. 

Dessa forma, o Google é capaz de penalizar um site de diferentes maneiras. As punições podem variar conforme a gravidade da técnica identificada. Isso significa dizer que não existe apenas um tipo de punição para quem é pego praticando Black Hat. 

Ainda que essas práticas sejam capazes de gerar resultados rápidos, em pouco tempo a página poderá sofrer consequências negativas.

Alexandre Nogueira

Assim, de acordo com a quantidade de irregularidades e o impacto de cada ação aplicada na performance do site, o Google poderá aplicar uma ação manual. As penalizações mais comuns são:

  • Redução do pagerank;
  • Perda de posicionamento e queda de tráfego orgânico (variando de 30 posições até 950 posições, podendo chegar ao banimento da plataforma),
  • Resistência de indexar e posicionar novas páginas do site.

Consequências que impactam a qualidade da página

Além das penalidades aplicadas pelo Google, outras consequências que impactam diretamente o sucesso da sua página podem ocorrer quando se faz uso das técnicas de Black Hat. 

Ao criar uma página, para conseguir aumentar o número de visitantes quem utiliza essas técnicas têm como único objetivo impulsionar os resultados nos buscadores, sem considerar a experiência do usuário. 

Dessa forma, é muito comum encontrar pessoas que utilizam Black Hat no início das atividades da página, visando impulsionar os resultados. 

Entretanto, as consequências de usar essa estratégia podem ser sérias. Além de não conseguir visitantes de qualidade, a “fama” da página pode ficar prejudicada. 

Isso pode ocorrer porque, mesmo que o tráfego de visitantes aumente, quando o usuário acessar e der de cara com conteúdos parecidos com spam a probabilidade de abandonar a página é alta. Sendo assim, a taxa de rejeição do site aumenta de maneira considerável. 

Para muito além das dicas de SEO que costumamos dar aqui no blog, esse artigo é praticamente um manual de práticas que não devem ser implementadas. 

Por isso, se você tem interesse em oferecer uma página de qualidade com conteúdo relevante aos seus visitantes, é extremamente aconselhável evitar aplicar técnicas de Black Hat. 

Agora que você já sabe o que é Black Hat, não deixe de conhecer mais sobre esse e outros assuntos aqui no nosso blog. Até a próxima!

Navegue por tópicos

  • O que é Black Hat?

  • Diferenças entre White Hat, Grey Hat e Black Hat

    • White Hat

    • Grey Hat

  • Quais técnicas são consideradas Black Hat?

    • Keyword spamming

    • Plágio

    • Automatização de conteúdo

    • Conteúdo camuflado

    • Cloaking

    • Doorway Pages

    • Spam em comentários

  • Quais as consequências de usar Black Hat?

    • Consequências que impactam a qualidade da página

Tags:

  • Criador de Sites

Alexandre Nogueira

Alexandre Nogueira é jornalista, Redator SEO, Copywriter e especialista em tecnologia. Possui ainda pós-graduação em Jornalismo Esportivo e especialização em marketing digital. Já trabalhou em grandes agências, como a Rock Content e a SharpSpring. Escreve sobre Tecnologia, Marketing digital, SEO, Cultura e Esportes. Ama jornalismo, games, tecnologia, pets, cinema, viajar, escrever, o futebol e o Santos, não necessariamente nessa ordem.

Mais artigos do autor

Garanta sua presença online

Encontre o nome perfeito para seu site

www.

Comentários